SMTT disciplina trânsito próximo à Feira da Cohab

Como forma de preservar a área de embarque e desembarque de passageiros que utilizam o sistema de transporte público diariamente, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) intensificou as ações de fiscalização e disciplinamento do trânsito na extensão da Avenida Jerônimo de Albuquerque, na altura da Feira da Cohab e área do Banco do Brasil.

Os trabalhos consistem na proibição de estacionamentos irregulares, principalmente na área destinada aos coletivos e são realizados em forma de ronda com viaturas na área. Para o titular da SMTT, Cláudio Ribeiro, a secretaria visa, com essa ação, suprir uma necessidade de disciplinamento permanente da via por meio de constante fiscalização.

O objetivo de ações como essa que está sendo realizada por nossos agentes na região da Cohab, é fazer valer o que está regulamentado nos espaços daquele trecho da avenida, por meio da sinalização. O respeito a essas regras, fundamentalmente no que se refere a estacionamento, além de ser um dever a ser cumprido, favorece a todos, condutores e pedestres, de um modo geral”, explicou o secretário.

Disciplinamento

O disciplinamento de trânsito realizado pela SMTT na Jerônimo de Albuquerque (Cohab) ocorre nos dois lados da extensão da via devido ao intenso movimento de carros e pessoas no local, por se tratar de uma área com grande número de estabelecimentos comerciais, além de bancos, feiras e, ainda, uma maternidade.

Com a grande incidência de estacionamento fora dos espaços permitidos e devidamente sinalizados, fica comprometido o trânsito dos dois lados da via, ocasionado retenção de veículos, principalmente nos horários de pico. Com a ação dos agentes, que atuam, também, como orientadores e facilitadores, a SMTT busca diminuir o número de registros diários de congestionamento em função da ocupação irregular dos espaços da via por veículos particulares

Centro de vacinação, primeira crise de Eduardo Braide

Aglomeração na porta do Centro Municipal de Vacinação

A fila na porta do Centro Municipal de Vacinação, nesta quarta-feira (20), sinaliza que a decisão da prefeitura de São luís de concentrar a imunização em apenas um ponto foi no mínimo equivocada.

O Centro Municipal de Vacinação abriu oficialmente nesta terça-feira (19) para atender ao público-alvo da campanha municipal de imunização contra a Covid-19. Já na terça a falta de informação levou muitos desavisados ao Multicenter Sebrae em busca da vacinação.


O Ministério da Saúde, através do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, recomenda em seu Informe Técnico da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 que a vacinação deve ser feita com equipes volantes “nos próprios serviços de saúde priorizados para a vacinação”, A medida evita, exatamente, estas cenas que têm sido registradas em frente ao Centro de Municipal de Vacinação, em São Luís.

A explicação dada para essa decisão de centralizar a vacina neste primeiro momento tem sido dada pela prefeitura reverberando a chegada de poucas doses vindas ao Maranhão, reduzindo a capacidade de imunização nesta primeira etapa, mas que em um segundo momento será revista a aplicação realizada apenas no Centro.

“O centro que montamos em São Luís é bem equipado, com capacidade de atender bem e de forma humanizada todos que vierem até ele. À medida que o ministério enviar mais doses da vacina vamos aumentando nossa capacidade de atendimento e avançando nas etapas do Plano Municipal de Vacinação sempre seguindo a diretriz do Ministério da Saúde”, informou o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes.

Drive-Thru de teste para Covid19 volta a funcionar no Rangedor

O Governo do Estado disponibilizará novamente, em sistema drive-thru, a testagem para a Covid-19. A ação, que tem início nesta quarta-feira (20), é voltada para os idosos e gestantes e tem o objetivo de intensificar o trabalho de prevenção à Covid-19 no estado. O atendimento desta nova edição será no estacionamento do Parque do Rangedor, no Calhau, das 8h às 16h.

“Estamos acompanhando, junto à SES e ao Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE), o cenário da pandemia, para atuarmos sempre de forma preventiva e rápida. O drive-thru é uma estratégia que usamos em outras três oportunidades que deu um resultado muito satisfatório, principalmente na detecção precoce de casos”, informou o presidente da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), Marcos Grande.

Para realizar o teste rápido para Covid-19 no serviço que será ofertado, é preciso apresentar um documento oficial com foto. As mulheres grávidas devem apresentar também o cartão da gestante ou exame.

O drive-thru foi ofertado pelo Governo do Estado em três edições no ano passado. Nas três edições, duas realizadas em São Luís e uma em Imperatriz, foram testadas 22.571 pessoas, das quais 18.144 testaram negativo.

Na primeira edição, o serviço foi ofertado em São Luís no estacionamento do Multicenter Sebrae. Na época, 14.418 pessoas realizaram os testes rápidos. Em Imperatriz, foram realizados 3.414 testes rápidos e, na terceira edição, em São Luís, 4.739 pessoas se submeteram ao teste para detecção da Covid-19.

Centro de vacinação contra covid será aberto nesta terça

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), deu início à vacinação contra a covid19 em ato simbólico realizado na manhã desta terça-feira (19), no Hospital Djalma Marques – Socorrão I.

Uma profissional da saúde também foi a escolhida para dar início à vacinação em São Luís. A técnica de enfermagem Domingas Ramos Alves, de 49 anos, recebeu a primeira dose do imunizante ao lado do prefeito e de secretários do município.

Multicenter Sebrae recebe estrutura para funcionamento do Centro Municipal de Vacinação

Durante o evento, o prefeito Eduardo Braide anunciou que o Centro Municipal de Vacinação, será aberto oficialmente, às 14h, no Multicenter Sebrae.

 

Vacinas começam a chegar a todos os municípios do Maranhão

O Governo do Maranhão começou às 7h desta terça-feira (19) o transporte das vacinas para os municípios. São três aviões, três helicópteros e 30 automóveis fazendo o trabalho. Uma das primeiras cidades a receber a vacina por helicóptero foi Primeira Cruz, por volta das 8h.

Os preparativos começaram desde a noite de segunda-feira, quando chegou o primeiro lote de vacinas para o estado. O material foi preparado durante a madrugada para ser levado às cidades.

O responsável pelo transporte até os municípios é o Governo do Estado. E depois a aplicação fica sob responsabilidade das prefeituras.

“Os municípios já estão organizados e coordenados para receber essas primeiras amostras”, afirmou Edmilson Diniz, superintendente da Vigilância Sanitária.

As vacinas estão sendo acompanhadas por escolta policial, para garantir a segurança do material.

De acordo com o comandante do Centro Tático Aéreo, comandante Magno, os aviões vão levar as cargas maiores até as Regionais de Saúde. E de lá vão de carros ou helicóptero até as cidades menores da região.

Públicos

Nesta primeira etapa, são vacinados os grupos determinados pelo Ministério da Saúde. Existem três fases nesta etapa. Na primeira fase, são trabalhadores de saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais em asilos; população em situação de rua; população indígena, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

Na segunda fase, são os idosos de 60 a 74 anos. Na terceira fase, são pessoas com diabetes mellitus; hipertensão arterial grave; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; e obesidade grave, com Índice de Massa Corporal igual ou maior que 40 (IMC≥40).

A estimativa é de 1,75 milhão de pessoas nesta primeira etapa, ainda sem data prevista para terminar. Os demais serão vacinados após essa fase, em cronograma também a ser definido pelo Ministério da Saúde.

Coronavírus: Técnica de enfermagem é a primeira a ser vacinada no Maranhão

Mulher é a primeira a ser vacinada no Maranhão

A primeira pessoa a ser vacinada no Maranhão foi a técnica de enfermagem do HCM Egle Martins.Os primeiros a serem vacinados contra coronavírus no Maranhão, nesta segunda-feira (18), no Palácio dos Leões, foram uma indígena e quatro profissionais da saúde.

O ato no Palácio dos Leões deu início a vacinação contra o novo coronavírus em todo Maranhão.

O secretário da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, recebeu nesta segunda-feira (18) o primeiro lote de vacinas destinadas ao estado. Ele estava em São Paulo acompanhando a entrega dos produtos. Segundo o Ministério da Saúde, serão destinadas 123.040 doses da vacina CoronaVac ao Maranhão, além de 41.200 já separadas para os indígenas do estado.

“É um dia histórico que vai nos permitir, enfim, vencer a pandemia”, disse Lula. As vacinas estão armazenadas em câmaras frias para preservá-las.

Entre os estados do nordeste, o Maranhão é o quarto com maior número de doses a receber. Os demais estados são Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta segunda-feira (18) que a vacinação contra a Covid-19 será iniciada a partir das 17h em todo o país. O anúncio foi feito após ele sofrer pressão dos governadores, que pediram para antecipar o início da aplicação das doses, inicialmente previsto para esta quarta-feira (20), disse.

Vacinação no Maranhão

O Plano de Vacinação Estadual segue a orientação do Ministério da Saúde com relação aos grupos prioritários, dessa forma, a primeira etapa da vacinação ocorrerá em três fases, sendo priorizadas as pessoas com maior vulnerabilidade.

Na primeira fase estão os trabalhadores de saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas; população em situação de rua; população indígena, aldeado em terras demarcadas aldeada, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

Os idosos de 60 a 74 anos estão inseridos na segunda fase. Em seguida, inicia-se a terceira fase com a imunização de pessoas com diabetes mellitus; hipertensão arterial grave; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; e obesidade grave, com Índice de Massa Corporal igual ou maior que 40 (IMC≥40).

Governo e Prefeitura de São Luís juntos no combate ao coronavírus

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, recebeu na manhã deste domingo (17) o secretário municipal de Saúde de São Luís, Joel Nunes Júnior, e equipe técnica do município para alinhamento das estratégias para a vacinação na capital. Durante o encontro, foram abordados assuntos referentes aos insumos, à logística de distribuição e à imunização do público-alvo, etapa de responsabilidade do poder público municipal.

Carlos Lula destacou a importância do diálogo com a Secretaria Municipal de Saúde de São Luís. “Estamos trabalhando em conjunto para que essa primeira etapa da vacinação aconteça de forma ágil e segura. Seguimos até esta segunda-feira distribuindo os insumos aos municípios, enquanto aguardamos a chegada da vacina que será enviada pelo Ministério da Saúde. A intenção é que estejamos todos preparados para o início da vacinação”, ressaltou. 

Os insumos para os municípios começaram a ser distribuídos pela SES no sábado (16). São Luís recebe até a segunda-feira (18) as seringas e agulhas necessárias para a execução da primeira etapa da vacinação. Ao Governo caberá também a distribuição dos imunobiológicos aos municípios, que são responsáveis pela execução da vacinação. Estado e municípios aguardam definições do Ministério da Saúde, bem como a chegada da vacina para início da imunização.

A Prefeitura de São Luís irá centralizar a imunização em um Centro Municipal de Vacinação, no Pavilhão de Eventos do Multicenter Sebrae. “A reunião foi altamente produtiva. Acertamos detalhes sobre a distribuição das doses e dos insumos para que o Município realize a vacinação. Com esse alinhamento, a população do Maranhão e de São Luís só têm a ganhar”, afirmou o secretário municipal de Saúde de São Luís, Joel Nunes Júnior.

Estrutura pega fogo no Terminal da Vale no Maranhão

Na madrugada da última quinta-feira (14), ocorreu um incêndio em um dos carregadores de navio do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, no Maranhão. O incidente teria ocorrido no Píer 4 Sul do Terminal.

Apesar do susto, segundo informações da Vale, as brigadas de incêndio e o Corpo de Bombeiros foram acionados e o fogo contido ainda na madrugada dessa quinta (14).

Através de nota, a Vale informou que não foi registrado nenhuma vítima e nenhum dano ambiental foi identificado. Além disso, a empresa ainda relatou que o Terminal prossegue em operação e o local afetado passará por avaliação. As causas do incidente serão apuradas.

O Imparcial

Erlânio Xavier vence presidência da Famem com 16 votos de diferença

O prefeito de Igarapé Grande Erlânio Xavier (PDT) venceu, nesta quinta-feira (14), a disputa da presidência da Famem com votação apertada.

Foram 112 votos para Erlânio, 96 votos para Fábio Gentil e 5 votos anulados. Foram apenas 16 votos de diferença entre os dois candidatos.

A eleição foi a mais acirrada da história da Federação.

150 pacientes do Amazonas serão transferidos para hospitais de 9 estados, entre eles o Maranhão

A transferência dos 150 pacientes de Covid-19 do Amazonas será realizada nas próximas horas para nove estados brasileiros, entre eles o Maranhão. A notícia foi divulgada em nota, nesta quinta-feira (14), pela Rede Ebserh/MEC que administra hospitais em vários estados brasileiros.

Em situação de caos, os hospitais de Manaus estão lotados e sem oxigênio para os pacientes infectados com coronavírus. A capital amazonense passa por um aumento dramático no número de casos, internações e mortes por Covid-19 — a média móvel de mortes cresceu 183% nos últimos 7 dias.

Veja nota na íntegra

Nota da Ebserh

Hospitais Universitários da Rede Ebserh/MEC receberão pacientes de Manaus com Covid-19. Os Hospitais organizam leitos de enfermaria e UTI para atendimento de, aproximadamente, 150 pacientes.

Com a coordenação do Ministério da Saúde (MS), uma rede de apoio está sendo criada em todo o país para receber os pacientes de Manaus com Covid-19 que não encontram mais vagas para internação na capital amazonense. Agora à tarde, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), vinculada ao Ministério da Educação, encaminhou um ofício ao MS disponibilizando, aproximadamente, 150 leitos distribuídos em nove hospitais universitários federais que fazem parte da Rede Ebserh a fim de ajudar o estado.

A expectativa é receber os pacientes nos próximos dias para tratamento em leitos de enfermaria e UTI. A infraestrutura necessária já está sendo organizada com leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HU-UFMA), Hospital Universitário Onofre Lopes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (HUOL-UFRN), Hospital Universitário de Brasília da Universidade Federal de Brasília (HUB-UnB), Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI), Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (HULW-UFPB), Hospital Universitário da Universidade Federal de Goiania (HC-UFG), Hospital Universitário Walter Cantídio da Universidade Federal do Ceará (HUWC-UFC), Hospital Universitário da Universidade Federal de Pernambuco (HU-UFPE) e no Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas (HUPAA-UFAL). Dos 150 leitos, 22 são de UTI e os demais de enfermaria.

Mais informações deverão ser obtidas com o Ministério da Saúde.