Chuvas castigam o Maranhão e prefeituras administram as perdas

As fortes chuvas vão continuar em boa parte do Maranhão, inclusive toda a metade norte do Estado continua sob alerta de risco de desabamentos e alagamentos. O aviso é do Instituto Nacional de Metrologia, que alerta para a grande quantidade de vendavais e tempestades por 72 horas entre 20 a 30 mm/h ou até 50 mm/dia. 

O Maranhão já acumula aproximadamente 2,2 milhões de atingidos e prejudicados pelas fortes chuva. A defesa civil confirmou que 20 cidades foram afetadas e 9 municípios decretaram estado de emergência.

E é este estado de alerta que garante que a ajuda chegue mais rápido às cidades, faz parte do trâmite burocrático, e precisam estar publicados no Diário Oficial. A partir daí, ações das secretarias de estado e verbas federais podem ser direcionadas aos municípios. Já estão na lista Marajá do Sena, Pedreiras, Trizidela do Vale, Lago dos Rodrigues, Presidente Vargas, Tuntum, Brejo, São João do Sóter e Caxias. Devem entrar nesta lista nos próximos dias os municípios de Formosa da Serra Negra e São Luis Gonzaga… para isso, falta só a formalização.

A Secretaria de Desenvolvimento Social, por exemplo, envia determinados materiais apenas depois da oficialização no Diário Oficial, uma questão normativa, e que são adquiridos através da reserva de contingência. São filtros, galões de água, colchões, redes e cestas básicas.

Na capital, São Luís, a semana começou com muita chuva. Provocou alagamentos e  estragos em vários bairros. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior acompanhou na noite de ontem (16) os serviços para contenção de uma erosão na Avenida Jerônimo de Albuquerque, em um muro bem próximo ao elevado da Cohama. Parte do muro, que circula a vegetação, caiu e provocou o transbordamento do afluente do Rio Anil. A ação da prefeitura evita, exatamente, o possível avanço desta erosão, o que comprometeria uma das vias mais movimentadas da cidade.

“Essa é uma resposta rápida que o poder público municipal dá à população, agindo prontamente com o objetivo de evitar maiores danos à via e garantir a segurança de quem transita pela região. Com esse trabalho estamos, além de evitando o avanço da erosão, contribuindo para a melhoria do escoamento das águas das chuvas. É com ações como essa que reforçamos o nosso compromisso de, enquanto gestão municipal, atender às demandas da população”, destacou o prefeito Edivaldo.

Se está complicado, pode ficar pior… é que o Núcleo de Meteorologia da UEMA alertou para a continuidade das chuvas fortes que só devem diminuir a partir do próximo mês.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *