Maranhão participa da Expointer sobre produção da agroindústria

Dando continuidade à agenda no Rio Grande do Sul, iniciada na última quinta-feira (9), o vice-governador Carlos Brandão, ao lado do governador Eduardo Leite e da secretária da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Silvana Covatti, prestigiou a abertura oficial da 44ª edição da Exposição Internacional de Animais, Máquinas, Implementos e Produtos Agropecuários (Expointer) e o desfile dos animais campeões nos julgamentos. A solenidade ocorreu na Pista Central do Parque Assis Brasil, em Esteio, e contou com a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

Brandão conheceu os pavilhões, entre eles o da agricultura familiar e dos animais, como equinos, bovinos, ovinos, caprinos e outros. O evento é uma vitrine para os expositores que podem divulgar diferentes raças, fechar negócios futuros e difundir as tecnologias disponíveis aos interessados.

“O Maranhão é um estado que exporta muitas commodities, como milho e soja, e a gente precisa industrializar esses produtos para poder transformá-los em ração, em óleo de soja, enfim, agregar renda e incentivar a produção de porcos, frangos e peixes. Conversamos bastante com a secretária da Agricultura, Silvana Covatti, e com a presidente do Banco de Desenvolvimento dessa região. A experiência que eles têm, desse banco na área financeira, é muito promissora, e nós vamos levar essa experiência”, comentou Brandão.

IBGE destaca Maranhão na produção de soja e milho em grãos

Dados apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam o Maranhão entre os estados que, na variação anual, se destacou na produção de milho (em grão), na 1º safra de abril de 2021, com aumento de 8,8%.

Na primeira safra, de acordo com o IBGE, a produção estimada no país foi de 25,8 milhões de toneladas – um crescimento de 1,3% em relação ao mês anterior, ou o equivalente a 339,0 mil toneladas.

Quanto à variação anual, o país aguarda colher 25,8 milhões de toneladas, com aumentos, também, nas produções de Minas Gerais (1,6%), Rio Grande do Sul (5,2%), Bahia (2,8%), Pará (4,3%), Mato Grosso (4,3%) e Mato Grosso do Sul (10,3%).

Já na produção de soja (em grão), o destaque do Maranhão foi um aumento de 3,7% (na variação anual) – reflexo do crescimento da área plantada, impulsionados pelos preços da commodity. O IBGE aponta que a estimativa da produção da soja no Brasil foi de 131,9 milhões de toneladas, um aumento de 0,1% em relação ao mês de março de 2021.

“Estes dados refletem o bom trabalho executado pelo Governo do Maranhão, que tem atuado incansavelmente na garantia de direitos, de investimentos e de desenvolvimento ao povo do Maranhão”, analisa o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo.

Embrapa e Banco do Nordeste realizam palestra online com foco na bovinocultura de leite no Maranhão

A Embrapa e o Banco do Nordeste realizam, na próxima terça-feira (23), a palestra online “Programa Balde Cheio: Ações e atividades desenvolvidas no Maranhão e no Nordeste”. A iniciativa tem o objetivo de levar informações e estimular o desenvolvimento da cadeia produtiva da bovinocultura de leite no Estado. O evento será transmitido pelo canal da Embrapa no YouTube, a partir das 15h. 
 
A palestra será ministrada pelo engenheiro agrônomo Artur Chinelato, que é pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste e criador e coordenador do Programa Balde Cheio. Reconhecido por sua execução em todo o território nacional, e atualmente em outros países da América do Sul, o Balde Cheio visa a transferência de tecnologias para produtores rurais com foco no aumento da produtividade leiteira, a partir de capacitações, palestras e articulações institucionais para promoção da atividade produtiva.

Os participantes da palestra também contarão com orientações sobre oportunidades de acesso ao crédito e à assistência técnica integrada, oferecidos pelo Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste, o PRODETER.