Professores do Maranhão ganham 60% a mais que salário oferecido em novo concurso no Ceará

O Governo do Ceará abriu concurso para professores da rede estadual de ensino. O salário é de R$ 3.588,27, considerado atrativo para os candidatos, ainda mais em um momento de crise econômica nacional. No entanto, o valor pago fica bem abaixo do salário dos professores do Maranhão.

O Governo do Maranhão paga hoje o maior salário para professores da rede estadual em todo o Brasil: R$ 5.750,83. O valor vale para profissionais em início de carreira com licenciatura plena e jornada de 40 horas semanais.

O salário maranhense, portanto, é R$ 2.162 a mais que o maranhense. Ou 60% maior.

Esse valor foi possível porque, em três anos, desde 2015, a categoria teve aumento salarial de 30,35%, acima da inflação de 21,46% no mesmo período.

Em 2015, houve concurso público no Estado para 1.500 professores. Também já foram feitas milhares de promoções.

Inscrições para o Enem começaram nesta segunda-feira

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 foram abertas no site nesta segunda-feira (7) e irão até o dia 18 de maio, às 23h59, segundo o manual do candidato. Todos os interessados em participar da prova devem fazê-la, inclusive aqueles que conseguiram a isenção da taxa de R$ 82.

A previsão é de que, até o fim do prazo, o total de participantes chegue a 7,5 milhões, de acordo Rossieli Soares, ministro da Educação.

No caso dos estudantes que terão de pagar esse valor para se inscrever, o prazo máximo para quitar o boleto bancário é o dia 23 de maio. Mesmo que haja um feriado regional e os bancos não funcionem, a data-limite não será alterada, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Para fazer a inscrição, é necessário informar o número do CPF e do RG para que seja criada uma senha. É ela que dará acesso futuramente ao cartão de confirmação e aos resultados, por exemplo. Também é preciso ter um número de celular e um e-mail válidos, para que o Inep envie comunicados diretamente aos candidatos.

Além desses dados, os estudantes têm de afirmar se necessitam de algum atendimento especializado no dia da prova (como para pessoas com deficiência ou lactantes). Em outra etapa da inscrição, precisam marcar se a língua estrangeira cobrada na prova será o inglês ou o espanhol.

O Enem seleciona candidatos para o Sisu, Prouni, Fies e universidades portuguesas

Universidade Anhanguera realiza colação de grau de centenas de formandos em São Luís

A Universidade Anhanguera – São Luís realizou, nos salões do Structura Buffet, a cerimônia de colação de grau dos seus cursos de graduação de nível superior na modalidade EAD.
O evento reuniu uma grande quantidade de amigos e familiares dos formandos nos cursos de: Ciências Contábeis, Serviço Social, Administração, Pedagogia, Gestão Hospitalar, Gestão Financeira, Gestão Pública, Gestão de Recursos Humanos e Logística confirmando o sucesso da iniciativa de educação a distância no ensino superior brasileiro e a liderança da Universidade Anhanguera – São Luís no mercado local.
Segundo os dados do último Censo da Educação Superior, realizado em 2016 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a Universidade Anhanguera – São Luís ficou em primeiro lugar no ranking das 10 maiores instituições de educação superior do Maranhão na modalidade EAD com 31,04% das matrículas totais realizadas na cidade de São Luís.
O Censo da Educação Superior é um importante instrumento de obtenção de dados para a geração de informações que subsidiam a formulação, o monitoramento e a avaliação das políticas públicas, além de ser elemento importante para elaboração de estudos e pesquisas. E, neste caso específico, indica que a cada dez alunos matriculados na rede superior de ensino na modalidade EAD, três estudam na Universidade Anhanguera – São Luís consolidando um sucesso conquistado ao longo de mais de dez anos realizando o sonho de milhares de universitários maranhenses.

Faculdades do Maranhão são avaliadas pelo Inep

Foi divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o ciclo de avaliação do ensino superior brasileiro referente ao ano de 2016. Ao todo, foram 2.132 instituições de ensino avaliadas. Deste total, 307 são consideradas insatisfatórias pelo MEC. O Maranhão possui quatro faculdades na lista das piores instituições, das 31 avaliadas no estado.

Para estabelecer o ranking, é levado em consideração o IGC, Índice Geral de Cursos, que vai de 1 a 5. São consideradas insuficientes as instituições que possuem nota menor que 3. Estas podem receber punições, como a proibição de abertura de vestibulares até que se tomem providências para a melhora da nota.

Confira, agora, a lista de instituições maranhenses aprovadas e reprovadas pelo MEC:

Aprovadas

Nota 4

Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
Instituto de Ensino Superior Franciscano (IESF)
Faculdade Brasileira de Estudos Avançados (FABEA)

Nota 3

Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA)
Universidade Ceuma
Faculdade Santa Teresinha (CEST)
Faculdade Pitágoras de São Luís
Faculdade de Educação São Francisco (FAESF)
Faculdade Estácio
Faculdade Santa Fé (CESSF)
Faculdade de Imperatriz (FACIMP)
Faculdade Pitágoras de Imperatriz
Unidade de Ensino Superior Dom Bosco (UNDB)
Faculdade do Vale do Itapecuru (FAI)
Instituto de Estudos Superiores do Maranhão (IESMA)
Faculdade do Maranhão (FACAM-MA)
Faculdade Evangélica do Meio Norte (FAEME)
Faculdade de Educação Santa Terezinha (FEST)
Instituto de Ensino Superior do Sul do Maranhão (IESMA)
Faculdade do Baixo Paraníba (FAP)
Instituto de Ensino Superior Múltiplo (IESM)
Faculdade de Educação de Bacabal (FEBAC)
Instituto Florense de Ensino Superior (IFES)
Faculdade de Balsas (UNIBALSAS)
Faculdade Laboro

Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão (FACEMA)

Reprovadas

Nota 2 (insatisfatória)

Faculdade do Estado do Maranhão (FACEM)
Faculdade Maranhense São José dos Cocais (FSJ)
Instituto Maranhense de Ensino e Cultura (IMEC)
Faculdade Maurício de Nassau

Avaliação anterior

Em 2015, o número de faculdades consideradas insatisfatórias era menor: IMEC, FEBAC e FSJ possuíam nota 3. No ciclo de avaliação do ensino superior brasileiro do ano passado, a Faculdade Maranhense São José dos Cocais subiu um ponto na avaliação, enquanto FACEM e Maurício de Nassau caíram no conceito do MEC. Já a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que possuía nota 3, subiu um ponto.

Método

O cálculo do IGC é feito todos os anos, e leva em conta o Conceito Preliminar de Curso (CPC) do último triênio. O índice é calculado no ano seguinte à realização do Enade. Também são levados em conta, no IGC, outros conceitos de avaliação de programas de pós graduação stricto sensu, e a distribuição dos estudantes entre os níveis de ensino. Foram avaliados, no ano de 2016, as áreas de Saúde e Ciências Agrárias (licenciaturas e bacharelados), e Ambiente e Saúde, Produção Alimentícia, Recursos Naturais, Militar e Segurança (eixo tecnológico). O resultado da pesquisa está disponível na íntegra no site do Ministério da Educação.

Começam hoje as provas que vão avaliar desempenho das escolas

A aplicação das provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) começa hoje (23) e vai até o dia 3 de novembro. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), esta será a maior edição do Saeb, com a participação de 6.569.728 alunos, de 73.684 escolas, localizadas em 5.570 municípios brasileiros. O Saeb vai possibilitar medir o desempenho de cada escola.

Escolas vão ser avaliadas

Além das provas de língua portuguesa e matemática, o Saeb conta com questionários do aluno, do diretor, do professor e da escola. Com isso, segundo o Inep, é possível avaliar o desempenho dos estudantes e também das condições de trabalho dos professores e da estrutura da escola. A participação no Saeb é obrigatória para a rede pública e facultativa para a rede privada.

Pela primeira vez, as provas e os questionários serão aplicados para todos os alunos do último ano do ensino médio das escolas públicas, e para aqueles de escolas privadas que aderiram à avaliação. Até o ano passado, a avaliação da etapa era feita por amostragem, ou seja, apenas alguns alunos faziam o exame.

A partir deste ano, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não será mais usado para a emissão do boletim por escola. Por isso, o Saeb servirá para que as escolas possam medir seu desempenho.

Serão avaliadas as escolas públicas com dez ou mais alunos matriculados em turmas regulares do 5º e 9º anos do ensino fundamental, e da 3ª ou 4ª série do ensino médio. Os instrumentos também serão aplicados para os alunos da 3ª ou 4ª série do ensino médio de escolas particulares que aderiram ao Saeb 2017. Será mantida a avaliação de uma amostra de escolas privadas com pelo menos dez alunos matriculados em turmas regulares do 5º e 9º anos do ensino fundamental e da 3ª ou 4ª série do ensino médio, mesmo que não tenham aderido à avaliação

Ministro da Educação cumpre agenda no Maranhão

O governador Flávio Dino recebeu hoje (02), no Palácio dos Leões, o ministro da Educação, Mendonça Filho. A sala de reuniões foi o local do encontro com as presenças de secretários de estado, prefeitos municipais, deputados estaduais e federais.

Depois da reunião na sede do governo estadual, Mendonça Filho, inaugurou a unidade do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), em São José de Ribamar e destacou ações que já estão sendo desenvolvidas pelo Ministério da Educação em parceria com o Governo do Estado. Na solenidade foi assinada a liberação de recursos para o estado na ordem de R$1,5. “Nós temos várias parcerias com o Governo do Estado no campo da educação técnica. Alguns apoios na Educação Básica para quadras poliesportivas, que estão sendo tocadas com recursos do Governo Federal via FNDE, entre o MEC e o governo estadual. Também temos investimentos no âmbito da educação superior, onde a Universidade Federal do Maranhão tem recebido aportes significativos de recursos e investimentos. Até o final do ano voltarei ao Maranhão para entregar um Navio Escola importante para as pesquisas tocadas pela universidade”, disse.

 

O governador frisou que a inauguração do IFMA em Ribamar se soma ao que já vem sendo desenvolvido no Maranhão no setor da educação . “Temos priorizado essa temática da educação, com melhoria das escolas, implantação do tempo integral, e o apoio do Governo Federal foi fundamental para que isso acontecesse. Compreendemos que é com essa ação conjunta entre os vários governos que poderemos melhorar a educação”, disse.