Ministro Alexandre de Moraes retira sigilo de inquérito dos atos antidemocráticos

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), retirou nesta segunda-feira (7) o sigilo do inquérito dos atos antidemocráticos, que corria até então em segredo de Justiça. Ele manteve o sigilo dos anexos.

O inquérito investiga a organização e o financiamento de manifestações que, no ano passado, foram às ruas para defender causas antidemocráticas e inconstitucionais. Entre estas, o fechamento do Congresso e do STF e adoção de um novo AI-5, o ato mais repressor da ditadura militar.

Blogueiros e parlamentares bolsonaristas são investigados no inquérito. A investigação foi aberta em 2020, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Moraes é o relator.

Na sexta-feira (4), a Procuradoria Geral da República (PGR) pediu ao STF, o arquivamento do inquérito. A manifestação da PGR ocorreu cinco meses depois que o órgão recebeu da Polícia Federal um relatório parcial, apontando a necessidade de aprofundar as investigações. A PGR não fez as diligência sugeridas pela PF.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *