Vacinas atrasam e segunda dose é adiada em São Luís

A aplicação das segundas doses da Coronavac, em São Luís, foi transferida para dia 13 de maio. O motivo da alteração do cronograma foi o atraso dos insumos vindos da China para a produção do imunizante. Segundo a Prefeitura de São Luís, a recomendação foi feita pelo Ministério da Saúde, após acordo com o Butantan. A aplicação estava prevista para dias 6 a 8 de maio.

O Instituto Butantan, responsável pela etapa final da produção da vacina no Brasil, disse que espera receber, até 15 de maio, ao menos os três mil litros de insumo da CoronaVac que estavam previstos para chegar ao país em abril. Mesmo com a mudança, a aplicação das segundas doses ainda está dentro do prazo de 28 dias para o ciclo de imunização sugerido pelo Instituto Butantan.

O cronograma de vacinação das vacinas Oxford/AstraZeneca e Pfizer seguem normalmente, já que não há atraso nas entregas das vacinas, tanto para primeira dose quanto para a segunda.

Fenômeno de chuva de meteoros poderá ser vista no Maranhão, hoje, 6

Quem mora no Maranhão, especialmente em São Luís, terá a oportunidade de ver uma histórica chuva de meteoros, nesta quinta-feira (6). No entanto, tudo vai depender das condições meteorológicas e da localização do expectador.

O melhor horário para ver a chuva de meteoros será da meia-noite até o amanhecer da sexta-feira (7). Para melhor visualização, o local precisa estar escuro ou sem muita luz. Um lugar ideal seria uma praia, mas nos centros urbanos também é possivel ver, se o tempo estiver bom e sem nuvens.

O pesquisador de Física da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Antônio Oliveira, dzi que São Luíes está em posição privilegiada para ver o fenômeno. “Não precisa de equipamentos especiais. São muito rápidos. Basta olhar para o céu noturno. Em especial, nós que estamos na região do Equador geográfico. No entanto, o tempo está muito fechado”, explica.

Fenômeno

Chuvas de meteoros vêm da atração gravitacional da terra, como resultado de detritos deixados por algum cometa ou corpo celeste. No caso específico desta quinta-feira, a chuva acontece em consequência dos detritos deixados pelo cometa Halley, durante sua passagem em maio de 1910.

Weverton Rocha reúne com Lula para falar de Brasil

O senador maranhense Weverton Rocha (PDT), esteve reunido com o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, na noite de terça-feira (4), para falar do futuro do país. O encontro foi em Brasília, onde o ex-presidente Lula cumpre a primeira agenda política,  após ter anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), as condenações da Lava.

Segundo Weverton, os dois conversaram sobre o futuro do país e do Maranhão. “Conversamos também sobre as jornadas que nos uniram no passado”. O encontro teve ainda a participação de membros da cúpula do PT, como o ex-prefeito de São Paulo e ex-candidato a presidente, Fernando Haddad.

Weverton Rocha pontuou que o convite para participar da reunião foi feito pelo senador petista, Paulo Rocha. Weverton é assumidamente nome para disputa ao Governo do Estado, nas eleições de 2022 e está na base de aliados do governador Flávio Dino.

Mandetta e Teich: primeiros a depor na CPI da Pandemia

Começa hoje, 4, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. O Senado ouve, de forma semipresencial, os primeiros depoimentos de ex-ministros da Saúde. Serão ouvidos Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, respectivamente, a partir das 10h e das 14 horas.

Ambos estarão presencialmente na sala da CPI e serão ouvidos na condição de testemunhas. Mandetta deixou o cargo ainda no início da pandemia, em meados de abril de 2020. À época, o Brasil registrava 1.924 mortes. Já o médico Nelson Teich, que sucedeu Mandetta, ficou menos de um mês no ministério.

A expectativa é que a primeira parte da reunião de hoje se estenda até a tarde e atrase o horário de Teich. Mandetta responderá, primeiramente, a questionamentos elaborados pelo relator, senador Renan Calheiros (MDB/AL), que tem prioridade para fazer as perguntas e tempo livre para isso. Pelo menos 50 questões foram preparadas pelo senador.

Na sequência, os demais senadores membros titulares, suplentes e até os não membros da CPI terão cinco minutos para fazer perguntas. O depoente tem outros cinco minutos para responder. Para réplica e tréplica serão destinados outros três minutos aos parlamentares.

A CPI da Pandemia, instalada na semana passada, foi criada para apurar ações e possíveis omissões do governo federal durante a pandemia da covid-19. Os repasses da União feitos para estados e municípios também estão na mira dos parlamentares.

Cronograma

Para quarta-feira (5) está previsto depoimento do general Eduardo Pazuello, que esteve por mais tempo no comando do Ministério da Saúde desde o início da pandemia. Na quinta-feira, será a vez do atual ministro, o cardiologista Marcelo Queiroga. No mesmo dia, os senadores também ouvirão o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres.

Medida federal simplifica compra de vacinas contra Covid-19

Nova medida provisória, editada pela presidência da República, simplifica a compra de vacinas contra Covid-19, além de insumos e de bens e serviços necessários à vacinação no país. Em janeiro, o governo baixou uma medida de teor semelhante e que já foi convertida na Lei 14.124/2021.

Publicada nesta terça-feira (4), a medida autoriza a administração pública dos entes federativos, de todos os poderes e órgãos constitucionalmente autônomos, a dispensar licitação para a aquisição desses bens e serviços. Libera ainda para realizar pregão, eletrônico ou presencial, com prazos reduzidos; e a prever em contrato ou instrumento afim, cláusula que estabeleça pagamento antecipado dos itens.

As determinações têm caráter excepcional, direcionadas a atos praticados durante a pandemia. O documento cita que “o disposto nesta Medida Provisória aplica-se aos atos praticados e aos contratos ou instrumentos congêneres firmados durante o período de enfrentamento da situação de emergência em saúde pública de importância nacional decorrente da pandemia de Covid-19, independentemente do seu prazo de execução ou de suas prorrogações”.

Auxílio emergencial para nascidos em fevereiro é pago nesta segunda, 3

 

Os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em fevereiro podem sacar, a partir de hoje (3) a primeira parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro foi depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal em 9 de abril.

Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta corrente, sem custos para o usuário. Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante quatro meses, prevê parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado, pelo governo federal, para atender pessoas vulneráveis afetadas pela covid-19. Foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Critérios

O auxílio será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições. Quem recebe o Bolsa Família, vale a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

STF julga nesta semana, queixa-crime de Flávio Dino contra Bolsonaro

O plenário virtual do STF vai julgar, entre 7 e 14 de maio, uma queixa-crime apresentada por Flávio Dino contra Jair Bolsonaro.

O governador do Maranhão, do PCdoB, acusa o presidente de ter cometido crime de calúnia.

Durante uma entrevista, Bolsonaro alegou ter cancelado uma viagem ao estado, porque o governo estadual rejeitou pedido para que a Polícia Militar fizesse sua segurança. Flávio Dino nega a afirmação.

Alterado prazo para exame toxicológico de trânsito

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) alterou o prazo para realização do exame toxicológico por condutores com habilitação C, D e E que estão com o exame vencido. Agora, o prazo passou a variar de acordo com a data da validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do condutor.

A Deliberação nº 222/2021 do Contran foi publicada no Diário Oficial da União na quarta-feira (28), e traz uma tabela que distribui os prazos ao longo do ano de 2021, de modo a permitir que os condutores das categorias C, D e E possam realizar o exame com segurança, sem risco de ocorrer aglomerações nos laboratórios credenciados que realizam a coleta do material.

Outra determinação da norma diz respeito a infração relacionada à não renovação da habilitação para as categorias C, D ou E, para quem exerce atividade remunerada. De acordo com a Deliberação do Contran, somente serão aplicadas penalidades para CNHs vencidas a partir de 12 de outubro de 2023.

A nova Deliberação do Contran também estabelece que os laboratórios terão um prazo de até 24 horas para informar a hora e a data da realização do exame ao Registro Nacional de Carteira de Habilitação (RENACH), e um prazo de até 25 dias, contados a partir da data da coleta, para informar o resultado do exame.

Governador Flávio Dino participa de reunião com enviado especial da Cop-26

“Temos conversado muito sobre esse contexto, que marca as exigências e compromissos internacionais que o Brasil assumiu, e são nossos também, para que essas metas sejam consistentes e executáveis. Vemos a necessidade do país atuar, ainda mais, nos compromissos de vários sistemas normativos, entre os quais, este das mudanças climáticas”, disse o governador Flávio Dino, iniciando sua participação na reunião dos Governadores da Amazônia Legal.

O evento virtual, realizado nesta quinta-feira (29), foi acompanhado pelo governador Flávio Dino, do Palácio dos Leões. A reunião foi direcionada ao enviado especial pelo governo britânico, da Conferência das Partes (Cop-26), John Murton. A COP-26, que será em novembro deste ano, integra tratado internacional estabelecido pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (CQNUMC). É a maior autoridade nas decisões sobre controle de emissão dos gases do efeito estufa.

O governador pontuou iniciativas do Maranhão e em conjunto com os estados da Amazônia Legal, destacando o trabalho no controle ambiental, no que refere ao Cadastro Ambiental Rural (CAR); e o plano de ações do Consórcio de Governadores, o Plano de Recuperação Verde (PRV), em fase final de validação e com quatro eixos definidos – combate ao desmatamento ilegal, produção sustentável, tecnologia verde/capacitação de profissionais e infraestrutura verde.

“Na Cúpula dos Líderes, semana passada, houve evolução na apresentação de metas do Governo Federal e consideramos positivos. Procuramos com que, no nosso estado, isto se traduza em ações concretas., na elaboração de um plano de incentivos econômicos, pois, a nossa região amazônica tem indicadores de desenvolvimento humano desafiadores. A floresta é um grande ativo econômico que temos e não acreditamos na abordagem da temática do combate do desmatamento ilegal apenas com comando e controle, mas também, com ativos financeiros”, frisou Dino.

John Murton, por sua vez, parabenizou o que classificou de “trabalho impressionante sobre a agenda climática”, apresentado pelo governo maranhense. “Nos países europeus, enquanto as pessoas trabalham para garantir a sustentabilidade da floresta no mundo, temos que dar o apoio para que isso aconteça. Interessante ouvir do governador Flávio Dino sobre o Plano de Recuperação Verde, seus eixos e estamos ansiosos em trabalhar com o desenvolvimento e fazer o acompanhamento destes eixos”, pontuou Murton. Participaram do evento, governadores da Amazônia Legal e convidados.

 

Após 400 mil mortes, Governo Federal anuncia programa de testagem

Após mais de um ano de pandemia e cerca de 400 mil mortes, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nesta quarta-feira (28), que o governo federal vai implantar  um programa de testagem contra o novo coronavírus. A medida é recomendada por epidemiologistas e organizações sanitárias internacionais, desde a primeira metade de 2020, para monitorar a pandemia.

“Em breve, anunciaremos um programa de testagem da população com antígeno, para que possamos adotar uma política melhor de quarentena para esses indivíduos afetados pela Covid”, disse Queiroga.

A falha na implantação da testagem contra o novo coronavírus é uma das 23 acusações que podem ser feitas contra o governo de Jair Bolsonaro na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, segundo lista preparada pela própria Casa Civil.

De acordo com a plataforma Covid-19 no Brasil, já foram realizados cerca de 43 milhões de testes no Brasil, mas esse número inclui exames PCR, de antígenos e sorológicos. Para efeito de comparação, a Itália, com uma população 3,5 vezes menor, fez 45 milhões de testes PCR, tido como “padrão ouro” para diagnosticar a doença.