Greve de ônibus em São Luís chega no oitavo dia

No oitavo dia da greve dos coletivos, o prefeito Eduardo Braide vai reunir, novamente, com os rodoviários e empresários do sistema de transporte, para nova conversa. Após dois dias sem qualquer movimento para negociação, esta quinta (28), pode ser decisiva para o fim da paralisação. O prefeito vai apresentar os critérios do auxílio emergencial, proposto por ele, para acalmar os ânimos das duas categorias irredutíveis.

Uma nota divulgada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (Sttrema), “até o momento, não houve qualquer sinalização de um encontro” para decidir o rumo sobre a greve. Ainda de acordo com a nota, os rodoviários afirmam que estão dispostos a discutirem com os empresários e a Prefeitura da capital os seus direitos e assim garantir a volta da circulação dos ônibus na Região Metropolitana de São Luís. Por fim, a nota do Sttrema diz que “sem avanços, os ônibus permanecem dentro das garagens e os rodoviários aguardando por uma decisão”.

A prefeitura vai conceder passagens gratuitas aos trabalhadores e retornar estes valores aos empresários. Com esse retorno, os empresários terão que avaliar o atendimento das reivindicações dos rodoviários, que pedem, só de reajuste, o índice de 13% e até o momento, tiveram proposta de apenas 2%.

Não se sabe o que de fato será apresentado pelo prefeito, nesse encontro, mas, ao que parece, não deve agradar a gregos e troianos. Os rodoviários querem uma série de direitos trabalhistas, que, além do aumento dos salários, inclui ainda concessão de ticket alimentação, plano de saúde com dependente e carga horária de seis horas. Ou seja, um pacote que, talvez o auxílio oferecido por Braide não possa alcançar.

Enquanto isso, a população vai se virando como pode. As paradas de ônibus têm sido ocupadas pelo transporte alternativo, que lucra com a greve. E o trabalhador, para não perder seu emprego, está pagando mais caro pelo transporte. Os empresários reclamam de prejuízos, mas permanecem com a concessão do serviço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.