Maranhão recebe mais de 435 mil doses de vacinas contra Covid-19

O Maranhão recebe, nesta semana, mais 435.445 doses de vacinas contra a Covid-19 para reforçar a campanha de imunização no estado. Com os novos lotes da CoronaVac, Pfizer e AstraZeneca, o Maranhão chegará a 5.116.845 doses de vacinas já recebidas.

Para continuidade da campanha, na tarde desta terça-feira, o estado receberá 117.080 doses de CoronaVac 29.100 e doses da AstraZeneca. Já na quarta-feira (28), serão 222.125 doses de AstraZeneca e 67.140 da Pfizer. As vacinas chegam para continuidade da imunização por idade, de acordo com o andamento da vacinação nos municípios.

Com as novas remessas, do total de 5.116.845 doses de vacinas, serão 1.502.620 doses da CoronaVac, 2.965.475 da AstraZeneca, 538.650 da Pfizer e 110.100 da Janssen.

Segunda dose da AstraZeneca é antecipada em Ribamar

A partir da terça-feira (27), pessoas que já receberam a primeira dose da vacina Oxford/AstraZeneca, há no mínimo dois meses, em São José de Ribamar, já podem procurar um dos pontos de vacinação para aplicação da segunda dose.

Essa mudança aconteceu com base em uma nota técnica da Secretaria de Estado da Saúde, e vem para reforçar a campanha de imunização da população contra a Covid-19.

A vacinação desta semana acontece na Escola Municipal Humberto de Campos das 8h30 às 13h e em todas as UBS do município das 8h30 às 16h. Atendimento a gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente e população em geral a partir dos 18 anos.

Quem está no período para tomar a segunda dose da CoronaVac deve procurar a Escola Municipal Humberto de Campos.

Compra da Sputnik V pode ser suspensa pelo Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde vai rescindir o contrato para a compra de 10 milhões de doses da vacina russa Sputnik V. O anúncio depende apenas da conclusão das análises jurídicas necessárias.

A vacina não conseguiu obter a aprovação total da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que consta como uma das exigências do contrato, que teve a empresa União Química como intermediária. O imunizante não pode ser aplicado em grávidas, idosos e pessoas com comorbidade, além de não ser reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A vacina só poderia ser aplicada após aprovação de cada lote pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). As primeiras aplicações também teriam que ser seguidas por uma intensa ação de vigilância, a fim de observar efeitos adversos. Somente pessoas jovens e sem comorbidades poderiam receber o imunizante.

Diante disso, o governo chegou à conclusão de que não faz mais sentido seguir com a Sputnik. O mesmo deve se aplicar à Covaxin, envolvida em denúncias de corrupção. No caso da vacina russa, há ainda um contrato de 37 milhões de doses fechado com o Consórcio de Governadores do Nordeste.

Felipe Camarão confirma retorno das aulas na rede estadual dia 2 de agosto

O secretário de Estado da Educação (Seduc), Felipe Camarão, confirmou, em vídeo divulgado na terça-feira, que as aulas na rede pública estadual vão retornar no sistema híbrido – presencial e remoto – a partir do dia 2 de agosto.

“Chegou a hora dos nossos estudantes voltarem para aquele momento tão especial de conhecer, de reconhecer, de entrar novamente nas suas escolas. No dia 2 de agosto quando voltarmos às aulas, voltaremos de maneira híbrida e vamos preparar nossas escolas para isso, com toda a infraestrutura necessária para que a nossa comunidade escolar utilize uma verdadeira escola digna”, destacou Felipe Camarão.

O secretário de Educação pontuou ainda que o retorno se deve ao esforço do Governo do Estado no enfrentamento à Covid-19, especialmente com a vacinação dos profissionais da Educação. “O Maranhão tem enfrentado com altivez a pandemia, com vacinação ampla da população e fomos vanguarda na vacinação dos profissionais da Educação, inclusive com a segunda dose”, ressaltou.

Novas doses de vacina contra Covid-19 chegam ao Maranhão

O Maranhão recebeu novas doses de vacinas contra a Covid-19, na noite de terça-feira (20). São 97 mil, sendo 36.400 de AstraZeneca e 60.600 de CoronaVac, que irão reforçar a campanha de vacinação contra a doença no estado.

As vacinas chegam para dar continuidade à imunização das pessoas de 50 a 54 anos, ou das faixas etárias definidas pelos municípios, conforme avanço da vacinação. A distribuição de vacinas aos municípios para a continuidade da campanha será realizada ao longo desta semana com início nesta quarta-feira (21).

A distribuição continua contando com a parceria da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), que realiza o transporte das vacinas com auxílio de um helicóptero do Centro Tático Aéreo (CTA), e garante a segurança do trajeto. Para o transporte, também são utilizados um avião e vans refrigeradas.

Com a nova remessa, o Maranhão já recebeu 4.500.630 doses de vacinas, sendo 1.385.540 doses da CoronaVac, 2.569.750 doses da AstraZeneca, 435.240 doses da Pfizer e 110.100 doses da Janssen. Há ainda, para esta quarta-feira (21), a previsão de chegada de 144.500 novas doses de vacinas AstraZeneca e 36.270 doses de Pfizer.

Flávio Dino libera cinemas e eventos com 400 pessoas

No Maranhão, reduziu o número de internações por Covid-19, situação que se manteve desde a última semana. Por conta dessa diminuição, o governador Flávio Dino flexibilizou as normas sanitárias e ampliou o funcionamento de estabelecimentos, decretando abertura de cinema e teatro e comunicando o retorno das aulas presenciais na rede pública estadual. As medidas foram anunciadas em coletiva, nesta terça-feira (20), no Palácio dos Leões.

“Agradeço a todas as equipes estaduais e municipais, que trabalharam juntas para que a cidade de Raposa alcançasse esse marco. Esse avanço na vacinação salva vidas para combater essa rede de desinformação. A imunidade será maior, quanto maior a população vacinada, o que é cientificamente comprovado. Nestes últimos meses, em face da vacinação, quatro mil vidas foram salvas no Maranhão”, pontuou o governador Flávio Dino, referindo ao município de Raposa, como a primeira cidade da Ilha de São Luís com todos os adultos, acima de 18 anos, imunizados com a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

As novas medidas sanitárias incluem retorno às aulas na rede pública estadual, a partir do dia 2 de agosto, no sistema híbrido – presencial e remoto; liberados cinema, teatro e igrejas; eventos com até 200 pessoas (ambiente fechado) e 400 (ambientes abertos e ventilados); administração pública com 100% da capacidade; grupos de risco vacinados retornam ao trabalho (exceto gestantes); e comércio, indústria, bares, restaurantes, supermercados, academias e shoppings podem funcionar sem restrição de horário. As medidas valem até dia 30 de julho.

O governador ressalta sobre a volta às aulas que será um processo progressivo. “Será de acordo com a realidade de cada escola e se trata de um acordo nacional entre os governadores. Avaliamos que, com a segunda dose, mediante protocolo de retorno progressivo, teremos condições de retorno às aulas. Vamos acompanhando e frisando que, é imprescindível, à rede estadual e também, privadas, manter os protocolos sanitários, para que possamos fazer a retomada, como praticamente todos os países já fizeram”, enfatizou. Na rede municipal, o retorno deve se decidido pelos prefeitos.

A ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que chegou a ficar em mais 90%, estabilizou em 65% esta semana; já os leitos clínicos, reduziram a ocupação para 48%. A taxa de contágio no Maranhão também reduziu, ficando abaixo de 1%, na lista dos estados em queda da doença; e permanece como o de menos óbitos por Covid-19 do Brasil. Quanto aos municípios, 145 estão acima dos 85% de doses aplicadas. O Maranhão já recebeu 4,4 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.

O governador atribuiu a redução nas internações à vacinação contra a Covid-19, que segue no Maranhão, sendo reforçada pelos Arraiais da Vacinação – estratégia do Governo do Estado para tornar mais ágil e acessível a vacina; às normas sanitárias editadas em vários decretos ao longo do período; e à contribuição da sociedade no seguimento dos protocolos preventivos. “Por conta desta redução, avançamos na flexibilização das medidas sanitárias, mantendo os protocolos sanitários como o uso de máscara e distanciamento social”, reforçou.

Ações

Para estímulo à vacinação, o Governo do Estado prossegue com o Dose Premiada, com sorteios a cada 15 dias e concorrem os vacinados com a segunda dose. A lista de premiados está no link: dosepremiada.ma.gov.br; e sorteados devem enviar dados para o email: [email protected] e nos contatos (98) 2016-4344/2016-4345. São 50 prêmios de R$ 1 mil; 20 de R$ 5 mil; e 5 de R$ 10 mil. O próximo sorteio será dia 23 de julho, às 16h, transmitido nas redes do Governo.

Raposa é o primeiro município da Ilha a vacinar 100% da população com a primeira dose

O município de Raposa é o primeiro da Grande Ilha que atingiu a marca de 100% vacinado com a primeira dose contra a Covid-19. O feito se refere à imunização de toda a população adulta, acima de 18 anos. Com o alcance, a cidade de Raposa se torna mais uma referência em vacinação para o Maranhão. O governador Flávio Dino esteve no município, em evento nesta segunda-feira (19), no bairro Maresia, marcado pela entrega da placa Cidade Vacinada e a inauguração de uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

O governador Flávio Dino pontuou o significado da marca alcançada. “Isso coloca a cidade na vanguarda do Maranhão e do Brasil. Resultado de uma intensa busca ativa, de casa a casa, e de convencimento das pessoas da importância de vacinar. Distribuímos doses adicionais no município e com o Arraial da Vacinação tivemos uma aceleração da imunização. A Raposa já possui indicadores declinantes e vai continuar no que refere a casos e óbitos. A cidade é um exemplo para o Maranhão”, destacou.

Flávio Dino acrescentou que as cidades da Região Metropolitana de São Luís têm avançado de maneira uniforme na vacinação. “As cidades da região estão com índices superiores a 80% de vacinação e nossa meta é que, até setembro, toda esta população receba a segunda dose da vacina. Não existe vacina 100% eficaz, mas não existe possibilidade de vencer o coronavírus sem a vacina. A vacina é essencial e imprescindível, e daí esse esforço prioritário”, reiterou.

“A cidade 100% vacinada foi resultado de um esforço conjunto e sabemos a dificuldade pelo questão de localização, e conseguimos, em um dia, vacinar todos. Fizemos um trabalho de busca das pessoas e convencimento da importância de vacinar. Estamos muito felizes com o resultado e saber que as pessoas foram convencidas de que vacinar é importante e que vai proteger a cidade e o Maranhão”, destacou o secretário de Estado de Saúde (SES), Carlos Lula.

Marcando a conquista da cidade foi dado prosseguimento à vacinação contra a Covid-19. O proprietário de restaurante, Francisco Oliveira, 71 anos, tomou a primeira dose. “Está de parabéns a Raposa e o Governo que está viabilizando esse benefício para a cidade. Acho muito gratificante sermos premiados com esse momento. Eu iria vacinar em Tutoia, mas soube desse momento aqui e preferi vacinar na minha cidade. Essa chance que temos aqui muitos não têm, e só posso agradecer e estou muito satisfeito”, frisou.

Maranhão: 24 horas sem mortes por Covid-19

No Maranhão não houve registro de morte por Covid-19, na quarta-feira (14), segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). No boletim também foi informado que a capital, São Luís, contabilizou 141 novos casos de Covid-19, nas últimas 24 horas. Além disso, Imperatriz, a segunda maior cidade do Maranhão, contabilizou 24 novos casos.

O estado possui ainda 34.248 casos ativos de Covid-19, ou seja, pessoas que estão atualmente com a doença. Desse número, 33.191 pessoas estão orientadas a ficar em isolamento domiciliar, 655 estão internadas em enfermarias e 402 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ao todo, desde o começo da pandemia, o estado tem 9.378 mortes decorrentes do coronavírus.

Mais vacinas: Butantan deve produzir 20 milhões de doses

O Instituto Butantan recebeu nesta terça-feira (13), uma remessa de 12 mil litros de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) para produção de vacina CoronaVac contra covid-19. A remessa, a maior até agora de matéria-prima vinda da China, é suficiente para o envase de 20 milhões de doses do imunizante.

A carga saiu de Pequim no último domingo (11), fez escalada na Suíça, e chegou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, às 4h30 de hoje. A preparação das vacinas para aplicação pelo Programa Nacional de Imunizações deve ser feita em um período de 15 a 20 dias. O imunizante será, então, disponibilizado para aplicação em todo o país.

O Butantan já disponibilizou 53,1 milhões de doses da vacina elaborada em parceria com o laboratório chinês Sinovac. O instituto assinou dois contratos com o Ministério da Saúde para o fornecimento de 100 milhões de doses do imunizante até o final de agosto.

Grande Ilha: 5 praias impróprias para banho

Cinco praias da Região Metropolitana da Grande São Luís estão impróprias para o banho, segundo o mais novo laudo divulgado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema). O laudo refere ao monitoramento realizado  de 7 de junho a 5 de julho, integrando a série de acompanhamento semanal das condições de balneabilidade das praias da Ilha da capital.

Na praia Ponta d’Areia, situada em São Luís, os pontos poluídos estão ao lado do Espigão, em frente à rampa de acesso à praia, do lado direito do Praia Mar Hotel e também em frente ao Centro de Atendimento ao Banhista na Praça do Sol. Na praia de São Marcos a poluição está concentrada em frente à Banca de Jornal da Praça de alimentação da Litorânea, em São Luís.

Já na praia do Calhau toda a extensão está comprometida para os banhistas. Os pontos são em frente à Estação Elevatória de Esgoto 2.2 (E.E.E 2.2) da Caema e Círculo Militar, em frente à descida da Rua Altamira, proximidades da Pousada Vela Mar e em frente à descida da Avenida Copacabana e Pousada Suíça.

A praia do Olho d’Água é outra que está toda poluída. No local os pontos proibidos ao banho são em frente à descida da rua São Geraldo, à direita da Elevatória Iemanjá II e ainda em frente à casa com pirâmides no teto, antes da falésia. No município de São José de Ribamar, a praia imprópria para o banho é do Araçagy. No local, o ponto poluído fica em frente ao Bar da Atalaia.

Para o laudo, foram coletadas e analisadas amostras de água de 22 pontos distribuídos nas praias de São Luís e trechos de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. O monitoramento obedece aos padrões estabelecidos na Resolução CONAMA nº 274/2000.

A ocorrência de chuvas influencia negativamente na qualidade das águas das praias, considerando que ocorre maior carreamento de matéria orgânica oriunda da lavagem das vias públicas para os rios e, consequentemente, para os mares.