“Estão matando minha filha”, diz mãe sobre negligência do Hospital Guarás

Mãe denuncia negligência médica com a filha de 2 anos e 11 meses

Por Michel Sousa

Uma mãe enfrenta uma verdadeira batalha pela vida da filha em São Luís. A criança de 2 anos e 11 meses está internada na UTI do Hospital Guarás desde o último dia 13 de fevereiro, com quadro de saúde considerado gravíssimo.

A pequena Ada Valentina tem crises convulsivas severas e necessita de uma cirurgia para implante de um aparelho que previne as irregularidades elétricas que causam as crises.

Segundo Ana Paula Mota, 32 anos, mãe da menina, a unidade de saúde está negligenciando o atendimento colocando em risco a vida de sua filha. “Minha filha precisa de uma cirurgia de urgência e o plano da Hapvida não se mobiliza. Minha filha corre risco de vida e consegui uma liminar da Justiça para que ela fosse operada, mas o plano ainda assim se recusa. Estão matando a minha filha”, lamentou.

O hospital alega que a criança precisa ser transferida para Fortaleza (CE) para ser operada, mas só depois que o quadro de saúde dela atenuar. Mas, tempo é o que a criança não tem. A cada crise convulsiva aumenta o drama da família.

A família apresentou laudos que mostram que a paciente não tem condições de ser submetida a uma remoção aérea e que a cirurgia precisa ser feita em caráter de urgência. “Essa cirurgia pode ser feita aqui em São Luís. O neurocirurgião garantiu que a minha filha não tem necessidade de viajar, mas ainda assim o hospital negligencia e brinca com a vida da minha bebê”, disse Ana Paula desesperada.

A cirurgia que a pequena Ada Valentina necessita é rápida e simples. Geralmente é realizada sob anestesia geral que pode requerer uma curta estadia no hospital. Após a cirurgia, além das duas pequenas cicatrizes devido às incisões, quase não se pode notar.

Laudo diz que paciente não tem condição de ser removida da unidade

Uma ideia sobre ““Estão matando minha filha”, diz mãe sobre negligência do Hospital Guarás

  1. Pingback: Menina Ada vai passar por cirurgia e Plano de saúde afirma que só foi possível depois de melhoras | Daniela Bandeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *