Donald Trump condiciona permanência de imigrantes ilegais e volta a falar de construção de muro

O presidente americano, Donald Trump, divulgou as exigências para política migratória que devem servir de base para negociar estatuto de jovens imigrantes ilegais. Essa lista inclui o tão polêmico muro que deve ser construído na fronteira com o México. Estima-se que 1,4 milhão cidadãos brasileiros morem nos Estados Unidos e muitos estão em situação irregular.

Na lista de exigências está  o financiamento para a construção completa de um muro na fronteira com o México e uma reforma no sistema do chamado green card (visto de residência permanente).

Trump disse que as prioridades apresentadas eram resultado de “uma revisão de todas as políticas de imigração”, que ele havia ordenado “para determinar que reformas legislativas são essenciais para a segurança econômica e nacional da América”.

A lista de Trump deve servir de base para negociações sobre o destino de quase 700 mil jovens imigrantes que foram levados de maneira ilegal aos Estados Unidos pelos pais. Em 2012, o ex-presidente democrata Barack Obama havia concedido um estatuto de proteção a esse grupo conhecido como “dreamers” (sonhadores).

O programa conhecido como Daca (Deferred Action for Childhood Arrivals) previa o adiamento da deportação desses imigrantes, assim como lhes dava o direito de trabalhar legalmente no país. A medida foi anulada por Trump no mês passado.

O presidente americano delegou ao Congresso a tarefa de encontrar, em seis meses, uma nova regulamentação para o Daca. A revisão das regras do green card, por sua vez, limitaria o concedimento dos vistos de residência permanente a esposas e crianças menores de idade, filhos de cidadãos americanos, e a residentes permanentes legais como parte de um esforço para acabar com a chamada “migração de corrente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *