“O PT, na sua grande maioria, tem discutido a aliança, com apoio ao governador Flávio Dino”, afirma Honorato Fernandes

Em entrevista à emissora de rádio local, o presidente do Diretório Municipal do PT em São Luís, Honorato Fernandes, debateu o cenário do partido para as eleições 2022, pontuou posições das lideranças no Estado e confirmou o apoio à candidatura do governador Flávio Dino ao Senado. Atualmente, o PT está com as pré-candidaturas de Paulo Romão, para senador, e de Felipe Camarão ao Governo do Estado.

“O PT, na sua grande maioria, tem discutido a aliança com apoio ao governador Flávio Dino. É uma discussão que só deve acontecer ano que vem. Vamos definir se será aliança ou candidatura própria”, afirmou o presidente municipal. O líder partidário citou que vários membros da legenda vêm fazendo manifestações em apoio a diversos nomes e defendeu Weverton para o Governo. “Achamos mais viável uma aliança e as lideranças nacionais têm esse interesse da aliança no Maranhão e com o senador Weverton”, apontou.

O presidente do Diretório Municipal ressaltou que o direcionamento é para fortalecer o nome de Lula nacionalmente. “Defendemos, de forma muita aberta, a aliança para fortalecer o palanque de Lula. Respeitamos a posição de qualquer militante do partido e temos o direito de manifestar nossa posição, que é a defesa de uma aliança com o senador Weverton Rocha”, frisou.

Josimar de Maranhãozinho é apontado em esquema de venda de emendas

O deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) está envolvido em suposto esquema de compra e venda de emendas parlamentares. Além dele, outros dois parlamentares maranhenses são alvos da investigação, que é conduzida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a nova forma de corrupção.

Pelo esquema, o parlamentar paga para que seus pares destinem suas emendas aos municípios que ele controla. Quando o dinheiro chega prefeitura, é desviado, sob forma de contratos fictícios, para empresas ligadas ao político comprador das emendas. As verbas negociadas servem para uma sorte de utilidades, que vai desde a compra de apoio político, até a manutenção de ‘caixa dois’ para campanhas eleitorais.

O negócio é feito com dinheiro de emendas próprias dos deputados ou de outros parlamentares que topam negociar as suas, em troca da devolução, por fora, de uma parte do dinheiro. Segundo os investigadores, os desvios chegariam a mais de 160 milhões de reais.

Com as emendas, os parlamentares têm a chance de destinar recursos aos seus redutos eleitorais. Na prática, é como se o governo terceirizasse a atribuição de gerir o orçamento. Isso abre caminho para que aliados façam o que bem entendam com os recursos públicos.

Governador Flávio Dino empossa novo secretariado

O governador Flávio Dino deu posse a cinco novos componentes da gestão, promovendo mais uma alteração em seu secretariado. A solenidade, nesta quinta-feira (14), às 10h, no Palácio Henrique de La Rocque, confirmou as posses dos novos comandos nos órgãos do Estado.

A jornalista Marcela Mendes assume a gestão da Secretaria de Estado de Governo (Segov). Ela foi assessora de Comunicação da Cultura e da própria Segov, da qual Diego Galdino era titular. Galdino, por sua vez, passa a comandar a Casa Civil, em lugar do deputado estadual, Marcelo Tavares, que deixou o cargo para assumir vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Ricardo Barbosa tomou posse na Secretaria de Estado de Articulação Política (Secap) em substituição ao deputado federal Rubens Junior, que retornou à Câmara dos Deputados. Ana Mendonça, a Ana do Gás, retorna à Secretaria de Estado da Mulher (Semu); e Sebastião Madeira, que foi prefeito de Imperatriz, é o novo diretor-presidente da Companhia Maranhense de Gás (Gasmar).

O petista Luiz Henrique Lula da Silva, ficou no comando da Secretaria de Estado de Agricultura (Sagrima). Ele é membro da direção do partido no Estado.

Educação de São Luís tem novo comando

Caroline Salgado é a nova gestora da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O prefeito Eduardo Braide anunciou a saída de Marco Moura, para a entrada de. Antes, Esmênia Miranda era a secretária da pasta. Esta é a terceira mudança no comando da Educação, em menos de um ano.

Em suas redes sociais, o prefeito emitiu comunicado: “Anuncio Caroline Marques Salgado como a nova secretária de Educação de São Luís, que deixa a Assessoria Técnica da Semgov. Marco Moura deixa a Semed para assumir a Assessoria de Parcerias Público-Privadas do nosso governo. Agradeço todo o seu trabalho à frente da Semed”.

Ao assumir a prefeitura, Eduardo Braide efetuou quatro mudanças de comando nas secretarias: Nas pastas de Educação; Administração; Informação e Tecnologia; e Comunicação, com o pedido de saída de Joaquim Haickel para entrada de Igor Almeida.

Chico Carvalho deixa PSL

“Não tenho mais nada a dizer sobre o PSL, para mim não interessa mais”, enfatizou o vereador Chico Carvalho, ao anunciar sua saída da legenda na qual milita há 18 anos. Ao anunciar a saída, Carvalho mostrou frustração com os rumos que o partido vem tomando, criticou as várias alterações no comando e deixou claro que faltou apoio à sua história.

“Foram muitas mudanças de presidente e todos tinham credibilidade para representar o partido, mas, não houve uma palavra da direção nacional para defender meu legado e dizer que Chico Carvalho é quem manda no PSL do Maranhão. Pedi minha desfiliação por legítima causa”, alfinetou. Chico Carvalho foi presidente estadual, vice-presidente nacional e vereador por oito mandatos, em sua trajetória no PSL. Agora é esperar em qual legenda ele irá se filiar.

Se despedindo do legado no partido, Chico Carvalho frisou que vai seguir seu novo caminho. “Vou seguir meu rumo, seguir meus passos e fazer a política que eu sempre fiz e que eu sempre mostrei que tenho capacidade de fazer”, enfatizou.

Ele diz que deixa o PSL com o sentimento de dever cumprido e a partir de agora, vai cuidar de seu novo caminho político. “ É com grande satisfação que digo, meu dever foi cumprido com honestidade, lealdade e sempre fazendo o melhor para o PSL do Maranhão. Para muitas pessoas, essas podem ser apenas palavras, mas, para mim, isso é código de vida e de carreira política”, concluiu.

Dino lidera para o Senado e Roseana para o Governo, diz pesquisa Escutec

O governador Flávio Dino é líder absoluto para a disputa no Senado e para o Governo do Maranhão, Weverton Rocha e Roseana Sarney se destacam. É o que diz a pesquisa do instituto Escutec, divulgada neste sábado (2), sobre as intenções de voto para as eleições 2022. A pesquisa mostra ainda as intenções de voto para a Presidência, em que Lula lidera e Bolsonaro perde. A Escutec ouviu 1.400 eleitores, de 23 a 30 de setembro e com margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) lidera para o Governo do Maranhão, seguida do senador Weverton Rocha (PDT) e após, o ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PSD). O vice-governador Carlos Brandão (PSDB) vem em seguida. Na lista de nove nomes apresentados, os melhores colocados são Roseana Sarney (26%), Weverton Rocha (20%), Edivaldo Júnior (12%) e Carlos Brandão (10%.)

Outros índices apontam Roberto Rocha (9%); o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim (5%); o secretário de Indústria do Estado, Simplício Araújo (4%,); o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (3%); e o secretário de Educação, Felipe Camarão (2%).

Sem o nome de Roseana, Weverton Rocha lidera com 24%, seguido por Edivaldo Júnior (17%), Roberto Rocha (14%), Brandão (11%), Lahesio (8%), Maranhãozinho e Simplício empatam com 5% e Felipe Camarão aparece com 3%. Nenhum dos candidatos foi a opção de 8% dos eleitores e não sabe ou não respondeu somaram 5%.

Senado

Na disputa ao Senado com Flávio Dino, ele lidera com 44%. Seguem Roberto Rocha (23%) e Josimar de Maranhãozinho (7%). Sem o governador no certame, disputam Roberto Rocha (42%), Othelino Neto (9%) e Josimar de Maranhãozinho (11%). A opção Nenhum dos candidatos, somou 20% e não sabe ou não respondeu, 18%.

Flávio Dino vence adversários em todos os cenários da disputa para 2022, aponta pesquisa Exata

Governo do Estado ou senado. O governador Flávio Dino venceria as disputas para as eleições 2022, se concorresse em qualquer um dos cargos – apesar de não poder concorrer ao Governo, por estar em seu segundo mandato. Ele lideraria contra Roseana Sarney, Weverton e Roberto Rocha. É o que afirma a pesquisa Exata, divulgada nesta sexta-feira (1º). A pesquisa questionou eleitores maranhenses sobre nomes ao Governo do Maranhão, Senado e também, a Presidência da República. Neste último, Lula lidera as preferências e Bolsonaro é o campeão em rejeição.

Foram 1432 entrevistados, por meio de  abordagem e domicílios sorteados, nas regiões Norte, Sul, Leste, Oeste, Central e Grande São Luís, na pesquisa realizada de 24 a 28 de setembro. A margem de erro foi de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Na escolha do nome para presidência, sendo hoje a eleição. Lula sai na frente com expressivos 62%, seguido de Jair Bolsonaro (17%), Ciro Gomes (6%), Sérgio Moro (2%) e João Doria (1%). Brancos e nulos somaram 8% e os que não sabiam ou não responderam, 4%.

Jair Bolsonaro lidera na lista dos que não seriam escolhidos ‘de jeito nenhum’, com largos 65%. João Doria e Sérgio Moro empataram com o segundo maior índice de rejeição – 25% -, seguidos por Lula (21%) e Ciro Gomes (19%).  O total de 1% dos entrevistados disse que votaria em todos os nomes e 7%, não votaria em nenhum; não sabiam ou não responderam, 2%.

Governo

Para o Governo do Maranhão, sem Flávio Dino, a ex-governadora Roseana Sarney venceria, segundo a pesquisa. Roseana teria 27% das intenções de voto, seguida por Weverton Rocha (21%), Edivaldo Holanda Jr. (9%), Roberto Rocha (8%), Dr. Lahésio (7%), Carlos Brandão (6%), Josimar do Maranhãozinho (5%) e Simplício Araújo (1%). Brancos/nulos/nenhum e que não souberam ou não responderam, 8%.

No cenário sem Flávio Dino e sem Roseana Sarney, quem sairia na frente seria Weverton Rocha, com 32% dos votos. Seguindo, estariam Edivaldo Holanda Jr. (13%), Dr. Lahésio (12%), Carlos Brandão (11%) e Josimar do Maranhãozinho (8%). Nenhum/Branco/Nulo ficaram em 13% e que não sabiam ou não responderam, 11%.

Considerando quadros mais enxutos, Weverton Rocha sairia na frente – 39% –  em uma disputa com Edvaldo Holanda Jr. (17%) e Carlos Brandão (15%), tendo Nenhum/Branco/Nulo com 16% e não sabem ou não responderam, 13%. Num cenário apenas com Carlos Brandão, Weverton também vence com largos 48%, frente à 19% do seu adversário. Nenhum/Branco/Nulo somariam 20%; e que não sabem ou não responderam, 13%.

No quesito rejeição, a pesquisa perguntou aos entrevistados em quem não votariam de jeito nenhum. Roseana Sarney sai na frente, na rejeição do eleitorado, com 42%. Seguem a emedebista, Josimar do Maranhãozinho (30%), Carlos Brandão (21%), Simplício Araújo (16%), Roberto Rocha (15%), Weverton Rocha (14%), Edivaldo Holanda Jr. (14%) e Dr. Lahésio (13%). Um total de 22% dos entrevistados afirmou que votaria em todos; 21% não votaria em nenhum; e 4% não sabiam ou não responderam.

Senado

A pesquisa aponta Flávio Dino na frente para a disputa ao Senado, com 40%. Em segundo lugar, Roseana Sarney com 22%, seguida por Roberto Rocha (12%), Edivaldo Holanda Júnior (6%), Josimar do Maranhãozinho (6%) e Othelino Neto (3%). Nenhum/Branco/Nulo somaram 5% e que não sabiam ou não responderam, 6%.

Flávio Dino ganharia em cenários mais enxutos. Disputando com Roseana, ele teria 49% contra 31% da emedebista. Nenhum/Branco/Nulo somariam 15% e que não souberam ou não responderam, 5%. Em uma disputa com Roberto Rocha, Flávio Dino ganharia com índice 55% contra 28% do adversário. Nesse cenário, Nenhum/Branco/Nulo somariam 12% e que não souberam ou não responderam, 5%.

No quesito rejeição, os entrevistados, perguntados sobre em quem não votariam de jeito nenhum, Roseana Sarney sai mais uma vez na frente, com 40%. Seguida por Josimar do Maranhãozinho (29%), Flávio Dino (26%), Othelino Neto (19%), Roberto Rocha (18%) e Edivaldo Holanda Júnior (15%). Um total de 5% afirmou que votaria em todos os candidatos e 6% não votaria em nenhum. Que não sabiam ou não responderam, totalizaram 4% das intenções de voto.

A pesquisa finaliza avaliando a administração do governador Flávio Dino. A maior parte dos entrevistados considerou a gestão regular (37%). Um total de 32% dos pesquisados considerou boa; 13% péssima; 9% ótima; e 8% ruim. Não sabiam ou não responderam somaram 1%. No entanto, o governo Flávio Dino é aprovado pela maioria dos entrevistados – 65%. Não aprovam somou 33% e que não sabiam ou não responderam, 2%.

Aniversário de São José de Ribamar é marcado por obras, alegria e fé

Com o aniversário de 69 anos de emancipação política e administrativa de São José de Ribamar, a prefeitura realizou 13 entregas entre obras e serviços. As ações integram os programas da prefeitura: Cidade em Obras, Sonho de Escola e Nossa Praça.

Na infraestrutura, os Programas Cidade em Obras e Nossa Praça entregaram o Viva Matinha revitalizado, sendo um novo espaço de esporte e lazer para as comunidades da Matinha, Mata, Nova Terra e adjacências. Além disso, a iluminação pública foi destaque com as lâmpadas de led na Praia do Araçagy, Praia do Meio e na Praia de Banho da sede.

No programa Sonho de Escola, a prefeitura entregou três escolas totalmente revitalizadas, com serviços de retelhamento, pintura geral, recuperação de calçadas, reboco de salas, pisos e outras ações. O programa contemplará 105 escolas da rede municipal.

A prefeitura realizou a cerimônia de aniversário com o tradicional corte de bolo e serviços da ação Praia Limpa, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, no intuito de conscientizar banhistas e frequentadores dos espaços públicos ribamarenses.

“Todos esses presentes mostram o quanto estamos trabalhando para a melhoria da nossa gente. Iremos trabalhar muito mais para garantir qualidade de vida e levar alegria ao povo ribamarense”, destacou o prefeito Dr. Julinho.

Outras obras

Na Assistência Social, foi entregue mais um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), na área Vila Sarney Filho, com o objetivo de fortalecer a rede de proteção social do município.

A saúde também foi presenteada com a entrega da revitalização da sede do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e as reformas das Unidades Básicas de Saúde do Bom Jardim, Recanto Verde e Guarapiranga. Em todos esses pontos foram realizados os serviços de revisão elétrica, troca de luminárias, revisão do telhado, limpeza, manutenção predial e outros serviços.

Em conferência internacional sobre mudanças climáticas, Flávio Dino apresenta soluções para a Amazônia

O governador Flávio Dino participou do GLF Amazônia (Global Landscapes Forum), conferência internacional que reuniu cientistas, políticos, jornalistas, ativistas e líderes de grupos afrodescendentes e indígenas, entre outros, para debater soluções de preservação da floresta amazônica.

Na plenária “Como construir um modelo de desenvolvimento endógeno?”, mediada pela jornalista Miriam Leitão e que contou com várias autoridades, Flávio Dino afirmou que os governadores dos estados brasileiros que fazem parte da Amazônia estão tratando o assunto levando em conta que a região é fundamental para a segurança climática do mundo e apresentou o Plano de Recuperação Verde.

“Há uma visão segundo a qual a temática das queimadas ou desmatamentos na Amazônia se resolve exclusivamente com polícia, comando, controle e fiscalização. Nós sabemos que sim, há muitas práticas criminosas na Amazônia brasileira, e que demandam a aplicação de sanções, de punições. Nós temos situações extremas em que a atuação do aparelho repressivo dos governos é fundamental. Ocorre, contudo, que isso não é suficiente. Nós precisamos de um modelo de economia verde que garanta que os 30 milhões de brasileiros e brasileiras que moram na Amazônia tenham seus direitos sociais atendidos. Então, nós partimos da visão segundo a qual não existe sustentabilidade ambiental sem sustentabilidade social e vice-versa”, disse o governador.

PRV

Segundo Flávio Dino, o Plano de Recuperação Verde é uma estratégia de transição para economia verde, oferecida pelos nove governadores da Amazônia brasileira, e busca a consecução dos projetos em quatro eixos. O primeiro deles é frear o desmatamento ilegal. O segundo eixo é a busca de apoio a projetos de produção sustentável. O terceiro eixo, tecnologia verde e inovação. E o quarto eixo, infraestrutura verde, uma vez que a Amazônia corresponde a 60% do território brasileiro.

“Precisamos compreender que há uma Amazônia rural, mas há também uma Amazônia urbana e, por isso, quando nós falamos de infraestrutura verde, nós estamos falando do saneamento, por exemplo, pois nós temos cidades enormes na Amazônia brasileira, que precisam de investimentos em saneamento”, completou o Dino.

Amazônia

O Plano de Recuperação Verde foi lançado de julho deste ano pelo Consórcio da Amazônia Legal, do qual fazem parte os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Em agosto, o Centro de Pesquisa em Macroeconomia das Desigualdades (Made) da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária da Universidade de São Paulo (FEA-USP) estimou que, inicialmente, a implementação do novo modelo teria um impacto positivo de R$ 1,9 bilhão, gerando cerca de 208 mil empregos.

Jefferson Portela vai disputar Câmara dos Deputados

 

Jefferson Portela será candidato a deputado federal. E vai se unir ao senador Weverton Rocha, a quem, abertamente, já mostrou apoiar. Também se filiará ao partido de Weverton, o PDT. Com isso, Portela será menos um na lista de fortalecedores do nome de Carlos Brandão, principal candidato defendido pelo governador Flávio Dino.

Portela e Weverton estavam em viagem, no interior do Maranhão, em mais um encontro da coligação Maranhão Mais Feliz. Entre os auxiliares do governador Dino, Portela tem sido firme no seu apoio a Weverton, bem antes da pré-campanha. E Weverton, por sua vez, vem fortalecendo o nome de Portela.

No evento em Pinheiro, em reunião com prefeitos aliados, o senador reforçou o compromisso de ver o secretário eleito, pedindo empenho de sua base.