Prefeita de Paço do Lumiar testa positivo para Covid-19

A prefeita de Paço do Lumiar, Paula Azevedo (PCdoB), testou positivo para Covid-19. A informação foi dada nesta terça-feira (18), na rede social da instituição. Após a confirmação, ela já entrou em isolamento domiciliar e e casa realizará suas atividades administrativas. O comunicado diz ainda que ela está com sintomas leves e segue as orientações médicas.

“A Prefeitura Municipal de Paço do Lumiar informa que, a prefeita Paula Azevedo realizou testagem, com resultado positivo para Covid-19. Por essa razão, a mesma informa que nos próximos dias realizará suas atividades administrativas em isolamento social, cumprindo as orientações médicas necessárias para o tratamento. Paula Azevedo segue em recuperação e com sintomas leves”, diz o comunicado da prefeitura.

A prefeita também se manifestou em sua rede social.

“Caros luminenses, recebi hoje o resultado de teste positivo para Covid-19 e quero informar a todos que me sinto bem e me manterei realizando despachos internos e outras atividades em isolamento social, como recomendam as normas sanitárias de segurança da Organização Mundial da Saúde- OMS. Agradeço a compreensão de toda a população e espero restabelecer minhas atividades presenciais o mais breve possível”, diz a nota.

Paula Azevedo teria agendas externas da prefeitura, que já foram suspensas e agora, de casa, ela se concentrará em sua recuperação e na condução da cidade.

Ação social, em Paço do Lumiar, marca mês de combate ao diabetes

O médico oftalmologista, professor oftalmologista da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e vice-presidente da sociedade maranhense de oftalmologia, Álvaro Bruno Botentuit, realiza uma ação social nesta quarta-feira (17), em Paço Lumiar, para fazer um alerta de combate ao diabetes. A doença que acomete cerca de 18 milhões de pessoas no país, mas boa parte dos casos podem ser evitados com informação e cuidados preventivos. Para isso, médicos estarão reunidos com o objetivo de oferecer atendimentos gratuitos e exames aos moradores da cidade, localizada na Grande Ilha.

Estarão presentes profissionais da oftalmologia, endocrinologia, enfermagem, psicologia e nutrição. Uma equipe de triagem para verificação de pressão arterial e glicemia também estará disponível. Quem tiver Diabetes poderá ser submetido ainda a um exame de fundo de olho para verificar possíveis danos na visão como glaucoma, catarata, retinopatia diabética e descolamento de retina.

O evento marcado para acontecer na Escola Municipal Nadir Nascimento, no Maiobão, vai durar todo o período da manhã, de 08h às 12h. Senhas para atendimento serão entregues no mesmo dia, no local.

Região Metropolitana de São Luís recebe operação Ilha Segura

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Maranhão realizou, na sexta (22),  a operação ‘Ilha Segura’ nos municípios de São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa.

A ação foi motivada pela morte de três policiais militares no Maranhão e mais sete pessoas, em ações de suspeitos, na noite da quinta (21), em São Luís.

“Durante 24h com revezamento de efetivo. Consiste em executar o policiamento ostensivo e preventivo e, caso haja necessidade, de forma repressiva, a fim de refletir em sensação de segurança”, declarou o comandante da Polícia Militar do Maranhão, coronel Pedro Ribeiro.

A operação ‘Ilha Segura’ é realizada com 210 policiais militares, com o apoio da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros.

 

Prefeitura do Paço do Lumiar interdita Raiuga Araçagi por falta de alvará

A Prefeitura de Paço do Lumiar, por meio da  Secretaria Municipal de Fazenda e Blitz Urbana, interditou nesta sexta-feira (01) a loja Raiuga na avenida dos Holandeses, no bairro Araçagi.

Segundo o Coordenador da Blitz Urbana e chefe do setor de fiscalização tributária da Semfaz, Eugênio Luiz Kreutz, o que motivou a ação foi a falta de alvará de funcionamento do estabelecimento.

“A Raiuga não possuía a documentação necessária para seu efetivo funcionamento. Quando uma obra é iniciada ela precisa de licença para obras, depois que a obra termina ela necessita de ‘habite-se’, que regulamenta se aquele edifício está pronto para ser habitado/usado. Após o habite -se, a empresa deveria recolher as taxas de alvará de funcionamento e de vistoria. Por fim, todos esses tributos são municipais e não foram recolhidos”, explicou.

Antes da interdição a empresa foi intimada, mas não se regularizou, ignorando o prazo legal estabelecido pela secretaria, o que levou a interdição, como medida de exceção. Todas as infrações cometidas estão tipificadas, nos códigos de postura, de obras e tributário municipal, sendo assim, a loja permanecerá de portas fechadas, até que todas as taxas e multas sejam pagas e uma nova vistoria seja realizada.

O proprietário do estabelecimento não estava no local, mas de acordo com o Secretário Municipal de Fazenda, Flávio Estrela, por telefone o empresário pediu mais um prazo, que foi negado. “Nós estamos aqui para o cumprimento da lei, a loja teve todas as oportunidades para se regularizar e mesmo assim não o fez, a medida foi necessária, para que haja de fato, interesse dos responsáveis pelo estabelecimento, em resolverem a questão e providenciarem a documentação exigida, continuaremos as fiscalizações e não iremos mais tolerar, quem tenta burlar a lei”, disse o secretário.