Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em julho

Trabalhadores informais nascidos em julho recebem hoje (24) a quarta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.

No último dia 15, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela. O calendário de depósitos, que começaria ontem (23) e terminaria em 22 de agosto, teve o início antecipado para o último dia 17 e será concluído em 30 de julho.

Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.

O pagamento da terceira parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 19 e segue até o dia 30. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.

Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada. O programa se encerraria neste mês, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.

Compra da Sputnik V pode ser suspensa pelo Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde vai rescindir o contrato para a compra de 10 milhões de doses da vacina russa Sputnik V. O anúncio depende apenas da conclusão das análises jurídicas necessárias.

A vacina não conseguiu obter a aprovação total da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que consta como uma das exigências do contrato, que teve a empresa União Química como intermediária. O imunizante não pode ser aplicado em grávidas, idosos e pessoas com comorbidade, além de não ser reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A vacina só poderia ser aplicada após aprovação de cada lote pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). As primeiras aplicações também teriam que ser seguidas por uma intensa ação de vigilância, a fim de observar efeitos adversos. Somente pessoas jovens e sem comorbidades poderiam receber o imunizante.

Diante disso, o governo chegou à conclusão de que não faz mais sentido seguir com a Sputnik. O mesmo deve se aplicar à Covaxin, envolvida em denúncias de corrupção. No caso da vacina russa, há ainda um contrato de 37 milhões de doses fechado com o Consórcio de Governadores do Nordeste.

Jair Bolsonaro recua de filiação ao Patriota

O presidente Jair Bolsonaro não vai mais se filiar ao Patriota, por conta da mudança no comando da sigla. A afirmação veio do presidente afastado do partido, Adilson Barroso. Paralelamente, a filiação do senador Flávio Bolsonaro, parece estar com os dias contados. “Com o partido nas mãos de esquerdistas, ele não vem mais. Para o Patriota, ficou difícil”, disse.

No último dia 9, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) validou a convenção nacional do Patriota que decidiu pelo afastamento, por 90 dias, de Barroso. O novo dirigente é Ovasco Resende, antes vice-presidente do partido.

Quanto a possível filiação do presidente Bolsonaro ao Patriota, Ovasco já disse que o grupo nunca foi contra, e que sempre esteve aberto ao diálogo. No entanto, o mandatário mantém interesse nos diretórios de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, partes mais sensíveis de serem negociadas.

Sendo assim, Bolsonaro vai continuar sua busca por uma legenda. Uma reunião do presidente com o bloco dos partidos PSC, PTB e PROS, que ocorreria no último dia 15, foi adiada para o próximo dia 22 e tem como foco discussões sobre a filiação do capitão da reserva para as eleições de 2022. O mandatário ainda tem mantido conversas com o PP e o PL.

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em janeiro

 

Trabalhadores informais nascidos em janeiro recebem neste sábado (17), a quarta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.

Na última quinta-feira (15), a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela. O calendário de depósitos, que começaria no próximo dia 23 e terminaria em 22 de agosto, teve o início antecipado para hoje e será concluído em 30 de julho.

Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Bolsa Família pode aumentar para R$ 280

O Governo Federal planeja alterar valor médio do Bolsa Família para R$ 280. Atualmente, o benefício tem valor médio de R$ 190. Em junho, as equipes do Ministério da Economia e da Cidadania já haviam analisado igualar o Bolsa Família a quantia de R$ 250 do auxílio emergencial.

Porém, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) manifestou a vontade de elevar o Bolsa Família para uma média de R$ 300. O posicionamento fez as equipes técnicas estudarem um meio-termo. O valor solicitado é considerado inviável do ponto de vista orçamentário. O novo Bolsa Família deve ser anunciado no último trimestre deste ano.

O Governo Federal também planeja ampliar em 4 milhões o total de famílias beneficiadas. A ação deve fazer com que o programa social alcance um total de 18,6 milhões de famílias de baixa renda. Ano que vem, a administração federal espera ampliar o teto de gastos e, com isso, aumentar os recursos do Bolsa Família.

Impeachment de Jair Bolsonaro: super pedido é protocolado

Grupo composto por parlamentares, líderes sociais, partidos políticos, movimentos populares e coletivos protocolou, nesta quarta-feira (30), pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O documento reúne argumentos de outros de 122 pedidos já apresentados à presidência da Câmara dos Deputados, ocupada por Arthur Lira (PP-AL), aliado de Bolsonaro.

O texto cita mais de 20 crimes que teriam sido cometidos por Bolsonaro durante seu mandato. Os crimes estão divididos em sete categorias, entre estas, crimes contra o livre exercício dos poderes legislativo e judiciário e dos poderes; constitucionais dos estados; crimes contra a probidade na administração; e crimes contra a guarda e legal emprego de dinheiro público.

Ao todo, o documento é assinado por 46 parlamentares, entidades e partidos; e deputados que já foram aliados do presidente, como Joice Hasselmann (PSL-SP) e Alexandre Frota (PSDB-SP).

Aumento na conta de luz anunciado pela Aneel

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (29) o reajuste na bandeira tarifária vermelha patamar 2 – cobrança adicional aplicada às contas de luz realizada quando aumenta o custo de produção de energia. A cobrança extra passou de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100 kWh consumidos – alta de 52%.

O reajuste contrariou a área técnica da agência, que recomendou uma alta de R$ 11,50 a cada 100 kWh consumidos, de forma a equilibrar a alta de custo da geração de energia. O novo valor entra em vigor a partir de julho, conforme informou a Aneel na última semana. O último reajuste do sistema de bandeiras tarifárias foi feito em 2019.

Os diretores da Aneel também decidiram abrir uma consulta pública para discutir mudanças na metodologia de cálculo das bandeiras tarifárias. Por isso, as demais bandeiras (amarela e vermelha patamar 1) não foram reajustadas nesta terça (29) e devem ganhar novos valores apenas em agosto.

Na segunda-feira (28) o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fez um pronunciamento na televisão em que afirmou que o país passa por um momento de crise hídrica e pediu uso “consciente e responsável” de água e energia por parte da população. O Brasil vive a pior crise hídrica dos últimos 91 anos.

Bolsonaro anuncia novo ministro do Supremo para julho e alfineta Lula

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta segunda-feira, 21, em conversa com apoiadores, que vai indicar mais um nome para o Supremo Tribunal Federal (STF) apenas em julho, quando o ministro Marco Aurélio Mello deixará a Corte. Nos bastidores, o presidente cogitou apresentar um nome do substituto antes de o ministro deixar o STF.

Na semana passada, Marco Aurélio recuou da decisão de antecipar a aposentadoria para 5 de julho e comunicou à presidência da Corte que seguirá até 12 de julho, quando completa 75 anos.

Bolsonaro voltou a defender o voto impresso e repetiu que apenas uma fraude o faria perder as eleições presidenciais de 2022, para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – a quem chamou de “nove dedos”.

“Só na fraude, o nove dedos volta. Se o Congresso aprovar e promulgar, teremos o voto impresso. Não vai ser uma canetada de um cidadão que não vai ter o voto impresso. Pode esquecer isso aí”, completou, numa referência à possível judicialização que a proposta de voto impresso possa ter caso seja aprovada no Congresso.

Bolsonaro ignora intimação por aglomerar em evento no Maranhão

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), ainda não respondeu a intimação feita pela Superintendência de Vigilância Sanitária do Maranhão (Suvisa), quase um mês após ter sido multado por provocar aglomerações e não usar máscara de proteção em meio à pandemia de Covid, durante um evento no estado.

O auto de infração sanitária foi aplicado no dia 21 de maio, após a passagem do presidente um evento em Açailândia, cidade a 562 km de São Luís. No local, Bolsonaro cumprimentou apoiadores e a passagem dele provocou inúmeras aglomerações.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) afirmou, que devido a falta de resposta da intimação, um defensor dativa será nomeado para apresentar a defesa sobre o caso, que será julgado pela Vigilância Sanitária do Maranhão.

De acordo com a secretaria, o presidente pode ser penalizado e multado em valores que variam de R$ 2 mil, para infrações leves, até R$ 1,5 milhão, para infrações graves (leia abaixo o valor completo das infrações), segundo a Lei Federal nº 6.437/77.

Mourão ataca Tite sobre Copa América; jorgadores vão se manifestar

O vice-presidente Hamilton Mourão defendeu, nesta segunda-feira (7), a realização da Copa América no Brasil e atacou o técnico da seleção, Tite. Mourão disse, sem citar o nome de Tite, que se o treinador “não quer mais”, pode “pedir o boné”, porque “o Cuiabá (time recém-chegado à primeira divisão) está precisando de um técnico”.

Mourão fez coro a manifestações de defensores do governo que, nas redes sociais, passaram a atacar Tite e a pedir a saída do técnico da seleção. Bolsonaristas estão atribuindo a Tite a resistência da seleção em participar do torneio. No entanto, o movimento contra a Copa América ganhou força com a insatisfação dos jogadores.

O Brasil aceitou sediar a Copa América a menos de duas semanas antes do torneio. A Argentina, que seria a sede, desistiu devido à disparada da pandemia naquele país. A Colômbia também havia desistido, devido a protestos populares. O governo federal brasileiro deu o aval para a vinda da competição e transformou a questão numa prioridade política.

Na chegada ao Palácio do Planalto nesta segunda, Mourão foi questionado sobre postura crítica de jogadores e da comissão técnica em relação à Copa América no Brasil em meio à pandemia de Covid.

“Não vou entrar nessa discussão. Eu acho que faz parte dessa disfuncionalidade que nós estamos vivendo. Eu sou do tempo que jogador de futebol, quando era convocado para seleção brasileira, era considerado uma honra. O técnico, ele não quer mais, não quer, o Cuiabá está precisando de um técnico, aí, não tá? Então leva lá, sai, pede o boné. Acho que isso é uma discussão, neste momento, totalmente disfuncional’, disse Mourão.

Jogadores da seleção disseram que só vão se manifestar nesta terça-feira (8), após o jogo contra o Paraguai pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.