Antecipação da segunda dose só após todos os adultos vacinados, diz Carlos Lula

O secretário de Estado da Saúde do Maranhão e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, confirmou, nas redes sociais, que, pelo menos por enquanto, o Ministério da Saúde não vai autorizar um protocolo de antecipação da aplicação de segunda dose de vacinas contra a Covid-19 no Brasil.

De acordo com Lula, a prioridade será a conclusão da aplicação de primeiras doses em toda a população adulta. Ele também informou que o Ministério da Saúde deverá incluir oficialmente a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos no Plano Nacional de Imunização, algo que já vem sendo feito em São Luís.

Apesar de ainda não oficialmente definido pelo Ministério da Saúde, algumas prefeituras do Brasil e do Maranhão têm citado um documento da própria SES para embasar antecipação de segundas doses de AstraZeneca. Em alguns casos, as cidades tem antecipado de três para dois meses o período entre as duas doses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.