Presidentes de sindicatos de vanzeiros apoiam fiscalização da MOB. “Agora vai funcionar”

O presidente do Sindicato dos Permissionários e Trabalhadores do Transporte Público Alternativo do Maranhão (Sintrama), Gabriel Ferreira de Araújo, se manifestou contrário ao anúncio de movimento liderado por vanzeiros irregulares, que pretende fechar a saída de São Luís, na BR-135, na madrugada da próxima segunda-feira, dia 11 de janeiro.

Os vanzeiros estão insatisfeitos com operação da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), que vem multando donos de vans irregulares em combate ao transporte clandestino no Maranhão.

Em nota, Gabriel parabenizou a ação da MOB. “Venho a público parabenizar os trabalhos da MOB em atuar no combate no transporte clandestino de passageiros do Maranhão. Conte com o apoio do Sintrama e das cooperativas do sistema”, ressaltou o presidente do Sintrama.

Vai ser bom pra todo mundo

Em áudio, o presidente do Sintrama da cidade de Porto Franco e região, também defendeu a permanência das fiscalizações. Para ele, agora o serviço vai ser “moralizado” e que com a organização do transporte alternativo vai “ser bom pra todo mundo”.

“Eu aplauso a vocês, parabenizo pelo belíssimo trabalho que vem fazendo e quero que continue, porque da forma que tá, não pode continuar de forma nenhuma. Nós temos aí todos os estados vizinhos, Pará, Tocantins, tudo funcionando 100%, e o Maranhão com esse descaso. Continuem com a fiscalização, que sejam firmes e eu acredito que agora sim, a MOB agora vai moralizar e a coisa vai funcionar. E quando organizar direitinho pode ter certeza que vai ficar bom para todo mundo”, comemorou.

Manifestante ilegal

Segundo o presidente da MOB, Lawrence Melo Pereira, o líder da manifestação anunciada é ligado ao transporte ilegal de passageiros. A manifestação ameaça interromper o tráfego na saída da capital maranhense de 2h30 até às 5h da manhã. Só ambulâncias e carros que transportam pacientes de hemodiálise serão liberados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *