Weverton Rocha é eleito Senador do Maranhão

 

Weverton Rocha (PDT) foi eleito neste domingo (07) o mais novo Senador do Maranhão. Com 85% das urnas apuradas foram 1.720.899 votos.

Weverton Rocha Marques de Sousa, mais conhecido como Weverton é um político brasileiro, filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT).

Aos 16 anos filou-se ao PDT e ingressou na Juventude Socialista do PDT. Durante o ensino médio, foi eleito presidente do Grêmio Estudantil do Colégio Dinâmico, onde estudava e presidente da UMES (União Maranhense de Estudantes Secundaristas).  Como membro da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES), foi o único representante do Norte/Nordeste a participar como delegado da OCLAE (Organização Continental Latino Americana e Caribenha de Estudantes), na cidade de Havana.

Graduou-se em Administração pela Faculdade São Luís e durante os anos de faculdade continuou a atuar no movimento estudantil e foi eleito vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE). Foi presidente nacional da Juventude Socialista do PDT.

Foi assessor especial da Prefeitura de São Luís entre 2000 e 2006.

Na eleição para o governo do estado em 2006, empenhou-se na vitória de Jackson Lago, que venceu Roseana Sarney, num resultado considerado histórico no estado, já que o grupo político ligado a José Sarney, pai de Roseana, governava o estado há décadas.

Esteve à frente da Secretaria Estadual de Esporte e Juventude do Maranhão, em 2007.

Em 2009, quando Jackson Lago foi cassado pelo TSE, e o STF decidiu pela posse da segunda colocada, Roseana Sarney, Weverton Rocha permaneceu ao lado de Jackson no Palácio dos Leões,[4] sede do governo, até a decisão final sobre o mandato em um movimento de resistência que foi batizado de Balaiada, tendo como referência a revolta popular contra o monopólio de fazendeiros.

Atuou, também, no Ministério do Trabalho e Emprego, em 2009, convidado pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, a integrar sua equipe, como assessor especial.

Em 2010, candidatou-se a deputado federal e obteve 47.130 votos, tornando-se suplente. Foi nomeado secretário geral do PDT e voltou a atuar como assessor especial do Ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

Em 2011, assumiu a cadeira na Câmara Federal,ainda na condição de suplente, e em 2012, com a eleição de Edivaldo Holanda Júnior a prefeito de São Luís, assumiu definitivamente o cargo de deputado federal. Em 2014, foi reeleito com mais de 81 mil votos, e em 2015, iniciou seu segundo mandato.

É membro da Executiva Nacional do partido e preside o PDT Maranhão.

Em janeiro de 2016, foi eleito líder do PDT[5] na Casa e reconduzido à liderança em 2017. Como líder, em abril de 2016, votou contrário ao processo de impeachment de Dilma Rousseff. Novamente como líder do partido, Weverton Rocha atuou contra a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional nº 55/2016,[6] que ficou conhecida como PEC dos Gastos Públicos, por restringir gastos com educação e saúde, enquanto não limita os gastos para o pagamento com a dívida pública.

Atualmente é líder da Minoria[7], formada pelo PDT, PSB, PT, PCdoB e PSOL, na Câmara dos Deputados.

Posicionou-se contra a proposta de reforma trabalhista[8] enviada pelo governo, já uma das principais bandeiras do PDT é a defesa do trabalhador.

E apresentou diversas emendas à proposta de reforma da Previdência,[9] entre elas para manter as atuais regras de aposentadoria para o trabalhador rural e sua família, que pela proposta passariam a ter que comprovar 15 anos de efetiva contribuição individual, quando atualmente só precisam comprovar coletivamente 15 anos de trabalho no campo; e para manter o tempo de aposentadoria reduzido para professores.

O deputado Weverton Rocha é autor de 283 proposições[10] na Câmara dos Deputados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *