Veja o vídeo: Mergulhadores vão verificar danos no Stella Banner

A Marinha informou neste domingo que não há “risco imediato” de naufrágio do navio Stellar Banner, uma vez que o casco é “bastante resistente” e está encalhado em um “banco de areia consistente”. Segundo o comandante do 4º Distrito Naval, vice-almirante Newton de Almeida Costa Neto, não houve, até o momento, vazamento do óleo que está no tanque do navio.

De acordo com ele, o óleo vazado é, na verdade, um resíduo oleoso que escorreu do convés para o mar em um dia de muita chuva. “Por conta disso, o convés hoje está bem limpo. Eram substâncias oleosas, como graxa, que costumam ficar no convés do navio”, disse Costa Neto em entrevista coletiva, no Maranhão. O Stellar Banner está encalhado a cerca de 100 quilômetros da costa do Maranhão com cerca de 275 mil toneladas de minério de ferro e 3,8 mil toneladas de óleo. O incidente ocorreu na última segunda-feira.

Os 20 tripulantes foram retirados do navio em segurança. “No momento, nada indica que ele naufragará porque está em um banco de areia consistente. Não é algo imediato porque o navio tem um casco bastante resistente, mas não podemos descartar os acidentes, porque não temos todo o conhecimento sobre o que está acontecendo no fundo”, disse o vice-almirante.

Segundo Costa Neto, começaram a ser feitos os primeiros de uma série de mergulhos. “Usaremos também equipamentos robóticos para fazer a vistoria do casco como um todo. Faremos também a batimetria (técnica para determinar topografia e relevo) de toda região no entorno do casco, para saber como o navio está assentado. Mas sabemos que o risco imediato de o barco afundar não existe”, enfatizou.

Uma barreira de proteção com mais de mil metros já foi colocada ao redor do navio. “Hoje deveremos fazer o mergulho, por meio de uma empresa contratada, para identificar os problemas estruturais no casco, para podermos avançar nos planos de retirada do navio e do óleo, e para que nenhum tipo de incidente cause dano ambiental na região”, acrescentou. Um inquérito administrativo foi aberto para apurar as causas do acidente. A expectativa é que a análise das informações demore cerca de 90 dias, podendo o prazo ser prorrogado por mais 90 dias.

Estadão Conteúdo

NOTA À IMPRENSA
Brasília – DF. Em 01 de março de 2020.
A Marinha do Brasil (MB) informa que realizou hoje (1o) a 5a reunião na Capitania dos Portos do Maranhão (CPMA), com representantes da Vale S.A, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Federal, ARDENT GLOBAL, Gerência Ambiental do Porto do Itaqui e Agentes Marítimos.
Informações relevantes:
a) A situação permanece estável. O monitoramento feito por embarcações e sobrevoo de
aeronave, realizados hoje, confirmam a ausência de vazamentos de óleo ou minério. Preventivamente, as barreiras de contenção continuam dispostas sobre o mar.
b) O Navio Hidroceanográfico “Garnier Sampaio” chegou à área de ação para reforçar o apoio às ações desenvolvidas, juntamente com os demais meios empregados.
c) As equipes de mergulho darão início aos trabalhos de inspeção da embarcação para que sejam identificados os danos no casco e compartimentos alagados.
d) Equipes estão realizando a selagem (vedação) de um grupo de suspiros dos tanques de combustível, bem como o reforço nas travas de fechamento dos porões de carga do NM Stellar Banner.
Marinha do Brasil: Protegendo nossas riquezas, cuidando da nossa gente
www.marinha.mil.br

Pessoal e Meios da Marinha do Brasil
No momento, estão sendo empregados 255 militares da MB, além dos seguintes meios: Navio de Apoio Oceânico “Iguatemi”; Navio Hidroceanográfico “Garnier Sampaio”; uma aeronave UH-15; e sete embarcações da Capitania dos Portos do Maranhão.
Os órgãos e empresas envolvidos permanecem em estreita coordenação com a Autoridade Marítima, no intuito de solucionar o ocorrido com a brevidade possível, obedecendo normas e procedimentos de segurança, priorizando a mitigação de riscos à poluição e navegação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *