Governador em exercício e deputados cobram andamento de obra da BR-226 que está parada

A espera pela conclusão da obra na BR-226, estrada que liga Presidente Dutra à Timon, já dura mais de 40 anos.  O governador em exercício do Maranhão, Carlos Brandão, foi até a cidade de Presidente Dutra, na manhã de sábado (06), para cobrar do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) celeridade nos 100 quilômetros de construção que não foram concluídos, mas que já tem verba disponível para tal.

Obra de cerca de 100km da BR 226 está parada há 40 anos

A responsabilidade é do Governo Federal, mas deputados da bancada maranhense disponibilizaram emendas impositivas para que a obra seja finalmente concluída. O problema é que a empresa Hytec Contruções Terraplenagem e Incorporação Ltda, responsável pela obra, não tem cumprindo o cronograma de prefixado.

O orçamento total é de aproximadamente R$ 98 milhões. O deputado federal, Rubens Pereira Júnior (PCdoB) esteve na visita à BR e destacou que que existe uma força tarefa para que tudo seja concluído. “O governo ajudou com o licenciamento ambiental, a bancada federal garantiu uma emenda impositiva para poder ser feito, finalmente o governo federal começa a execução. Pelo primeira vez, em 30 e 40 anos, que se tem o início do asfaltamento desta região”, disse o parlamentar.

Mesmo com esse ponto positivo o governador em exercício constatou que apenas 3% da parte asfáltica da obra foi feito, e tudo estaria previsto a ser entregue no final do ano de 2017. Mas não avançou …

“A ordem de serviço foi autorizada há um ano e o que a gente vê aqui é que a obra não andou. Temos praticamente dois quilômetros prontos e de péssima qualidade, nas palavras do engenheiro do DNIT, que está registrando tudo. Vamos tomar as devidas providências, e através da bancada federal vamos cobrar o DNIT para que tome uma providência o mais rápido possível, são 40 anos de espera, não tem como esperar mais”, ressaltou Brandão.

Também estiveram na visita os deputados estaduais Rafael Leitoa e Zé Inácio, além dos secretários de estado Marcelo Tavares, chefe da Casa Civil, e Adelmo Soares, secretário de Agricultura Familiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *