Investigação: Lobão nas mãos do Ministério Público

O senador Edison Lobão (MDB) vai depender do posicionamento da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para saber se permanece ou não na condição de investigado no inquérito sobre repasses da J&F ao MDB.

Isso porque o ministro do STF, Edson Fachin, deu três dias para Dodge se manifestar “sobre quem efetivamente figura como investigado nestes autos”. No pedido de investigação encaminhado ao Supremo, Dodge citou 10 nomes de políticos, mas não narra conduta de todos, apenas de alguns.

Delações do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, revelam que a JBS, empresa do grupo J&F, repassou “doações” à bancada do MDB no Senado em 2014 no valor de R$ 40 milhões.

Além dessa acusação, Lobão é alvo de pelo menos quatro inquéritos no STF, por crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, entre outros ilícitos. Apesar da ficha corrida, o parlamentar maranhense deve tentar renovar o mandato em 2018, sendo um dos candidatos do grupo Sarney na disputa ao Senado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *