Flávio Dino e Weverton criticam Sérgio Moro no Ministério

O governador reeleito Flávio Dino (PCdoB) e o deputado federal e senador eleito, Weverton Rocha (PDT), usaram as redes sociais para falar sobre o convite feito pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) ao juiz Sérgio Moro para comandar o Ministério da Justiça.

Flávio Dino criticou a decisão de Moro em aceitar o Ministério e disse que o convite deixa claro o interesse eleitoral em torno da Lava-Jato. “A comprovação de interesses eleitorais na Lava-Jato, além de comprometê-la quanto ao já feito, infelizmente vai gerar suspeitas com relação a casos similares no futuro”, desabafou o governador.

A repercussão nacional também seguiu por este viés de desaprovação, principalmente após a revelação feita pelo general Hamilton Mourão, vice-presidente eleito, de que o convite foi feito ainda durante a campanha Eleitiral.

“Isso (o convite) já faz tempo, durante a campanha foi feito um contato”, disse Mourão. A informação de Mourão é perigosa pois Moro, antes do primeiro turno, quebrou o sigilo da delação premiada de Antonio Palocci e ordenou sua divulgação para a imprensa.

O senador eleito Weverton também falou sobre a decisão de Moro em aceitar o Ministério.

“Com a decisão de aceitar ser ministro do governo de Bolsonaro, o juiz Sérgio Moro finalmente passa a atuar de modo oficial na política”, disse Weverton.

Sérgio Moro já afirmou anteriormente que nunca entraria não política. Por isso tantas interrogações em torno do convite.

Claro que os interesses mudam, e o jogo pode mudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *