Prefeitura fortalece os serviços de assistência social às famílias ribamarenses

A prefeitura de São José de Ribamar ampliou, nos primeiros dias de gestão, vários serviços, programas e projetos para as famílias atendidas pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Renda (Semas). O objetivo é garantir direitos e cidadania, cuidar das pessoas e avaliar desafios por conta da pandemia da Covid-19.

Outras ações incliuem a atualização do sistema do programa Criança Feliz, que atendeu 400 indivíduos, entre crianças entre zero a seis anos e gestantes, com visitas domiciliares; além da entrega de 367 kits pedagógicos.

Os Creas, por meio do Serviço de Atenção e Proteção Especializada a Indivíduos e Famílias (Paefi), realizou 426 acompanhamentos familiares. Além disso, foi entregue mais de 15,8 mil refeições para famílias acompanhadas pelo Cras do São Raimundo. A medida garante a segurança alimentar e nutricional. Outro resultado importante, foi a aquisição de veículo para o Conselho Tutelar das Vilas, fortalecendo assim o sistema de garantia de direitos de crianças e adolescentes, no município.

A descentralização do Cadúnico, para as diversas unidades de Cras São Raimundo, Turiúba, Nova Terra e Trizidela da Maioba, é outra medida de destaque, garante acesso e agilidade a serviços essenciais à população. O Cadúnico disponibiliza serviços assistenciais.

Entre estes, isenção do pagamento da taxa de inscrição do Enem, isenção de pagamento de taxa de inscrição em concursos públicos, bolsa família, acesso ao programa Água para Todos, carteira do idoso, acesso ao programa Brasil Alfabetizado, tarifa social de energia elétrica, benefício de prestação continuada e o projeto Casa Verde e Amarela, substituto do Minha Casa, Minha Vida.

A Semas também trabalhou firme concedendo vários benefícios à população, tais como:  Auxílio Funeral, cestas básicas e enxovais. Articulou diversas parcerias para oferecer para as famílias e jovens inclusão socioprodutivas com destaque para o SESI, a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Senac, IFMA.

O trabalho continua firme com parcerias para possibilitar direitos e acesso à população, por exemplo, parceria com Unicef e Cesjo com a doação de meia tonelada de arroz, cinco mil kits de higiene bucal, cinco mil máscaras, dentre outros itens de higiene. O trabalho da Semas tem sido incansável e segue em ritmo acelerado, pois tem oferecido mais cidadania e direitos a cidade, além do cuidado com as pessoas.

Radialista Carlos Henrique, da Educadora, morre de Covid-19

Momento de pesar na imprensa do Maranhão, pelo falecimento do radialista Carlos Henrique, mais conhecido como ‘Galinho’.

O profissional reconhecido e de longa atuação na comunicação maranhense, faleceu na noite de ontem, em decorrência de complicações da covid-19.

Carlos Henrique tinha 78 anos e marcou época na Rádio Educadora AM. O blog registra solidariedade a familiares do radialista pelo seu falecimento.

Reabertura de templos reforçada pelo dízimo

Apoiar organizações religiosas é a causa mais popular de doações no Brasil, segundo a pesquisa Brasil Giving Report 2020, realizada pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS). Na rotina das igrejas, depósitos em espécie feitos durante as celebrações são importante modalidade de arrecadação, principalmente nos templos frequentados por pessoas mais pobres.

Contribuições de fiéis de todas as denominações religiosas levam cerca de R$ 15 bilhões para dentro das instituições. O valor equivale a 65% de tudo o que as entidades arrecadam, de acordo com os mais recentes dados da Receita Federal, de 2018.

A doação online não é a mais comum no Brasil. O estudo do IDIS indica que a contribuição em dinheiro é a opção de 65% dos fiéis. Transferências bancárias e pagamento via cartão de crédito são escolhidos por 23%. Boletos, por 7%.

Celebrações

Neste domingo (11), o pastor Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus,  convocou fiéis para culto presencial, prometendo “um tempo poderoso de milagres e salvação” na pandemia de covid-19. Em São Paulo, a imponente sede da igreja, que abriga até 10 mil pessoas, encheu. Ao final de mais de duas horas de sermões e testemunhos, Valdemiro pediu doações.

“Queria dizer que estamos dando um duro danado para pagar aluguéis, funcionários, fornecedores. Está tão difícil para todo mundo…”, implorou o pastor. Dentro da igreja, números das contas bancárias foram projetados em telões. Valdemiro, no entanto, se concentrou no método tradicional, e seus colaboradores percorreram o templo com envelopes, sacolas de pano e pequenas urnas de madeira. “Você vai colocar uma oferta generosa, com muita alegria. Vai colocar e dar um beijinho: ‘Essa é para o Senhor Jesus'”, orientou.

O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, confirmou a redução nas ofertas, mas disse que é mínima, não justificando sua defesa pela abertura de templos. “O mundo mudou. Para ter uma ideia, 80% de tudo o que recebo de oferta e dízimo é por dispositivos eletrônicos. A queda na arrecadação é ínfima. A prova é que, do ano passado até aqui, eu inaugurei 20 igrejas”, destacou.

Decisão

Na última quinta-feira, porém, o plenário do Supremo Tribunal Federal derrubou a liminar que havia sido concedida pelo ministro Kassio Nunes Marques. Ao afastar os fiéis das celebrações presenciais, o coronavírus reduziu a arrecadação de instituições evangélicas e católicas.

O presidente Jair Bolsonaro ajudou na pressão sobre a Corte. “Supremo fechar igrejas é o absurdo do absurdo”, insistiu ele. Na prática, a limitação das receitas é um dos panos de fundo do lobby religioso para que templos não sejam fechados no pior momento da covid-19.

Presidente da Frente Parlamentar Evangélica, o deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP) minimizou a questão dos recursos: “O prejuízo maior é para o próprio fiel, que tem seu direito fundamental de aconselhamento espiritual atingido, suas liberdades de culto e liturgia embaraçadas. As igrejas querem cultuar Deus, interceder pelo País neste momento de crise. O financeiro vem depois”.

 

Prefeitura garante alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade

Em meio à pandemia do novo coronavírus e restrições que causaram desemprego para grande parte da população, a prefeitura de São José de Ribamar realiza  entrega de cestas de alimentos para famílias de baixa renda. O trabalho é coordenado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Renda (Semas).

As entregas das cestas são realizadas por equipes do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e de forma individual, nas residências das famílias. Todos os protocolos sanitários de prevenção à Covid-19 são seguidos durante as entregas.

Para ter direito ao benefício, a pessoa deve estar inscrita no Cadastro Único-CadÚnico e se apresentar nos CRAS e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) do município. Além das cestas, equipes da Semas disponiblizam apoio social para as famílias carentes.

 

Produção de vacina avança com recebimento de insumos pela Fiocruz

Mais 5,3 milhões de vacinas devem ser fabricadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A instituição recebeu mais 225 litros de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA). O lote garante IFA suficiente para a produção de vacinas até maio.

A quantidade de princípio ativo garante ao Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), da Fiocruz, produzir as milhões de doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca.

Nos últimos dias, a Fiocruz recebeu IFA suficiente para produzir 23,5 milhões de doses. Somadas às 11 milhões de doses já produzidas e que estão em processo de controle de qualidade, a Fiocruz garante 35 milhões de doses a serem entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

A instituição já entregou 8,1 milhões de doses da vacina ao Ministério da Saúde, sendo 4 milhões importadas da Índia e 4,1 milhões produzidos até esta sexta-feira (2). As entregas ao Ministério da Saúde somarão 100,4 milhões de doses até julho.

Lista de aprovados no auxílio emergencial está disponível

Lançamento do aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial

O trabalhador informal já pode saber se vai receber o auxílio emergencial do Governo Federal. A consulta pode ser feita a partir desta sexta-feira (2), no Portal de Consultas da Dataprev. Na página, o beneficiário deverá informar nome completo, Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), nome da mãe e data de nascimento. O valor começa a ser pago a partir de 6 de abril.

Quem recebe o Bolsa Família e os inscritos no CadÚnico (Cadastro Único) não precisam fazer a pesquisa no site e não vão constar na lista da Dataprev. Nesses casos, as parcelas vão ser depositadas automaticamente – desde que o beneficiário atenda os critérios de elegibilidade do auxílio.

As novas regras do auxílio emergencial não permitem novos cadastros, segundo informações do Ministério da Cidadania. O auxílio será concedido ao trabalhador que estava recebendo em dezembro de 2020 e que cumpra as regras publicadas na Medida Provisória 1039.

O auxílio emergencial 2021 será pago para 45,6 milhões de pessoas e limitado a uma pessoa por família. Serão quatro parcelas de R$ 150 (para famílias de uma só pessoa), R$ 250 (para famílias de duas ou mais pessoas) ou R$ 375 (para mães chefes de família monoparental.

Novo lote com mais de 229 mil vacinas chega ao Maranhão

Novas doses das vacinas AstraZeneca e Coronavac chegam ao Maranhão nesta sexta-feira (2). Serão utilizadas para imunizar profissionais de segurança e salvamento, idosos de 65 a 79 anos e trabalhadores da saúde, em todo o estado, dando início à nova etapa da campanha. A distribuição aos municípios inicia na segunda-feira (5).

Do total de doses, 18.750 são vacinas da AstraZeneca e 210.600 do Butantan. Parte das doses são destinas aos profissionais da força de segurança, que pela primeira vez entram no grupo de vacinação.

A antecipação da vacinação destes profissionais foi uma solicitação do secretário de Estado da Saúde (SES), Carlos Lula, ao Ministério da Saúde. O pedido ocorreu no dia 30 de março, durante a 3ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite, em Brasília.

O Maranhão já recebeu 1.234.290 doses em 11 lotes distintos, desde o início da Campanha de Vacinação contra a Covid-19.

Inep diz que não haverá revisão das notas do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) negou ter identificado qualquer problema na divulgação das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

No último dia 31, estudantes iniciaram uma mobilização por meio das redes sociais para cobrar do Inep uma revisão das notas do Enem. Parte dos candidatos que realizaram as provas reclamavam que as notas, divulgadas na segunda-feira, 29, estariam erradas

A mobilização dos alunos ocorreu pelas redes sociais, como o Twitter onde a hashtag #revisaodaredacao reuniu relatos de estudantes enfrentando o suposto problema. Os estudantes pediam um posicionamento do Inep, que coordena o exame, sobre o assunto

Em resposta, o Inep afirmou que após uma série de verificações “é possível afirmar que não há nenhum problema no sistema que processa as notas”. O instituto destacou que  “tem sido identificada uma grande promoção de notícias falsas e adulteração de notas da redação em postagens em redes sociais e entrevistas a veículos de imprensa”.

Maranhão recebe novas doses da Coronavac

O Maranhão recebeu, nesta quarta-feira (10), mais um lote de imunizantes contra a Covid-19, trata-se do sexto lote de vacinas CoronaVac com 66.800 novas doses. Com a chegada da nova remessa, o público-alvo da campanha de imunização será estendido, alcançando pessoas a partir de 75 anos de idade. Desta forma, além dos profissionais de saúde, as novas doses também irão imunizar idosos de 75 a 84 anos.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, que esteve na Rede de Frio Estadual acompanhando a chegada do novo lote, afirmou que as novas doses começam a ser distribuídas ainda essa semana e destacou uma mudança na distribuição definida através de pactuação com os municípios.

“Neste momento iremos fazer uma distribuição diferenciada para os municípios que estão sendo mais atingidos pela Covid-19. Dessa forma, Imperatriz e São Luís receberão 5% a mais de doses, considerando a estratégia do Governo Federal em relação à Manaus, que recebeu uma quantidade maior de doses por conta da grande quantidade de casos da doença naquele momento”, afirmou.

A distribuição das vacinas continua seguindo os critérios estabelecidos através de decreto estadual, que estipula 60% de cobertura vacinal para o envio de novas doses de imunizantes.

Segundo a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Tayara Pereira, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) está auxiliando os municípios que estão apresentando dificuldades em realizar suas campanhas de vacinação.

“Nós estamos realizando diversas reuniões via web com os municípios e as Regionais de Saúde. Além disso, temos equipes de apoiadores institucionais, compostas por profissionais da Atenção Primária, Epidemiologia e Força Estadual de Saúde, que entram em contato diariamente com os municípios e as Regionais de Saúde, estimulando, orientando e tirando as dúvidas dos profissionais para garantir o andamento da campanha de vacinação”, afirmou a superintendente Tayara Pereira.

Com a nova remessa, o Maranhão totaliza 514.840 doses recebidas desde o início da campanha de imunização contra a Covid-19, sendo 98 mil da AstraZeneca e 416.840 da CoronaVac.

Secretário Simplício Araújo anuncia mudança nos horários do comércio, saiba como vão funcionar

O secretário de Indústria e Comércio Simplicio Araújo anunciou nesta quinta-feira (5) mudanças nos horários de funcionamento do comércio. A alteração foi realizada depois que Segmentos empresariais solicitaram excessões:

– Academias, centros de treinamento, estúdio de pilates e outros: 6h às 21h

– Padarias: 6h às 21h

– Supermercados 6h às 21h

– Serviços portuários: 24 horas

– Farmácias: 24 horas

– Bancos e lotéricas:  6h às 21h

– Creches: 6h às 19h