Camboa: Pedras que alimentam em São José de Ribamar

A pesca é umas das principais atividades que movimentam a economia da cidade de São José de Ribamar. O município é cercado por portos, e o aglomerado de embarcações garantem o pescado que sustenta muita gente na Cidade Balneária.

Existem várias formas de pescar. Entre elas, a pesca por meio de camboas ou currais, que são armadilhas fixas formadas por pedras ou estacas. Elas ficam submersas quando a maré enche, os peixes sobem junto com a maré e quando ela vaza, os cardumes ficam presos.

Esse tipo de pesca artesanal é tradicional em toda a costa brasileira. Em São José de Ribamar, também há relatos dessa forma de capturar peixes. De acordo com o pesquisador e historiador Antônio Miranda, as camboas exitem há séculos. “Em 1618, quando os Frades Franciscanos chegaram para catequizar os índios, eles já encontraram esse tipo de construção”, relatou.

A Ponta Verde era habitada pelos Índios Gamelas, que viviam da pesca e do cultivo de frutas, segundo Miranda. Apesar de parecer uma obra da natureza, as camboas foram feitas pelos indígenas. “Elas eram uma rica fonte de alimento, porque os índios conseguiam pegar uma enorme quantidade de peixe”, frisou.

Além da Ponta Verde, as camboas são encontradas nas praias de Panaquatira, Caúra e Barbosa. Antônio relata que as armadilhas precisavam passar por manutenção constantemente. “Com o vai e vem das marés, as pedras enterravam na areia, o que reduzia o tamanho do curral. Por essa razão, os índios empilhavam mais pedras. Algumas camboas eram maiores que um homem,” conta o pesquisador.

No século 20, com o crescimento populacional, algumas pessoas começaram a retirar as pedras dos currais para fazer alicerces das casas. Ainda hoje os currais podem ser vistos na Ponta Verde, Caúra e Panaquatira. Na Praia do Barbosa, apenas uma marcação de pedra indica o local que era uma fonte rica de peixes. Esse tipo de pesca continua na cidade.

 

 

44º Festival Guarnicê de Cinema começa hoje, 17

Começa nesta sexta-feira (17), a 44ª edição do Festival Guarnicê de Cinema. A abertura do festival será a partir das 19h, no Teatro Arthur Azevedo, em São Luís.

A solenidade será conduzida pela atriz Layla Calixto e pelo cineasta Fernando Braga. Toda a programação do Festival Guarnicê será gratuita. Por conta da pandemia, a lotação do teatro está reduzida. O uso de máscara no evento é obrigatório.

A edição terá início com a estreia nacional de ‘’O Jardim Secreto de Mariana’’, filme protagonizado por Andreia Horta e Gustavo Vaz e dirigido por Sergio Rezende. O diretor carioca, realizador de clássicos como ‘’Salve Geral’’ e ‘’O Homem da Capa Preta’’, será o homenageado nacional do Guarnicê.

Além das mostras competitivas nacionais e locais, o Guarnicê promove ações formativas que incluem oficinas cinematográficas e palestras. A programação de mostras competitivas e paralelas, as ações formativas e outras informações do Guarnicê podem ser consultadas no site do festival.

Considerado o mais tradicional evento do audiovisual maranhense, o Festival Guarnicê de Cinema é também o quarto mais antigo festival de cinema do Brasil, sendo realizado há 44 anos pela UFMA via Pró-reitoria de Extensão e Cultura (PROEC).Homenagens locais

A cerimônia de abertura do festival contará ainda com homenagens a Cleide Carneiro e Sandra Pinheiro, funcionárias da Diretoria de Assuntos Culturais (DAC) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) que contribuíram com a produção de pelo menos 20 edições do Guarnicê.

O Museu da Memória Audiovisual do Maranhão (MAVAM) também será homenageado. A instituição ligada a Fundação Nagib Haickel é reconhecida como um instrumento de preservação e projeção das manifestações artísticas maranhenses.

 

São Luís, 409 anos de história a comemorar

A cidade Patrimônio Mundial da Humanidade completa, nesta quarta-feira (8), 409 anos de fundação. São Luís respira história, com suas lendas, mistérios e encantos, além de ter uma riqueza arquitetônica e uma cultura diversificada.

São Luís é a única cidade brasileira fundada pelos franceses, invadida por holandeses e colonizada pelos portugueses. A capital carrega os títulos de Atenas maranhense, Ilha do amor, capital brasileira da cultura e do reggae e, cidade Patrimônio Mundial da Humanidade. Seus títulos revelam as peculiaridades de São Luís, que agora, também se tornou a capital brasileira da vacina.

Parabéns à São Luís, a Cidade dos Azulejos, eterna Atenas Brasileira, a capital brasileira do reggae e muitos outros títulos que só evidenciam sua beleza e importância.

Museu Ferroviário do Maranhão recebe novo atrativo turístico

Trinta colaboradores para desembarcar um vagão de 44 toneladas e 26 metros de extensão na área externa do Museu Ferroviário e Portuário do Maranhão, localizado na Avenida Beira-Mar, em São Luís. O museu funciona no prédio que no passado abrigou a extinta Rede Ferroviária Federal S.A. (REFFSA).

O vagão doado integrou a frota de trem de passageiros na Estrada de Ferro Carajás durante as décadas de 1980 e 1990. A estrutura ainda é original, mas será totalmente restaurada pela mineradora e abrirá as portas para visitação pública em dezembro deste ano – já como extensão da área visitável do Museu Ferroviário e Portuário.

O Maranhão é um dos poucos estados do Brasil a contar com um serviço de trem de passageiros regular. Além de embelezar o local, o vagão ajuda a contar a importância das ferrovias, do papel social que elas desempenham, sobretudo aqui no Maranhão, com a Estrada de Ferro Carajás, que cruza 27 municípios entre o Maranhão e o Pará.

Definidos critérios para retorno de cinemas e teatros no Maranhão

Teatros e cinemas vão poder voltar a funcionar. A deliberação parte dos Membros do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública do Estado do Maranhão (COE). Em reunião, na sexta-feira (16), o grupo reiterou os protocolos específicos de medidas sanitárias segmentadas. Ainda não há uma data oficial para a retomada das atividades.

Os estabelecimentos devem respeitar o limite de 70% de ocupação, garantindo o distanciamento social entre os clientes. Clientes devem utilizar máscara durante a exibição e apenas removê-la durante o consumo de alimentos. Está proibida venda de alimentos e bebidas e atendimento por garçons nas salas de exibições.

Os estabelecimentos devem organizar escalonamento de sessões para evitar entradas e saídas de mais de uma sala simultaneamente, assim como manter a higienização e sanitização dos equipamentos e acessórios de contato manual dos clientes e colaboradores, como balcões descargas maçanetas torneiras e afins.

“O Governo está atento ao cenário da pandemia no estado e vem acompanhando de perto a retomada das atividades comerciais, a fim de garantir tanto a retomada das atividades econômicas quanto a segurança dos consumidores e o controle dos casos da Covid-19 no estado”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. O protocolo para o segmento consta na Portaria nº 75/2020.

Prefeitura transmitirá ao vivo o Lava-Bois, domingo (4)

Este ano, o Lava-Bois não vai acontecer como manda a tradição, mas, a população vai curtir uma das festas mais tradicionais de São José de Ribamar em casa. A Prefeitura fará a transmissão do Lava-Bois neste domingo (04) pelos canais oficiais.

A ideia é valorizar a cultura local e não deixar a festa passar em branco. Além de grupos de bois de matraca e orquestra que se apresentarão ao vivo, a programação contará com flashes da gravação do São João da Nossa Gente.

De acordo com o pesquisador e historiador Antônio Miranda, a festa do Lava-Bois começou em 1954, quando algumas brincadeiras vieram à São José de Ribamar pagar promessas. Este evento acontece sempre no fim de semana seguinte à festa de São Marçal, comemorado em 30 de junho, no João Paulo.

Segundo ele, os grupos desfilavam pelas ruas da cidade e se reuniam em frente à Igreja da Matriz para os agradecimentos. A festa ganhou proporção e passou a fazer parte do calendário cultural do Maranhão.

Programação

Uma agenda especial foi preparada para fazer a população brincar bumba meu boi em casa. A transmissão começa às 10h e se estende pela tarde. Serão mais de 5 horas de apresentação no YouTube, Instagram e Facebook da Prefeitura de São José de Ribamar.

As atrações do Lava-Bois serão: Boi Tremor da Campina, Boi do Sítio, Boi da Matinha, Brilho da Lua, Boi de Panaquatira, Boi Meu Tamarineiro, Tambor de Crioula Devotos de São Benedito, Boi de Cabaceiras, Boi Novo Brilho, Boi de São José dos Índios, Boi de Ribamar e Dança Portuguesa Majestade de Portuga.