Rogério Cafeteria reúne com Coletivo Nós para tratar de ações nos bairros

O secretário de Estado do Esporte e Lazer (Sedel|), Rogério Cafeteira, esteve reunido com os co-vereadores do Coletivo Nós, na quarta-feira (11), para tratar de iniciativas e implantação de projetos esportivos em bairros de São Luís. Na ocasião, Cafeteira pontuou o pioneirismo do Coletivo Nós e sua importância no acesso às políticas públicas aos que mais precisam.

“Conversamos sobre diversas pautas com foco no fortalecimento do esporte nas comunidades. Ficamos muito satisfeitos com o encontro e vimos grandes possibilidades de execução dos programas da Sedel nos mais diversos bairros da capital. Agradeço ao Coletivo Nós a presença e espero que nossa parceria amplie ainda mais e quem ganha com isso é a população”, frisou Rogério Cafeteira.

No encontro foram debatidas medidas a serem executadas, neste primeiro momento, nos bairros Sacavém, Cidade Operária, Cidade Olímpica, Vila São Luís, Vila Luizão, Itaqui Bacanga e zona rural de São Luís.

OLIMPÍADAS: Rebeca Andrade conquista a prata na ginástica artística

O sorriso de Rebeca Andrade, logo após o primeiro salto que abriu sua participação na final do individual geral da ginástica artística, já dizia como seria aquela disputa. Ela começou brilhando e terminou como vice-campeã olímpica nos Jogos de Tóquio na maior façanha de uma ginasta brasileira na história.

A paulista de Guarulhos, de 22 anos, pareceu não ter sentido a pressão por um bom desempenho, que aumentou depois de a favorita Simone Biles desistir de competir para cuidar de sua saúde mental. Mesmo sem a melhor ginasta da atualidade na disputa, Rebeca deu um show de talento e conquistou um resultado histórico no Centro de Ginástica de Ariake.

A brasileira, que nos Jogos do Rio tinha ficado na 11ª posição no individual geral, totalizou 57.298 pontos na soma dos quatro aparelhos, ficando na segunda posição. A medalha de ouro ficou com Sunisa Lee, dos Estados Unidos, e o bronze com Angelina Melnikova, do Comitê Olímpico Russo. Rebeca ainda vai atrás de mais dois pódios no Japão porque está nas finais de salto e do solo. E o ouro só não veio por causa de dois erros no solo, sua especialidade.

 

Estádio Castelinho será reformado

Ordem de serviço, assinada pelo vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, e o secretário de Estado do Esporte e Lazer (Sedel), Rogério Cafeteira, vai dar início à obra do Ginásio Georgiana Pflueger (Castelinho), em São Luís.

Com um projeto de engenharia tecnológico e inclusivo, a nova praça esportiva contará com vestiários, banheiros, academia, alojamentos, sala vip, área de administração, lanchonete, área de paisagismo, sinalizações, estacionamento, acessibilidade e iluminação.

Os investimentos são de mais de R$ 22 milhões e a previsão de entrega da obra é de 12 meses. A obra será executada pela empresa Silveira Engenharia e Construção, vencedora da licitação.

O vice-governador Carlos Brandão pontuou sobre os esforços realizados pelo Governo do Maranhão em garantir ações e projetos que gerem incentivo ao esporte, aliado a geração de renda para o povo.

“Este é o momento em que o Governo do Maranhão se destaca não somente por ações de combate à Covid-19, mas, em algo que consideramos fundamental para estes tempos de crise: gerar emprego e renda. Com um investimento de R$ 22 milhões, estamos propiciando novas oportunidades ao setor da construção para, no contexto ideal, entregarmos à população um ginásio perfeitamente adequado aos diversos públicos e finalidades”, comentou.

Mourão ataca Tite sobre Copa América; jorgadores vão se manifestar

O vice-presidente Hamilton Mourão defendeu, nesta segunda-feira (7), a realização da Copa América no Brasil e atacou o técnico da seleção, Tite. Mourão disse, sem citar o nome de Tite, que se o treinador “não quer mais”, pode “pedir o boné”, porque “o Cuiabá (time recém-chegado à primeira divisão) está precisando de um técnico”.

Mourão fez coro a manifestações de defensores do governo que, nas redes sociais, passaram a atacar Tite e a pedir a saída do técnico da seleção. Bolsonaristas estão atribuindo a Tite a resistência da seleção em participar do torneio. No entanto, o movimento contra a Copa América ganhou força com a insatisfação dos jogadores.

O Brasil aceitou sediar a Copa América a menos de duas semanas antes do torneio. A Argentina, que seria a sede, desistiu devido à disparada da pandemia naquele país. A Colômbia também havia desistido, devido a protestos populares. O governo federal brasileiro deu o aval para a vinda da competição e transformou a questão numa prioridade política.

Na chegada ao Palácio do Planalto nesta segunda, Mourão foi questionado sobre postura crítica de jogadores e da comissão técnica em relação à Copa América no Brasil em meio à pandemia de Covid.

“Não vou entrar nessa discussão. Eu acho que faz parte dessa disfuncionalidade que nós estamos vivendo. Eu sou do tempo que jogador de futebol, quando era convocado para seleção brasileira, era considerado uma honra. O técnico, ele não quer mais, não quer, o Cuiabá está precisando de um técnico, aí, não tá? Então leva lá, sai, pede o boné. Acho que isso é uma discussão, neste momento, totalmente disfuncional’, disse Mourão.

Jogadores da seleção disseram que só vão se manifestar nesta terça-feira (8), após o jogo contra o Paraguai pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Suspensa a presença de público em jogo no Castelão

Está cancelada a presença de público em jogos do Campeonato Maranhense de Futebol, qe acontecem no Estádio Castelão, em São Luís. O motivo é que os jogos serão transmitidos ao vivo pela TV Mirante, nos próximos dois domingos, às 10h da manhã. Com isso, torcedores poderão acompanhar as partidas com 100% de segurança, em suas residências.

A permissão havia sido divulgada pelo Governo do Estado, após reunião com a Federação Maranhense de Futebol (FMF). No encontro, foram alinhadas as determinações que deverão ser seguidas tanto pelos clubes, como pela Federação e também pelos torcedores. O público era equivalente a 15% da capacidade do Estádio Castelão.

O primeiro jogo com público, na pandemia, seria neste domingo (16), com seis mil torcedores. A partida serviria de teste vai determinar quais serão os próximos movimentos em relação ao retorno do público às arquibancadas.

Jogo com público neste domingo, no Estádio Castelão

Neste domingo (16), seis mil torcedores poderão acompanhar a final do Campeonato Maranhense 2021. A definição se deu em reunião entre Governo do Estado e a Federação Maranhense de Futebol (FMF). No encontro, foram alinhadas as determinações que deverão ser seguidas tanto pelos clubes, como pela Federação e também pelos torcedores. O público autorizado equivale a 15% da capacidade do Estádio Castelão.

O evento teste vai determinar quais serão os próximos movimentos em relação ao retorno do público às arquibancadas. Para garantir o distanciamento, as fileiras serão utilizadas de forma alternada, tanto para os lados direito e esquerdo, como para as partes da frente e de trás. Só serão permitidas pessoas com idade a partir de 16 anos.

Além disso, cada torcedor deverá apresentar comprovante de testagem para Covid-19 com resultado negativo, seja do tipo antígeno ou PCR, efetuado até 48 horas antes do jogo, ou cartão de vacinação com pelo menos uma dose da vacina aplicada.

Os ingressos deverão ser vendidos até a véspera do evento, não será permitida a comercialização deles na entrada do estádio no dia do jogo. Ao chegar ao portão, o torcedor deverá higienizar as mãos com álcool em gel por meio dos totens instalados no espaço, além de ter a temperatura corporal aferida. Para monitoramento dos torcedores, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) criou um banco de dados que estará vinculado aos pontos de venda de ingressos.

O torcedor que comprar o ingresso, terá nome e demais dados de identificação automaticamente inseridos no sistema do ConectaSUS, suporte tecnológico que monitora as informações em Saúde no estado. Isso possibilitará ao Governo maior rapidez na busca de pessoas que apresentem sinais de contaminação após a partida, garantindo o atendimento e tratamento em tempo hábil, e aos seus contatos também.

Evento

Para esta partida, as torcidas organizadas não poderão participar, apenas torcedores comuns, que serão divididos em arquibancadas de acordo com o clube de futebol que torcem. As determinações sanitárias também serão exigidas às autoridades que quiserem ter acesso ao jogo. Profissionais dos setores alimentícios dentro do estádio também deverão estar testados e com resultado negativo ou ter recebido a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Para o presidente da Federação Maranhense de Futebol (FMF), Antônio Américo Gonçalves Lobato, é uma conquista importante. “Se der certo, e as pessoas colaborarem, com certeza teremos uma volta gradual dos torcedores ao estádio e que pode acontecer durante todo o ano. No país, o Maranhão é o primeiro nesta iniciativa, que se seguida com rigor, o colocará novamente como exemplo positivo para o Brasil”, enfatizou.

Regras

O uso de máscaras é obrigatório, sob pena de remoção dos torcedores que descumprirem a diretriz. Também não será permitida aglomeração no entorno do estádio. Uma vez que o torcedor, com seu ingresso e documentação em ordem, passar na triagem, ele não poderá sair do estádio. Uma vez que, por quaisquer motivos, ele precise se ausentar, não poderá retornar. Equipes da Federação Maranhense de Futebol e Vigilância Sanitária farão a fiscalização durante o evento.