Partidos preferem sair sozinhos do que apoiar Roberto Rocha

A cinco dias para o fim das convenções de homologação das candidaturas, alguns partidos ainda se movimentam visando as eleições de outubro. Depois da oficialização de Flávio Dino, com apoio de 16 legendas, e Roseana Sarney, com 6, outros partidos se articulam para fazer suas composições.

Neste cenário, o senador Roberto Rocha se movimenta para abocanhar o restante dos partidos, inclusive os que tem pré-candidatura definida, como o PSL de Maura Jorge e o PHS do Coronel Monteiro. Ambos não estão dispostos a apoiar o tucano, e vão preferir sair com uma candidatura com coligações pequenas do que compor com o senador.

Maura Jorge vai para o pleito somente com o seu PSL e o PRTB. Sem conseguir agregar mais apoio – perdeu o PSC para Roseana e o Podemos para Roberto Rocha – ela vai praticamente sozinha para as eleições. Ela chegou a ser convidada para ser vice-governadora na chapa de Roberto Rocha, mas descartou o convite.

Outro que também poderia compor com o senador era o PHS, que está junto com o PMN de Eduardo Braide. Mas parece que o partido vai de candidatura própria, a do Coronel Monteiro, e terá apoio de Braide que tem eleição para deputado federal facilitada com essa chapa.

Sem conseguir convencer esses partidos a apoiar sua candidatura ao governo, sobrou para o senador Roberto Rocha apenas o Podemos e o PSDC.

Bem distante do que ele poderia conseguir se tivesse um bom projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *