Greve: Grande São Luís permanece sem ônibus; reunião pode por fim ao movimento

A capital segue mais um dia sem ônibus nas ruas, com a greve que, nesta quarta-feira (30), completa 44 dias. Para hoje está marcada uma reunião entre rodoviários e empresários, que é a expectativa de por fim à paralisação. O encontro será às 15 horas, na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MA), na Areinha.

Quem precisa trabalhar, ir à escola, tratamento médico ou outros compromissos, está fazendo malabarismos para conseguir transporte. A saída tem sido o transporte alternativo, como vans, mototáxi, táxis lotação ou carros de aplicativos. Essas opções acabam saindo caras em razão também do preço da gasolina.

Em nota, o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informou que, a pedido da Prefeitura de São Luís, a entidade e o sindicato patronal (SET) foram convocados para uma nova audiência e confirmou que estará presente.

A entidade disse também que “não tem interesse algum em causar transtornos a população, mas apelar para a greve foi a única alternativa que restou, para que o rodoviários tivessem os seus direitos respeitados e garantidos pelos empresários”.

Audiência pode encerrar greve de rodoviários que completa três dias

Está marcada para esta sexta-feira (18), no Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT-MA), audiência de conciliação entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (Sttrema) e dos empresários do setor, em São Luís.

A decisão é da desembargadora Solange Cristina Passos de Castro, que é relatora do caso e atende à um pedido do sindicato dos rodoviários.

Em nota, o Sttrema informou que, até o momento, não houve avanço nas negociações com os empresários.

Rodoviários e SET vão reunir em audiência

O Ministério Público do Trabalho (MTP) convocou o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão e o Sindicato das Empresas de Transportes (SET),  audiência de mediação. O encontro será nesta quinta-feira (10), na sede do órgão, bairro Calhau, a partir das 9h40.

O objetivo é que as entidades cheguem a acordo sobre direitos trabalhistas e não haja greve do serviço de transporte coletivo.

O procurador do MTP, Marcos Rosa vai conduzir as conversas, para chegar a um entendimento, no que refere à Convenção Coletiva de Trabalho. Segundo a categoria de trabalhadores, foram várias as tentativas com o SET para se chegar a um acordo, mas não houve contraproposta.

No último dia 2, em assembleia geral, os rodoviários decidiram decretar estado de greve. Caso não haja acordo nessa audiência, a paralisação pode ser decretada.

Greve: Rodoviários e SET reúnem em nova audiência hoje, 23

Este sábado (23), haverá outra audiência, entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA) e o Sindicato das Empresas de Transporte (SET). O encontro será às 18h, na sede do Ministério Público do Trabalho do Maranhão (MPT-MA), em São Luís. A expectativa é que cheguem a um acordo e encerrem a greve do transporte público. Na última reunião, na sexta, 22, não houve acordo entre as partes.

Os rodoviários mantiveram a paralisação da frota de ônibus, mesmo após decisão da Justiça que determinou o retorno imediato de 90% dos coletivos da capital. A categoria diz que os donos das empresas não cumprem a Convenção Coletiva de Trabalho. Eles reivindicam reajuste nos salários em 13%, jornada de trabalho de seis horas, tíquete-alimentação no valor de R$ 800, manutenção do plano de saúde e a inclusão de um dependente, e concessão do auxílio-creche para trabalhadores com filhos pequenos.

Na sexta, a Justiça federal do Trabalho bloqueou as contas do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA), por não cumprir determinação de retorno às atividades. A decisão do bloqueio é do desembargador Francisco José de Carvalho Neto e se manterá enquanto durar a greve da categoria.

Greve de coletivos chega ao segundo e audiência deve definir impasse

Está marcada para hoje, 22, uma audiência de mediação entre o Sindicato das Empresas de Transporte (SET) e o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA).

A audiência será às a partir das 10h30, na sede do Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA) e deve resolver o impasse entre as duas categorias, pelo fim da greve. Desde a madrugada de quinta (21), o transporte coletivo está paralisado.

Os rodoviários chegam ao segundo dia da greve e a categoria mantém a decisão de permanência do movimento. Eles afirmam que os donos das empresas não cumprem com uma Convenção Coletiva de Trabalho que prevê uma série de direitos aos motoristas, por parte das empresas de transporte.

Direitos

As reivindicações incluem reajuste nos salários em 13%, jornada de trabalho de seis horas, tíquete-alimentação no valor de R$ 800, manutenção do plano de saúde e a inclusão de um dependente, e concessão do auxílio-creche para trabalhadores com filhos pequenos.

Determinação

No mesmo dia, o desembargador federal do Trabalho, Francisco Jose de Carvalho Neto, determinou o retorno imediato de 90% dos coletivos da capital, após a greve deflagrada pelos motoristas de ônibus.

Francisco Jose também determinou o envio de ofícios à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal em decorrência de possível de desobediência, e outros virtuais tipos penais, caso não haja cumprimento da decisão judicial.

Punição

O prazo máximo dado pelo desembargador para a volta dos coletivos às ruas foi até as 23h59 dessa quinta. A partir desse horário já seria caracterizada a desobediência. Os grevistas também estão sujeitos a bloqueio judicial no valor de R$ 50 mil, por dia.