Derrota do governo: reforma da Previdência fica para depois

A análise sobre a reforma da Previdência ficou para depois da apreciação da PEC do orçamento, que trata da proposta que aumenta os gastos obrigatórios do governo, a decisão foi tomada nesta segunda-feira (15), pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

A expectativa era que o  primeiro item a ser debatido na reunião da CCJ de hoje seria a reforma da Previdência, mas a manobra iniciada desde a semana passada pelos partidos do “Centrão” fez com que o debate fosse adiado. A articulação do governo tentava exatamente o contrário, antecipar a votação na Comissão.

O governo quer aprovar a reforma da Previdência ainda no primeiro semestre deste ano. A proposta é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro e pela equipe econômica como uma das principais maneiras de recuperar as contas públicas.

No entanto, incomodados com a articulação política do governo, partidos do chamado “Centrão”, como PP, PR e DEM, decidiram apoiar um requerimento do PT para inverter a pauta desta segunda-feira e fazer a CCJ analisar, primeiro, a proposta sobre o orçamento.

Durante a sessão desta segunda, somente PSDB, Novo e Patriota votaram contra a inversão da pauta. Até mesmo o PSL, de Bolsonaro, votou a favor da mudança na pauta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *