Governador Flávio Dino decreta “parada total” por três dias no Maranhão

O governador Flávio Dino prorrogou o decreto anterior por mais 10 dias, até dia 28 de março e foi antecipando o feriado de 28 de julho para o dia 26 de março.

Flávio Dino decretou a suspensão de todas as atividades não essenciais no foi que chamado de “parada”. Serão três dias de parada total de todas as atividades, com início na sexta e segue até o domingo.

Vão ser suspensas as cirurgias eletivas na rede pública e privada por falta de anestésico e para resguardar leitos para pacientes com coronavírus.

Outra mudança é o horário do funcionamento do trabalho e construção civil, para que diminua a concentração de pessoas em horário de pico. De segunda até o domingo o horário da construção civil terá o fim do expediente até as 18h.

As restrições se estendem às academias e supermercados que não vão poder ter ocupação superior a 50%, e no caso dos supermercados o acesso será apenas para uma pessoa de cada família.

Flávio Dino suspende funcionamento de bares e restaurantes

Em coletiva virtual à imprensa nesta sexta-feira (12), o governador Flávio Dino prorrogou o decreto anterior e anunciou novas medidas restritivas que vão vigorar no Maranhão, como a suspensão de bares e restaurantes, além de tratar sobre a compra e vacinas pelos governadores.

Os bares e restaurantes vão ser suspensos entre os dias 15 e 21 de março. O governador anunciou o auxílio emergencial em parcela única de R$ 1.000,00 e R$ 600,00 de auxílio emergencial aos artistas.

O governador anunciou que além do hospital de campanha de Imperatriz, outro hospital no mesmo formato irá ser aberto em outra cidade do Maranhão. Há um estudo técnico para verificar qual município vai receber a unidade que vai ser aberta nos próximos 15 dias.

Sobre a aplicação de vacinas pelos municípios, o governador destacou que vai aumentar a porcentagem para que as cidades tenham acesso aos imunizantes. “Nós já recebemos 515 mil doses de vacinas, já distribuímos 338 mil doses de vacinas” afirmou o governador que ressaltou que dos 217 municípios, 212 cidades alcançaram os 60% de aplicação das vacinação, cinco municípios não atingiram a meta. O governo tem oferecido ajuda e orientação, mas devido estas dificuldades, o governador anunciou que a média a partir de agora será de 70% para que as prefeituras recebam novos lotes de imunizantes.

O Maranhão segue entre os estados com alta na tendência de casos, com uma faixa de contaminação de 1,15. A taxa de ocupação 79,63 de leitos de UTI e 66% de leitos clínicos.

Sobre a compra de vacinas, “a lei diz: a prioridade é o governo federal” disse Flávio Dino, por isso, afirmou que o acordo entre os governadores do Consórcio Nordeste será o de aguardar uma movimentação nesta sexta do governo federal. “Além das suas vacinas que circulam hoje no Brasil, a Coronavc e a AstraZenica, nós teremos a vacina Sputnik sob o comando do Ministério da Saúde. Nós não queremos um salve-se quem puder, nós queremos um plano nacional” disse o governador do Maranhão.

Flávio Dino suspende festas, aulas presenciais e modifica horário do comércio

Em coletiva virtual, nesta quarta-feira (3), o governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou novas medidas de combate ao novo coronavírus. “Eu não transfiro responsabilidade. Eu assumo”, disse o governador durante a coletiva ao afirmar que as medidas adotadas foram decididas depois de ouvir prefeitos, empresários e autoridades em duas reuniões realizadas no Palácio dos Leões.

Entre as medidas estão a suspensão de festas, de aulas presenciais e de serviços públicos presenciais, além da modificação do horário de funcionamento do comércio e serviços.

Na madrugada desta quarta, 62.400 doses de coronavac foram recebidas pelo governo do estado. Até agora 448 mil doses foram recebidas desde janeiro, destas 202 mil doses foram aplicadas.

Por conta do baixo índice de vacinação dos municípios, a primeira medida adotada é que só serão entregues novas doses de vacina aos municípios que comprovarem que superaram a marca de 60% de aplicação das doses de imunizantes já entregues.

O governador destacou a crescente ocupação de leitos, e por isso, como segunda medida, foi anunciada a ampliação de leitos nas cidades de Imperatriz Açailândia, Bacabal, Caxias, Codó e São Luís.

A medida mais esperada é referente a restrição de circulação de pessoas. Entre 5 e 14 de março estão sendo impostas restrições sanitárias. Estão suspensas as festas e eventos, em uma “suspensão absoluta”. Serão modificados os horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais de 9h às 21h, com excessões setoriais que devem ser requeridas à secretaria de Indústria e Comércio. Um novo edital da ‘Conexão Cultural’ será aberto para artistas, com 1 mil vagas, no valor de R$ 1.500. Informações no site cultura.ma.gov.br.

Foram suspensas as aulas presenciais em escolas e universidades, tanto na rede pública como na privada, no período de 5 e 14 de março.

O governador suspendeu também o serviço público presencial, mas os serviços essenciais vão permanecer. Os grupos de maior risco vão ser afastados, com recomendação para estender o afastamento também em empresas privadas.

Atendendo às necessidades das entidades representativas da classe empresarial, serão intensificadas as fiscalizações em lojas e empresas no Maranhão. Quem não atender aos protocolos sanitários, além de multa, será punido com restrições e fechamento da empresa.