Leitos para Covid-19 têm queda na ocupação, na Grande Ilha

Pela segunda semana consecutiva, reduz a taxa de ocupação dos leitos exclusivos para Covid-19, na Região Metropolitana de São Luís. Dados do último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), no domingo (13), apontam queda nestas ocupações, no comparativo dos últimos sete dias.

Leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) estão ocupação em 48,84%. Atualmente, 42 dos 86 leitos disponíveis estão ocupados, Um total de 44 leitos está livre. Nos registros do dia 7 de fevereiro, estes leitos apresentavam taxa de 54,65%.

Redução também no índice de ocupação dos leitos clínicos – de 49,38% para 38,13% no período. Dos 160 leitos disponíveis, 61 estão ocupados, restando 99.

Em Imperatriz, a ocupação dos leitos de UTI se manteve a mesma do dia 7 – 30%. Já os leitos clínicos apresentaram alta – de 36,11% há uma semana, ficaram em 41,67% neste último boletim.

Os dados referem à hospitais de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

Região Metropolitana de São Luís recebe operação Ilha Segura

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Maranhão realizou, na sexta (22),  a operação ‘Ilha Segura’ nos municípios de São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa.

A ação foi motivada pela morte de três policiais militares no Maranhão e mais sete pessoas, em ações de suspeitos, na noite da quinta (21), em São Luís.

“Durante 24h com revezamento de efetivo. Consiste em executar o policiamento ostensivo e preventivo e, caso haja necessidade, de forma repressiva, a fim de refletir em sensação de segurança”, declarou o comandante da Polícia Militar do Maranhão, coronel Pedro Ribeiro.

A operação ‘Ilha Segura’ é realizada com 210 policiais militares, com o apoio da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros.

 

Nove pontos de praias da Grande São Luís estão impróprias para banho

Na Grande Ilha de São Luís, um novo laudo divulgado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), nessa sexta-feira (3), mostrou que nove pontos estão impróprios para o banho.

O documento se refere a monitoramento realizado de 2 a 30 de agosto. De acordo com a Sema, foram coletadas e analisadas amostras de água de 22 pontos distribuídos nas praias de São Luís e trechos de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

Na capital, os pontos de poluição se encontram nas praias Ponta d’Areia, São Marcos e Olho d’Água. Já em São José de Ribamar os banhistas deverão evitar o banho na praia do Meio próximo ao Bar e Restaurante Capiau 2 e praia do Araçagy em frente ao Bar da Atalaia.

A análise é realizada todo mês e a ocorrência de chuvas influencia negativamente na qualidade das águas das praias, considerando que ocorre maior carreamento de matéria orgânica vinda da lavagem das vias públicas para os rios e mares.

Secretários de Turismo da Região Metropolitana discutem roteirização do setor

De forma presencial e seguindo todos os protocolos sanitários, secretários de cinco municípios que fazem parte da Região Metropolitana reuniram-se para discutir a Roteirização do Turismo na Região Metropolitana de São Luís. A reunião marcou o IV Encontro de Instância de Governança. O objetivo foi debater a modernização do turismo e de que forma a gestão de São José de Ribamar tem progredido para expandir o turismo no município, mesmo com a pandemia.

“É uma satisfação receber esse encontro com a presença de secretários de turismo da região. Isso demonstra a força integrativa da administração do prefeito, e a nossa gestão é participativa, dinâmica e que promove a unidade entre os municípios. Esse é o nosso foco e o nosso progresso”, destacou o secretário de Turismo e Cultura de São José de Ribamar, Urubatan Neto.

Participaram do encontro, os secretário de Turismo Saulo Ribeiro (São Luís), Diego Ricci (Paço do Lumiar) e Alysson Penha (Raposa), a adjunta de Turismo de São José de Ribamar, Polyana Paixão e o assessor da secretaria de Turismo de Alcântara, Bruno Ferrer.

Raposa é o primeiro município da Ilha a vacinar 100% da população com a primeira dose

O município de Raposa é o primeiro da Grande Ilha que atingiu a marca de 100% vacinado com a primeira dose contra a Covid-19. O feito se refere à imunização de toda a população adulta, acima de 18 anos. Com o alcance, a cidade de Raposa se torna mais uma referência em vacinação para o Maranhão. O governador Flávio Dino esteve no município, em evento nesta segunda-feira (19), no bairro Maresia, marcado pela entrega da placa Cidade Vacinada e a inauguração de uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

O governador Flávio Dino pontuou o significado da marca alcançada. “Isso coloca a cidade na vanguarda do Maranhão e do Brasil. Resultado de uma intensa busca ativa, de casa a casa, e de convencimento das pessoas da importância de vacinar. Distribuímos doses adicionais no município e com o Arraial da Vacinação tivemos uma aceleração da imunização. A Raposa já possui indicadores declinantes e vai continuar no que refere a casos e óbitos. A cidade é um exemplo para o Maranhão”, destacou.

Flávio Dino acrescentou que as cidades da Região Metropolitana de São Luís têm avançado de maneira uniforme na vacinação. “As cidades da região estão com índices superiores a 80% de vacinação e nossa meta é que, até setembro, toda esta população receba a segunda dose da vacina. Não existe vacina 100% eficaz, mas não existe possibilidade de vencer o coronavírus sem a vacina. A vacina é essencial e imprescindível, e daí esse esforço prioritário”, reiterou.

“A cidade 100% vacinada foi resultado de um esforço conjunto e sabemos a dificuldade pelo questão de localização, e conseguimos, em um dia, vacinar todos. Fizemos um trabalho de busca das pessoas e convencimento da importância de vacinar. Estamos muito felizes com o resultado e saber que as pessoas foram convencidas de que vacinar é importante e que vai proteger a cidade e o Maranhão”, destacou o secretário de Estado de Saúde (SES), Carlos Lula.

Marcando a conquista da cidade foi dado prosseguimento à vacinação contra a Covid-19. O proprietário de restaurante, Francisco Oliveira, 71 anos, tomou a primeira dose. “Está de parabéns a Raposa e o Governo que está viabilizando esse benefício para a cidade. Acho muito gratificante sermos premiados com esse momento. Eu iria vacinar em Tutoia, mas soube desse momento aqui e preferi vacinar na minha cidade. Essa chance que temos aqui muitos não têm, e só posso agradecer e estou muito satisfeito”, frisou.

Grande Ilha: vias melhoradas com pavimentação em bloquetes

Nesta semana, foram iniciadas as obras de pavimentação em bloquete nos bairros da Maiobinha, em São José de Ribamar, e Apeadouro, em São Luís. A previsão de conclusão é em 30 dias.

A construção dos blocos e a mão de obra para pavimentação da área são realizadas por internos do Sistema Penitenciário do Maranhão. Na Maiobinha, em São José de Ribamar, serão mais de 400 metros de calçamento. No bairro do Apeadouro, em São Luís, as ruas Vale Sobrinho, Paraíso e Travessa da Vitória serão beneficiadas.

Além da pavimentação, todas as vias receberão a implantação de drenagem superficial com meio-fio e sarjetas. A ação visa garantir segurança para os moradores das localidades, incrementar a economia local que, agora, terão acesso facilitado.

A ação é uma parceria entre as Secretarias de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid) e de Administração Penitenciária (Seap), que promove a melhoria da mobilidade urbana em vários pontos de São Luís.

 

Inicia distribuição de doses extras de vacinas contra Covid-19, no Maranhão

Iniciou, nesta terça-feira (25), a distribuição das 300 mil doses extras de vacinas AstraZeneca, enviadas pelo Ministério da Saúde para reforçar a campanha de vacinação contra a Covid-19, na Grande Ilha. A distribuição é feita pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

No total, 210 mil doses ficaram com o município de São Luís, 36 mil com São José de Ribamar, 30,5 mil com Paço do Lumiar e seis mil com a cidade de Raposa. Além destas, foram separadas doses de reserva técnica e a SES também dará apoio aos municípios com vacinação em pontos estratégicos.

Serão vacinados trabalhadores da indústria, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e pessoas com deficiência, a partir de 45 anos. Com os imunizantes, o Governo entrega também insumos para aplicação das vacinas. Para cada dose enviada, os municípios recebem seringas e agulhas para garantir a vacinação.

Pontos turísticos de Raposa recebem lixeiras

A Prefeitura Municipal de Raposa implantou lixeiras nos principais pontos turísticos da cidade. As lixeirinhas estão sendo instaladas por etapa, nesta primeira fase serão 35 unidades.

A colocação de cada lixeira é feita para atender demandas das áreas escolhidas, são elas: Viva Raposa, Corredor das Rendas, Porto do Braga e Praça Chico Nova.

Cada equipamento instalado recebeu uma mensagem para mobilização social e chamar atenção da importância de preservação dos pontos turísticos.