Violência reduz no Maranhão no primeiro trimestre, aponta Monitor da Violênciaiz pesquisa

O Maranhão registrou uma queda de 20,7% nas mortes violentas no primeiro trimestre de 2022, em comparação ao mesmo período do ano passado. Os dados são do Monitor da Violência, índice nacional de homicídios que tem base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

No primeiro trimestre deste ano, foram contabilizadas 390 mortes violentas já no mesmo período de 2021, este número chegou a 492.

De janeiro a março deste ano, o Maranhão registrou 372 homicídios dolosos – incluindo os feminicídios -, 14 latrocínios e quatro lesões corporais seguidas de morte.

Entre os estados do Nordeste, o Maranhão foi o que apresentou a maior queda no número de mortes violentas. Em seguida, aparece o Rio Grande do Norte (20,1%) e a Bahia (8,5%).

O estado também registrou uma queda na taxa de crimes violentos nos três primeiros meses do ano. Foram cinco mortes por 00 mil habitantes, uma baixa de 1,4 no número de casos, em relação ao primeiro trimestre de 2021.

Mulher morre ao pular de ônibus em movimento durante assalto

Nesta quarta-feira (18), uma mulher morreu ao se jogar de um ônibus em movimento durante um assalto na Estrada de Ribamar, Região Metropolitana de São Luís.

De acordo com a polícia , a vítima foi identificada como Regina Rodrigues França, de 39 anos. Ela teria se assustado quando dois assaltantes entraram no ônibus, da linha Paranã/São Francisco, na região próximo a Química Norte.

A dupla teria ameaçado os passageiros e o motorista do ônibus, o que fez Regina pular pela janela. Ao cair, ela teve um forte impacto na cabeça e morreu nas proximidades da garagem da Taguatur.

Os criminosos concluíram o assalto e depois fugiram para uma região de matagal. A Polícia Militar diz que realizou rondas na região, mas ninguém foi preso. O corpo de Regina foi encaminhado ao Instituto Médico Legal, em São Luís para reconhecimento dos familiares.

Crescem mortes por conflitos de terras no Maranhão, aponta documento

A Comissão Pastoral da Terra – regional Maranhão alertou que houve um aumento de 80% do número de assassinatos no campo. É a segunda maior posição no país no ano em que ocorreram 35 assassinatos no campo no Brasil.

O Maranhão ficou atrás de Rondônia, que registrou 11 assassinatos. Os dados estão no Caderno de Conflitos no Campo, elaborado pela entidade.

O Caderno de Conflitos no Campo aponta que, apesar de menos conflitos, foram registradas mais ameaças de morte e mais assassinatos. Na luta pela continuidade da vida de seus corpos/territórios, os povos indígenas e as comunidades tradicionais são aqueles que mais sofrem ameaças e violências sistemáticas.

Foram identificados 138 conflitos no campo em 2021, implicando numa redução de 34,28% em relação aos 210 conflitos registrados em 2020. Já ameaças de morte somaram oito casos no período. Um aumento de 266% em relação a 2020. Assassinatos foram nove, aumento de 80% em relação a 2020; e uma tentativa de assassinato.

Polícia Civil inicia interrogatório de testemunhas sobre assassinato de líder quilombola

A Polícia Civil iniciou, nesta segunda-feira (2), os interrogatórios de testemunhas, dando continuidade às investigações sobre o assassinato do líder quilombola Edvaldo Pereira Rocha. São realizadas ainda, novas diligências e análise de provas técnicas. O caso ocorreu na última sexta-feira, quando a liderança foi morta a tiros. Ele era presidente da Associação de Quilombolas do povoado Jacarezinho, no município de São João do Sóter.

As investigações são conduzidas pela Delegacia Regional de Caxias e têm acompanhamento das secretarias de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e de Igualdade Racial (Seir).

O titular da Regional de Caxias, delegado Alcides Neto, explicou que os trabalhos estão em curso e não pararam desde o dia do ocorrido. “Colhemos informações sobre o caso e que serão mais aprofundadas, após as oitivas das testemunhas. Também solicitamos exames periciais técnicos. O trabalho é intenso para que tenhamos, o quanto antes, a identificação dos envolvidos neste crime”, frisou.

Com os interrogatórios, a polícia pretende identificar envolvidos no caso e outras lideranças da comunidade que tenham recebido ameaças. A polícia analisa também estojos e projéteis de arma de fogo coletados no local e já repassados ao Instituto de Criminalística (ICRIM).

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-MA) mantém equipes em São João do Sóter para garantir agilidade nas investigações e o mais breve possível, identificar os suspeitos. Foi reforçado ainda o policiamento à comunidade da região, para prevenir novos ataques.

Operação policial cumpre 19 mandados contra organização criminosa

Uma operação da Polícia Civil, realizada nesta quarta-feira (20), cumpriu 19 mandados de busca e apreensão, além de prisão preventiva, na cidade de Paço do Lumiar, Região Metropolitana de São Luís. O foco é a prisão de suspeitos de participar de organização criminosa na localidade.

Segundo o superintendente da Polícia Civil da Capital (SPCC), delegado Carlos Alessandro Rodrigues, os presos são suspeitos de envolvimento em crimes como tráfico de drogas e homicídios. “Estes suspeitos atuavam em Paço do Lumiar, sendo que, além do crime de organização criminosa, também há índicios de cometimento de tráfico de drogas e homicídios na região”, frisou.

A investigação teve início há dois anos e, até o momento, 11 pessoas já foram presas, sendo que quatro estavam no sistema penitenciário de Pedrinhas, mas continuavam determinando ordens de fora do presídio. As investigações vão prosseguir para dar cumprimento a outros novos mandados de prisão contra membros que possam atuar nesta organização criminosa.

MA: PRF apreende mais de 70 quilos de cocaína na BR 135

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 71,2 kg de pasta base de cocaína na BR-135, no município de Peritoró, a 236 km de São Luís, no domingo (3). De acordo com a PRF, os policiais faziam trabalho ostensivo no km 226 da rodovia federal quando notaram um carro e uma caminhonete transitando no sentido Capinzal do Norte a Peritoró, como se estivessem em comboio.

Assim que notou a presença policial, o motorista do carro realizou uma manobra brusca para entrar em um posto de combustível. Durante a abordagem, os dois ocupantes do veículo demonstraram nervosismo extremo, o que levou os policiais a efetuarem uma busca mais detalhada.

No interior do veículo, a PRF encontrou um rádio transmissor e 68 tabletes de substância semelhante à pasta base de cocaína, totalizando, após a pesagem, 71,2 kg.

Outra equipe da PRF foi acionada para abordar a caminhonete, que foi localizada alguns quilômetros à frente. Nesse veículo, foi encontrado outro rádio transmissor sintonizado na mesma frequência do outro. Apesar disso, os envolvidos negaram que estivessem juntos e se comunicando.

As cinco pessoas envolvidas foram detidas e encaminhadas, junto com a droga e os veículos, para a Polícia Federal.

 

Polícia Federal investiga fraudes em contas de 150 prefeituras; Maranhão está na lista

Nesta quinta-feira (31), a Polícia Federal cumpre 17 mandados de busca e apreensão no Maranhão, Paraná, Goiás e no Distrito Federal. A operação, chamada Compliance, tem foco no combate a crimes de lavagem de dinheiro, associação criminosa e furto qualificado.

A suspeita é de supostas fraudes em 150 contas de prefeituras no Brasil.

Segundo a PF, foram realizadas diversas transferências bancárias para contas de laranjas e pagamentos de boletos com o numerário desviado. Para dissimular a origem ilícita do dinheiro obtido, os investigados abriram várias contas de criptomoedas.

A polícia fez 29 indiciamentos e 29 sequestros de bens.

PRF apreende mas de 60 quilos de cocaína na BR-226

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 63,7 kg de pasta base de cocaína na BR-226, na cidade de Barra do Corda, a 462 km de São Luís, na quinta-feira (24). A droga estava em dois veículos que foram parados pela pplícia.

A pasta base de cocaína é uma droga cujo refino pode resultar em outras drogas como o cloridrato de cocaína, crack e merla, por exemplo.

Além da droga, os policiais apreenderam R$ 1.872 em espécie. Os envolvidos foram autuados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

MA: Polícia Federal investiga desvio de R$ 3,8 milhões da merenda escolar

A Polícia Federal deu cumprimento a 18 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Luís, Pinheiro, São Bento e Peri-Mirim, em operação nesta quarta-feira (23). Segundo a polícia, as investigações apontaram irregularidades em contratos firmados entre estas prefeituras e associações de agricultura familiar. Foi identificado o desvio da quase totalidade dos valores recebidos, somando cerca de R$ 3,8 milhões.

Os endereços investigados são ligados a suspeitos de integrarem suposto esquema criminoso que cometia fraudes licitatórias, superfaturamento e simulação de fornecimento de gêneros alimentícios da merenda escolar. O caso inclui ainda desvio de recursos públicos federais do programa Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – Programa Nacional de Alimentação Escolar (FNDE – PNATE).

A operação, intitulada de ‘5ª Potência’, foi realizada por meio da Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Recursos Públicos, que cumpriu os mandados expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

 

Operação investiga fraude no Seguro Defeso em 11 estados; Maranhão está na lista

A Operação Tarrafa, da Polícia Federal investiga organização criminosa por fraude bilionária no Seguro Defeso. O trabalho iniciou na quinta-feira (17). O Maranhão é um dos estados foco. Segundo a polícia, a associação teria desviado cerca de R$ 1,5 bilhão em pagamentos de benefícios, a solicitantes de 1.340 cidades.

São 180 mandados de busca e apreensão a serem cumpridos no Maranhão, São Paulo, Ceará, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Tocantins e Piauí. Entre os materiais apreendidos está uma maleta cheia de documentos.

No total, 42 servidores públicos são alvo da operação, que mobiliza 600 agentes federais. Não há mandado de prisão expedido, mas, após a operação, as investigações ainda devem continuar, segundo a polícia. Além das buscas, os servidores estão sendo afastados por decisão judicial.