Auxílio Emergencial de Carnaval será pago a artistas de São Luís

Foi anunciada a criação do Auxílio Municipal Emergencial – Carnaval de São Luís. Ele é destinado para artistas e agremiações culturais que ficaram sem renda devido a suspensão do carnaval em 2021, em decorrência da pandemia provocada pela Covid-19.

O Auxílio Municipal Emergencial – Carnaval de São Luís será pago em parcela única e terá valor mínimo de R$ 1.000,00 (mil reais) e máximo de R$ 10.000,00 (dez mil reais). Os recursos para o auxílio são da própria prefeitura e juntos somam o total de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais).

Os eventos mais importantes que temos em São Luís e que proporciona inúmeras oportunidades de trabalho e geração de renda. Por isso, o nosso objetivo com o auxílio emergencial é garantir uma fonte alternativa de renda aos artistas e agremiações culturais que atuam em nosso carnaval. Com recursos próprios vamos minimizar os impactos econômicos por conta da suspensão dos eventos carnavalescos de 2021”

O Projeto de Lei foi encaminhado à Câmara Municipal nesta sexta-feira (19) e funcionará da seguinte maneira: A Secretaria Municipal de Cultura publicará os editais de chamamento, com os critérios para a solicitação do Auxílio Municipal Emergencial, que será destinado às seguintes categorias:

  • Cantores e cantoras;
  • Agremiações carnavalescas;
  • Blocos e grupos tradicionais;
  • Bandas e grupos musicais.

Todos os interessados deverão comprovar participação nos circuitos oficiais do Carnaval promovidos pelo Município ou o Estado nos últimos dois anos.

Quem não pode receber o auxílio:

Não pode receber o auxílio aquele que possuir empregatício ou seja servidor público, militar e contratado por tempo indeterminado, além daquele que esteja proibido de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais.

“Faremos tudo de forma transparente, para que o maior número de beneficiários possa receber o auxílio municipal emergencial. Sabemos o quanto artistas, agremiações, grupos, músicos e cantores estão sendo prejudicados com a pandemia, ainda mais sem a realização do nosso tradicional carnaval. E pode não ter tido a folia como gostaríamos, mas sem apoio eles não irão ficar. Nossos artistas e agremiações culturais merecem”, concluiu o prefeito.

A mensagem com o Projeto de Lei que cria o Auxílio Municipal Emergencial – Carnaval de São Luís deverá ser apreciada nos próximos dias, pela Câmara Municipal

Carnaval Lava Pratos e as suas curiosidades em São José de Ribamar

2021 foi um ano diferente para os amantes do Carnaval em São José de Ribamar. Conhecido nacionalmente como um dos carnavais mais agitados fora de época, o tradicional Carnaval Lava Pratos dará espaço para algo muito maior e que requer conscientização e solidariedade para aqueles que têm enfrentado a pandemia de forma dolorida e de muitas perdas.

Porém, pensando nisso e não deixando essa chama se apagar, a Prefeitura de São José de Ribamar preparou, com carinho, 10 curiosidades sobre o mais charmoso carnaval fora de época do país.

1 – FAKE – Não é verdade que o Lava Pratos foi um evento realizado por garçons, tendo em vista que não existia garçom nessa época.

2 – FATO – O Lava Pratos começou depois da II Guerra Mundial, após a escola de samba Batuqueiro Naval visitar agremiações em São Luís, na terça-feira de Carnaval, como, por exemplo, Águia de Samba, Mangueira, Flor do Samba e Turma do Quinto, que fizeram uma promessa a São José de Ribamar, caso conseguissem as melhores colocações no Carnaval. Por esse motivo, as escolas da capital resolveram retribuir a gentileza, no primeiro domingo do pós-carnaval.

3 – MITO – O primeiro carnaval fora de época não é o Lava Pratos de São José de Ribamar, como muitos especulam. O primeiro carnaval fora de época é o de Feira de Santana (BA), no dia 27 de março em 1937. São José de Ribamar recebeu o segundo carnaval fora de época do país em 1946.

4 – FOFÃO – O personagem mais conhecido do Carnaval é o fofão. Esse personagem foi bem representado pelo ícone “Zé Capanga”, que se configurava com a melhor roupa de fofão para receber as escolas de samba naquela época.

5 – FANTASIA – Todos os personagens do Carnaval curtiam a festa de forma padronizada, com o uso de fantasias ao som das marchinhas de carnaval.

6 – CONCENTRAÇÃO – A concentração das escolas de samba era no bairro Cruzeiro e elas desfilavam até a Praça da Igreja, onde recebiam a benção e voltavam para o local de concentração para retornar a São Luís.

7 – ANTIGO FORMATO – Esse modelo de escolas de samba e marchinhas de carnaval durou até meados de 1980.

8 – NOVO FORMATO – Hoje, o Lava Pratos é uma mistura de vários ritmos. Reggae, axé, swingueira e outros ritmos descaracterizaram o tradicional desfile das escolas de samba.

9 – LOCALIZAÇÃO – O Carnaval Lava Pratos acontece no Parque Folclórico Terezinha Jansen, localizado na Avenida Beira Mar, em São José de Ribamar.

10 – SAUDADE – Pela primeira vez na história não é realizado o Carnaval do Lava Pratos em São José de Ribamar.

Escolas de samba recuam e já sinalizam que vai ter carnaval de passarela

A realização do carnaval de passarela de São Luís ainda é um impasse, mas algumas escolas de samba já sinalizam que vão desfilar, como é o caso das escolas Flor do Samba, Unidos de Ribamar e Unidos de Fátima.

Na segunda-feira (08) os resentantes das Escolas de Samba do Maranhão estiveram reunidos na Secretaria Municipal de Cultura de São Luís e confirmaram que não existe possiblidade de desfilar na Passarela do Samba neste ano de 2018. O problema principal seria a falta de verba para produção das agremiações.

“É com enorme pesar, e muita dor no coração, que anunciamos a impossibilidade da Realização do Desfile na Passarela do Samba, infelizmente implicações legais, sobretudo na mudança na forma de repasses, nos inviabiliza, em razão do curto prazo que dispomos até o carnaval, de fazermos o grandioso espetáculo que a favela do Samba sempre protagoniza na Passarela do Samba, temos que discutir o Carnaval o ano todo, esperamos que para 2019 nossas reivindicações de melhoria para o investimento nessa magnífica festa, sejam aceitas”, disse o presidente da escola de samba ‘Favela’, João Moraes.

A montagem da Passarela vai ser iniciada na sexta-feira, mesmo com a indefinição se as escolas vão ou não desfilar neste carnaval, já que outras agremiações estão confirmadas como os Blocos Tradicionais.