Gás de cozinha terá redução no preço

Neste sábado (9), haverá redução do gás de cozinha nas distribuidoras. O anúncio veio da Petrobras, nesta sexta-feira (8). A média para venda venda de GLP passará de R$ 4,48 para R$ 4,23 por kg – equivalente a R$ 54,94 por 13kg. Significa uma diminuição de R$ 3,27 ou 5,58% no valor total.

O botijão de 13 kg custa, em média atualmente no país, R$ 113,63, segundo segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) feita entre 27 de março e 2 de abril.

São Luís já há vendas no valor de R$ 120, à vista. Se for parcelado ou em até uma vez no cartão, alguns comércios estão praticando o valor de R$ 130.O último reajuste no preço do gás de cozinha tinha sido dia 11 de março.

Na ocasião, o valor médio de venda do GLP as distribuidoras foi reajustado em 16,1%, passando de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg.

Petrobrás aumenta os preços da gasolina e do diesel

Os preços da gasolina e do diesel serão reajustados para as distribuidoras, informou a Petrobras, em comunicado nesta terça-feira (11). Os aumentos passam a valer a partir de amanhã.

Com o reajuste, o preço médio de venda da gasolina passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, o que representa um aumento de 4,85%. O diesel vai subir de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro, alta de 8,08%.

A estatal justificou dizendo que “esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”.

Mais um aumento de combustível é anunciado pela Petrobras

A Petrobras acaba de anunciar na manhã desta 2ª feira (1º.março.2021) novo reajuste de preços dos combustíveis. A gasolina sofrerá uma alta de R$ 0,1240 nas refinarias, o que equivale a 5%. Já o diesel teve acréscimo de R$ 0,1294, ou 5%.

Eis os preços:

  • gasolina – era de R$ 2,48. Foi para R$ 2,60.
  • diesel – era de R$ 2,58. Foi para R$ 2,71.

O aumento de preços de combustíveis foi o pivô de uma troca no comando da Petrobras, anunciado pelo seu acionista majoritário, o governo federal. O presidente Jair Bolsonaro decidiu não renovar o contrato com o atual presidente da estatal, Roberto Castello Branco. Ocorre que o mandato de Castello Branco só termina em 20 de março de 2021 e até lá a empresa poderá continuar a aplicar sua atual política de alta nos preços