Não vacinados morrem mais por Covid-19 no Brasil, diz pesquisa

Oito em cada dez pessoas que morreram de Covid-19 no Brasil não receberam nenhuma dose da vacina. É o que revela levantamento da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Desde março, quando a segunda dose do imunizante passou a ser aplicada entre os brasileiros, as mortes pela doença despencaram 94%.

Entre 1º março e 15 de novembro deste ano, 306.050 pessoas morreram de covid no Brasil. Em 79,7% dos casos (243 mil), as vítimas não haviam tomado nenhuma dose da vacina. O número despenca para 32 mil (10,7%) entre aqueles que morreram após completar o ciclo vacinal e para 29 mil (9,7%) entre os que tomaram apenas uma dose.

O número de óbitos no mês de outubro, entre vacinados (3.293), superou o de não vacinados (2.000). Essa diferença pode passar a impressão equivocada de que dá no mesmo se imunizar ou não, diz um dos coordenadores da pesquisa. A confusão ocorre porque a proporção de pessoas já vacinadas no Brasil já era grande no mês.

As 3.293 pessoas que morreram em outubro faziam parte de um universo de 130 milhões de adultos já totalmente imunizados – ou 25 pessoas para cada 1 milhão de habitantes. Já os 2 mil mortos entre os 27 milhões de adultos não imunizados, equivalem a 74 vítimas para cada milhão, ou seja, quase o triplo.

Morre coordenador do IEMA Estaleiro Escola

O engenheiro mineiro radicado no Maranhão Luiz Phelipe Andrés morreu na noite deste sábado (04) aos 72 anos, vítima de leucemia.

Luiz Phelipe foi coordenador por 27 anos do Programa de Preservação e Revitalização do Centro Histórico de São Luís e também criador o criador do Estaleiro Escola do Sítio Tamancão, onde hoje funciona Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

Luis Phelipe será velado na Academia Maranhense de Letras e seu corpo será cremado.

Por meio de suas redes sociais, o governador Flávio Dino anunciou que o IEMA Estaleiro-Escola passará a ter o seu nome, mediante decreto que será assinado amanhã (6).

Enfraquece apoio de militares a Jair Bolsonato

Está estremecida a relação entre o presidente Jair Bolsonaro e os policiais militares está sofrendo abalos. Representantes da categoria avaliam agora promessas que não foram cumpridas. Apesar do apoio orgânico ao presidente, sobretudo entre os praças, eles estão dispostos a abrir diálogo com outros pré-candidatos ao Palácio do Planalto em 2022.

Surpreende o embate, pois, há poucos meses, a categoria era vista como uma possível apoiadora do governo, numa eventual ruptura democrática, tamanha a fidelidade que demonstravam. O programa de crédito habitacional, lançado em setembro pelo governo com finalidade de agradar o setor, teve efeito contrário. Se tornou nova fonte de reclamação da classe que integra a base de apoio.

Insatisfação que se soma a outras, provocadas por medidas que limitaram progressões e ganhos salariais. principalmente para tropas fora de Brasília. A polícia do Distrito Federal tem os maiores salários do país e ainda conseguiu um reajuste em plena pandemia de Covid-19.

Reclamações chegaram ao ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, que prometeu levá-las a Bolsonaro. Os ministros Paulo Guedes, da Economia, e Anderson Torres, da Justiça, foram acionados para estudar providências. As entidades representativas destacam que os militares e suas famílias entregaram milhões de votos a Bolsonaro, em 2018. Agora, reclamam um ‘reconhecimento’ que, segundo eles, ainda não veio.

 

Assédio é principal violência a meninas e mulheres em ambiente virtual

A principal violência que mulheres e meninas sofrem em ambientes digitais é o assédio nas interações virtuais (38%) e, na sequência, as ameaças de vazamento de imagens íntimas (24%). Os dados são da segunda etapa do estudo inédito Além Do Cyberbulliny: A Violência Real Do Mundo Virtual.

O resultado corresponde ao período entre julho de 2020 e fevereiro de 2021, quando estavam em vigor as medidas de isolamento social e de fechamento de espaços. A outra etapa do estudo foi realizada antes da pandemia de covid-19, entre janeiro de 2019 e março de 2020.

Para investigar a violência de gênero na internet, o estudo analisou mais de 286 mil vídeos, 154 mil menções, comentários e reações na forma de curtidas, compartilhamentos e repercussões que ocorreram em ambientes digitais, e mais de 164 mil postagens de notícias sobre o tema.

Outra conclusão da pesquisa relacionada ao período de pandemia é que metade dos casos de assédio envolve recebimento de mensagens não consensuais com conteúdo de conotação sexual. Foi relatado ainda o envio de fotos íntimas e comentários de ódio contra as mulheres. Ex-companheiros são ligados a 84% dos relatos de stalking, que são casos de perseguição praticada em meios digitais.

O levantamento identificou três formas de propagação de violência no ambiente digital. A descentralizada, que é a violência cometida diariamente contra mulheres e meninas. A ordenada, que ocorre a partir de grupos organizados de ataques, humilhações e exposições. Além da que resulta do ato de compartilhar conteúdos íntimos sem o consentimento ou a autorização dos envolvidos.

Os pesquisadores observaram que as formas mais comuns de propagação de violências contra meninas e mulheres na internet são o assédio, o vazamento de nudes, a perseguição/stalking e o registro de imagens sem consentimento. O estudo é do Instituto Avon em conjunto com a Decode, empresa especializada em pesquisa digital.

Dívida Zero ajuda consumidor a sair da inadimplência

Com mais de 20 mil atendimentos e taxa de resolutividade de 80% dos casos, o programa Dívida Zero se tornou uma oportunidade para o consumidor negociar dívidas e terminar o ano com o nome limpo.  As negociações garantiram abatimentos de até 60% no valor do débito e possibilidade de parcelamentos em até cinco anos. Condições que agradam os consumidores.

Quem buscou atendimento no Dívida Zero pode negociar diretamente com os credores e conta com assessoria jurídica do Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA), que atua para assegurar o plano de quitação ideal para o consumidor. E nos casos em que a empresa credora não está presente no local, ela é convocada para uma audiência de negociação.

A presidente do VIVA/Procon, Karen Barros, ressalta que, após pagar a primeira parcela do acordo, o consumidor tem o nome retirado dos serviços de proteção ao crédito em até cinco dias úteis. “Desta forma, o consumidor sai da inadimplência, recupera o seu poder de compra e passa a viver com mais qualidade de vida”, destacou.

Prefeitura inicia oficialmente o Natal da Nossa Gente em São José de Ribamar

Foi realizada a abertura oficial do Natal da Nossa Gente, no município de São José de Ribamar. Na ocasião, a prefeitura realizou um cortejo com desfile do Papai Noel, com saída do bairro Outeiro, parada no Cruzeiro e finalizando na praça da Matriz.

Na programação, orquestras, grupos teatrais e projeção do vídeo mapping, chamaram a atenção e fizeram a festa dos participantes, que se encantaram com o show pirotécnico no céu da cidade.

Além disso, houve a visita na casa do Papai Noel, no Centro de Cultura, onde ficará aberto para visitação até o dia 6 de janeiro.

O Natal da Nossa Gente teve abertura oficial feita pelo prefeito Dr. Julinho, que falou da importância do momento.

“Quero agradecer a Deus e a presença de todos os envolvidos neste momento gratificante, com a bençao de Deus. Que esse clima natalino nos proporcione paz, alegria, felicidade, nos afastando dessa pandemia e que traga fraternidade”, destacou o prefeito.

Participaram do encontro vereadores, secretários municipais, representantes do santuário, parlamentares e a comunidade em geral.

Governador Flávio Dino anuncia benefícios tributários e trata do cenário da Covid-19

Em coletiva, nesta sexta-feira (3), no Palácio dos Leões, o governador Flávio Dino anunciou benefícios tributários e informou sobre o cenário da Covid-19 no Maranhão. Dino implementou medidas que oferecem descontos em tributos, favorecendo empresas e população e também, pontuou medidas no combate ao coronavírus.

“São benefícios referidos para o ICMS, IPVA, taxa de licenciamento e multas de trânsito. Todas com adesão até 30 de dezembro de 2021. Envolve redução para pagamento à vista, no caso das multas de trânsito, ou a pessoa que tiver redução terá também a possibilidade de parcelar, dependendo do tributo”, explicou o governador.

O governador reafirmou o cancelamento do Reveillon, deixando a critério dos municípios decisões sobre promoção de eventos. Informou ainda que se mantêm as normas já anunciadas contra o coronavírus, a exemplo do uso facultativo de máscaras. Porém, deixou claro que, havendo alterações nas condições sanitária, haverá também mudanças nas medidas de Governo.

Medidas

Para as empresas, foram anunciados o parcelamento e a redução do ICMS que alcança fatos geradores até 30 de abril deste ano. Haverá redução de até 90% de juros, multas e acréscimos legais, podendo parcelar em até 60 vezes. A adesão vale até 30 de dezembro.

Os motoristas também foram beneficiados com descontos no IPVA e taxas para fatos geradores até 31 de dezembro de 2020 (ou seja, valores emitidos até essa data). Motocicletas de até 150 cilindradas, com valor de até R$ 10 mil, terão extinção das dívidas do IPVA, taxas e multas

Veículos com dívidas de até R$ 5 mil terão redução das taxas de licenciamento, mediante pagamento de 20% do valor devido à vista, até 30/12/2021.

Veículos em geral terão redução de multas por infração de trânsito, mediante pagamento de 20% do valor devido à vista, até 30/12/2021. Só não vale para as multas que envolvam a infração pela mistura de álcool e direção.

Sobre o IPVA 2022, o Governo ampliou de 10% para 20% o desconto para pagamentos cota única, até 25 de fevereiro de 2022. Parcelado poderá ser em três vezes, com quitação em março de 2022.

Para débitos não tributários, já inscritos em dívida ativa, a redução será entre 50% e 90% dos juros e das multas, quando não se referir à multa punitiva (exemplo: débito relativo a serviços públicos).

Haverá redução entre 50% e 80% do total da dívida, quando se referir à multa punitiva (exemplo: multas por infração a normas ambientais ou de consumo).

As adesões a estes benefícios valem até 30 de dezembro e podem ser acessadas no site da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).

“Nesse período da pandemia, já editamos inúmeras medidas tributárias e fiscais para, no máximo quanto a lei permite, gerar oportunidades para empresas e cidadãos. Temos intensificadas problemas sociais. Haverá novos anúncios na área social de criação de programas para ajudar a Maranhão enfrentar esse difícil momento econômico que o Brasil atravessa”, informou.

Covid-19

Flávio Dino ressaltou que, desde o início da pandemia, foram adotadas medidas, como editais para a cultura, distribuindo recursos à categoria. As ações se somaram aos incentivos da Lei Aldir Blanc. “É um momento de incertezas. Não sabemos ainda como essa variante vai se comportar. O vetor principal, é que avançamos muito na vacinação”, avaliou. O governador disse que definições sobre realização do Carnaval não sairão antes de 15 de janeiro.

“No momento, não há cenário adequado para realização do Carnaval. Se até dia 15 de janeiro tivermos um cenário que não permita a realização das festas carnavalescas, haverá, por parte do Governo, mais um edital do Conexão Cultural para auxiliar o segmento e outras medidas. Não temos o cenário sanitário adequado e até lá, o que devemos definir faremos em conjunto”, afirmou.

Dino enfatizou que, neste momento, está a cargo dos municípios decisões do uso de máscaras e da promoção de eventos festivos referentes ao Carnaval. “Os mesmos poderes e competências legais que o governador tem, cada prefeito tem na sua cidade, rigorosamente igual. A única diferença é que o governador age no território e o prefeito pode agir no município. Portanto, pode determinar o uso de máscaras, proibir ou liberar festas”, pontuou.

Sobre números da doença, o governador lembra que não houve crescimento expressivo dos casos. “Continuamos numa situação em que temos sim pessoas internadas, mas, nada em comparação com as que já tivemos. Não há motivo para relaxamento, mas também, não há motivo para pânico, sobretudo, se a vacinação avançar. Hoje, a questão central é a vacinação e essa atribuição das competências dos municípios. Podemos mudar, como mudamos às vezes, mas, nesse momento, mantemos a mesma modulação que fizemos há cerca de 20 dias”, concluiu.

Feira do Livro de São Luís abre hoje, na Praça Maria Aragão

A 14ª Feira do Livro de São Luís (FeliS) abre nesta sexta-feira (3), a partir das 19h, na Praça Maria Aragão, Centro. O evento terá como tema Com o tema ‘A liberdade nasce na consciência’. Na abertura, performances artísticas de personagens da literatura infantil, apresentação da banda da Guarda Municipal e conferência homenageando o poeta Nascimento Morais Filho. A FeliS prossegue até 12 de dezembro.

Para a edição foram convidados grandes escritores para sua programação, como Fabrício Carpinejar, Martha Medeiros, Adriana Falcão, Jessé Souza, Rosa Amanda Strausz, Marilda Castanha e Ilan Bremanm.

A Feira do Livro terá ainda atividades voltadas a leitores de todas as idades. Espetáculos e performances infantis, lançamentos de livros de autores locais e nacionais, debates, oficinas e rodas de conversa também integram as atrações do evento. A feira é promovida pela Prefeitura de São Luís e conta com o apoio do Instituto Cultural Vale.

A programação completa pode ser acessada no site saoluis.ma.gov.br.

Lula lidera para presidência e Bolsonaro é o mais rejeitado, diz Escutec

O Instituto Escutec mostra, em sua pesquisa divulgada na quarta (1º), que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é a preferência da maioria do eleitorado do Maranhão, para 2022.

Lula aparece com 57% das intenções de votos. Enquanto Jair Bolsonaro (PL) fica em segundo lugar, com 21%.

A pesquisa cita ainda Ciro Gomes (PDT), que aparece com 7%; Sérgio Moro, com 6%;  Eduardo Leite (PSDB), João Dória (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Rodrigo Pacheco (PSD), empatam com 1%. Não votariam em nenhum 2% e 3% não responderam ou não sabiam.

Bolsonaro é o mais rejeitado. Ele pontuou com 60%. O ex-presidente Lula aparece com 21%.

Seguem Ciro Gomes (3%), João Dória e Sérgio Moro (2%) e Henrique Mandetta e Rodrigo Pacheco (1%). No quesito rejeição, Eduardo Leite não foi citado. Um total de 4% disseram que não votariam em nenhum e 6% não souberam ou não quiseram responder.

Foram entrevistados dois mil eleitores, de 23 a 27 de dezembro. O intervalo de confiança da pesquisa é de 90% e a margem de erros é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

MA pode retornar uso de máscaras

O obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados pode ser retomada no Maranhão. Isso, devido às notícias da variante ômicron e o crescente número de casos da Covid-19, no Brasil, que mostra uma nova etapa de combate ao vírus.

As comemorações de fim de ano são outra preocupação que podem levar ao retorno do uso do item, segundo declarou o secretário de Estado de Saúde (SES), Carlos Lula.

Último decreto governamental tornava opção o uso de máscaras em ambientes abertos no Maranhão, e em locais fechados nos municípios em que, no mínimo, 70% da população estivesse com as duas doses da vacina. É o caso de São Luís, que passa dos 80% de cobertura vacinal.

O Governo já anunciou uma coletiva, ainda para esta semana, a fim de divulgar novas regras contra a Covid-19.