Nova reunião entre rodoviários e empresários para por fim à greve

Em nova reunião, marcada para esta sexta-feira (11), o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão e o Sindicato das Empresas de Transportes (SET), irão buscar solução para o impasse que mantém a região metropolitana de São Luís ainda em estado de greve do transporte público. A audiência será no Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA), bairro Areinha, às 14 horas.

O movimento grevista, que segue cumprindo determinação do TRT-MA, para que no mínimo, 60% dos ônibus permaneçam operando na capital, completará 24 dias amanhã. Até o momento, os empresários não ofereceram contraproposta que atenda as reivindicações dos trabalhadores, segundo o sindicato da categoria.

Os rodoviários estão reivindicando o cumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho, com vigência para este ano, que inclui o reajuste salarial de 15%.

Audiência pode encerrar greve de rodoviários que completa três dias

Está marcada para esta sexta-feira (18), no Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT-MA), audiência de conciliação entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (Sttrema) e dos empresários do setor, em São Luís.

A decisão é da desembargadora Solange Cristina Passos de Castro, que é relatora do caso e atende à um pedido do sindicato dos rodoviários.

Em nota, o Sttrema informou que, até o momento, não houve avanço nas negociações com os empresários.

Rodoviários e SET vão reunir em audiência

O Ministério Público do Trabalho (MTP) convocou o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão e o Sindicato das Empresas de Transportes (SET),  audiência de mediação. O encontro será nesta quinta-feira (10), na sede do órgão, bairro Calhau, a partir das 9h40.

O objetivo é que as entidades cheguem a acordo sobre direitos trabalhistas e não haja greve do serviço de transporte coletivo.

O procurador do MTP, Marcos Rosa vai conduzir as conversas, para chegar a um entendimento, no que refere à Convenção Coletiva de Trabalho. Segundo a categoria de trabalhadores, foram várias as tentativas com o SET para se chegar a um acordo, mas não houve contraproposta.

No último dia 2, em assembleia geral, os rodoviários decidiram decretar estado de greve. Caso não haja acordo nessa audiência, a paralisação pode ser decretada.

São Luís pode enfrentar nova greve de ônibus

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão anunciou que está em estado de greve, a partir desta quinta-feira (3). A decisão foi tomada em reunião da categoria, realizada na tarde de ontem, e significa que, a qualquer momento, o serviço de transporte público, que serve a Grande Ilha, pode parar.

O motivo, segundo eles, é a indefinição nas discussões sobre a Convenção Coletiva de Trabalho deste ano. Os profissionais querem reajuste e os empresários alegam falta de condições.

O próximo passo será a entidade informar os órgãos competentes, poder judiciário, trabalhadores e assim, após cumprir os prazos legais, deflagrar a greve geral.

“Os empresários nos dariam um posicionamento, até essa semana, e nada. Por isso, decidimos pelo estado de greve. Podemos parar a qualquer momento. Essa situação demonstra a falta de respeito dos empresários com a nossa categoria”, disse o presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, Marcelo Brito.

Desde dezembro do ano passado, a entidade encaminhou ao Sindicato das Empresas de Transportes (SET), proposta da nova Convenção Coletiva de Trabalho. Algumas reuniões ocorreram, mas, segundo os rodoviários, até o momento não houve contraproposta.

Greve: Rodoviários e SET reúnem em nova audiência hoje, 23

Este sábado (23), haverá outra audiência, entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA) e o Sindicato das Empresas de Transporte (SET). O encontro será às 18h, na sede do Ministério Público do Trabalho do Maranhão (MPT-MA), em São Luís. A expectativa é que cheguem a um acordo e encerrem a greve do transporte público. Na última reunião, na sexta, 22, não houve acordo entre as partes.

Os rodoviários mantiveram a paralisação da frota de ônibus, mesmo após decisão da Justiça que determinou o retorno imediato de 90% dos coletivos da capital. A categoria diz que os donos das empresas não cumprem a Convenção Coletiva de Trabalho. Eles reivindicam reajuste nos salários em 13%, jornada de trabalho de seis horas, tíquete-alimentação no valor de R$ 800, manutenção do plano de saúde e a inclusão de um dependente, e concessão do auxílio-creche para trabalhadores com filhos pequenos.

Na sexta, a Justiça federal do Trabalho bloqueou as contas do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA), por não cumprir determinação de retorno às atividades. A decisão do bloqueio é do desembargador Francisco José de Carvalho Neto e se manterá enquanto durar a greve da categoria.