Vereadores debatem sobre percentual de vacinados em São Luís

Foto: Leonardo Mendonça

Na sessão ordinária remota desta quarta-feira (2), os vereadores Astro de Ogum (PCdoB) e Dr. Gutemberg (PSC), debateram sobre o percentual de vacinados contra a COVID-19 na capital, discutindo possíveis explicações para o crescente número de internados em leitos de UTI, mesmo com o aumento no número de vacinações.

No primeiro momento do debate, o vereador Dr. Gutemberg relembrou a recente declaração feita pelo prefeito Eduardo Braide (Podemos) de que São Luís será a primeira capital a vacinar toda a sua população no Brasil, enfatizando o desafio que o gestor municipal tem pela frente. “Tenho certeza que ele dará conta deste grande compromisso”, afirmou o parlamentar.

Em seguida, o vereador Astro de Ogum questionou sobre o número de vacinados na capital, apontando que, nos últimos dias, houve piora no número de internações. O parlamentar alertou sobre o desrespeito da população às normas estabelecidas pela gestão estadual quanto ao número de pessoas permitidas em eventos. “Onde houve autorização de até cem pessoas, vimos lugares com mil. Tem que haver maior fiscalização”, afirmou.

Ao retomar a palavra, o vereador Dr. Gutemberg apresentou os dados referentes à vacinação no Maranhão e em São Luís, indicando que foram 1.759.701 pessoas vacinadas no Estado, e 20 a 23% da população vacinada na capital.

“Nosso quadro só vai mudar e só teremos maior tranquilidade quando vacinarmos 70% da população. Temos um caminho longo a percorrer. Um grande benefício que observamos, é cada vez menos idosos internados nas UTIs, porque já foram vacinados. Hoje, a faixa etária que mais ocupa leitos de UTI é de 30 a 50 anos. Semana que vem, o calendário de vacinação irá avançar para pessoas mais jovens”, informou o vereador.

No debate, Dr. Gutemberg relembrou que, mesmo que haja medidas de fiscalização, o Poder Executivo Municipal e Estadual não têm como fiscalizar toda a população, de modo que cabe às pessoas a conscientização sobre o momento de pandemia que estamos vivendo e a necessidade de manter os cuidados para evitar a transmissão com o novo Coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *