Os acordos para disputa da Presidência e os reflexos nas eleições do Maranhão

Fechou a temporada para a realização de convenções partidárias. Os partidos tiveram até o domingo (05) para decidir sobre os seus candidatos e suas coligações, mas  os registros das candidaturas podem ser feitos até às 19h de sábado (15).

A senadora Ana Amélia (PP) aceitou o convite para ser vice do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB). A Marina Silva fechou acordo com Eduardo Jorge (PV), Álvaro Dias (Podemos) terá como vice Paulo Rabello de Castro (PSC), Henrique Meirelles (MDB) anunciou o nome de Germano Rigotto, a senadora pedetista Kátia Abreu será a vice de Ciro Gomes (PDT).

Guilherme Boulos, do PSOL, foi o primeiro a definir sua chapa, e conta com a maranhense Sônia Guajajara, e Lula terá Fernando Haddad como vice.

No caso do Lula, que está inelegível, há possibilidade de Manuela D’Ávila (PCdoB) assumir o lugar de vice e concorrer na chapa junto com Fernando Haddad.

Lula vai ter que passar por uma longa luta nos bastidores para tentar ter o registro da candidatura. Esta definição do PT deve ser feita até 20 dias antes das eleições, prazo legal da justiça eleitoral para possível troca de nome de candidato, caso contrário, se o nome de Lula for mantido e a justiça não deferir seu registro, a chapa corre o risco de ser anulada, e todos os votos de Lula e cia serem considerados nulos.

Muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte…

A verdade que o cenário ficou muito favorável ao grupo Dino, já que a comunista Manuela deve figurar importante papel na chapa de Lula, anulando de vez as chances do grupo Sarney colar o nome com o candidato à presidência preferido do país.

No Maranhão, Lula lidera as pesquisas de intenções de votos com isolados 66%.

Enquanto as alianças estão sendo costuradas, políticos do Maranhão aguardam o resultado de camarote…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *