Lixo pode ter provocado alagamento no Mercado Central

Na manhã desta quarta-feira (14) mais uma vez a região do Mercado Central ficou alagada após seguidas horas de chuva forte na capital maranhense. Antes mesmo da tempestade dar uma trégua, as equipes da Prefeitura de São Luís estiveram no local para minimizar os danos causados pela enchente. Durante o trabalho, mais uma vez foi constatado que a grande quantidade de lixo nas galerias e bueiros da área é o que estava impedindo o escoamento da água.

O Mercado Central passou entre 2008 e 2011 por uma reforma que não chegou a ser concluída pela gestão do ex-prefeito João Castelo. Somente após a entrada de Edivaldo Holanda Júnior (PDT) a obra teve continuidade e foi finalizada. No local foram feitos os serviços de drenagem profunda e superficial para minimizar os efeitos das chuvas.

Mesmo com o trabalho de drenagem e o serviço contínuo desempenhado pela Prefeitura de desobstrução da rede, o problema persiste no Mercado Central, resultado do lixo descartado irregularmente na área e que provoca o entupimento de bueiros, boca de lobo, canais e galerias.

DADOS – Segundo dados da gestão municipal, em média 300 toneladas de resíduos sólidos descartados de forma irregular são recolhidas diariamente pelo serviço de remoção em toda a cidade. A Prefeitura de São Luís também mantém coleta domiciliar regular: são 24 mil toneladas de lixo residencial recolhidas por mês na capital.

Além da remoção e da coleta, a Prefeitura também faz campanhas de conscientização durante todo o ano para sensibilizar a população quanto a importância de jogar o lixo no lugar correto. A gestão municipal mantém ainda nove Ecopontos – 10º já está em construção – em pontos estratégicos da cidade para receber materiais recicláveis (plástico, papel, papelão, vidro, metal, óleo, etc), restos de construção civil, poda e capina doméstica, entre outros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *