“A comunidade de Alcântara não pode apenas ficar olhando os foguetes passarem”, afirma Flávio Dino em seminário sobre CLA

A afirmação foi feita nesta segunda-feira (15) no Seminário “Base de Alcântara: Próximos Passos”, que teve a presença do Ministério Marcos Pontes. O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) destacou a importância do benefício voltado aos moradores em torno do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.

A ideia do seminário foi discutir a temática espacial no Maranhão a partir de três eixos: geopolítica, desenvolvimento regional e o papel da academia.

“A gente precisa se juntar para oferecer tudo de bom para nosso país, para nossas crianças. A gente precisa se juntar para que tudo funcione no Maranhão, independente de qualquer obstáculo. O mais importante de tudo são as pessoas”, reforçou o ministro Marcos Pontes.

O ministro deixou bem claro que a responsabilidade e os benefícios aos moradores locais serão prioridades, e é exatamente esta a preocupação do governo e de parlamentares do Maranhão para que não seja repetido o erro do período em que O CLA foi instalado, quando moradores e quilombolas tiveram perdas sensíveis, como o despejo.

Marcos Pontes ressaltou as regras que garantem a soberania nacional com total controle do Brasil e ainda destacou os limites de  operações, como a proibição de lançamento de material bélico (mísseis). O ministro esclareceu que parte da remunerarão dos contratos será revertida em benfeitoria aos moradores locais, e também disse que os acordos de salvaguardas tecnológicas protegem a tecnologia dos Estados Unidos ou de qualquer país que tenha fechado acordo com o Brasil.

Durante o seminário foi reforçado que é preciso, antes de tudo, a aprovação do acordo de salvaguarda no Congresso Nacional, de não passar em Brasília, o projeto é encerrado, mas se for aprovado, o próximo passo é a instalação em Alcântara, mas se também não for aceito, será feito o estudo para instalação em outro ponto do Norte/Nordeste do país.

O governador Flávio Dino ressaltou a relevante criação de um fundo de desenvolvimento local, visita a Kourou e a continuidade do diálogo entre os governos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *