Chuvas ainda causam transtornos no Maranhão

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) informou que equipes permanecem monitorando cidades afetadas pelas chuvas, entre estas Poção de Pedras e Imperatriz. Totalizam 838 famílias desabrigadas ou desalojadas pelas chuvas, segundo último boletim emitido pela corporação, na segunda (21).

O número de famílias desabrigadas no interior do estado reduziu, em relação ao mês de janeiro, mas, 34 municípios ainda permanecem em monitoramento. Na última semana, uma enxurrada ocorrida no município de Poção de Pedras causou vários prejuízos, 74 famílias estão desabrigadas ou desalojadas, mas recebem auxílio do poder público.

As equipes dos bombeiros trabalham na operação de resgate e auxílio humanitário, em todos os municípios com registros de grandes danos. No momento, os municípios que inspiram maiores cuidados, são: Pedreiras e Trizidela do Vale, onde o rio Mearim já ultrapassou novamente a cota de inundação.

Desde janeiro deste ano, o volume de chuvas provocou a inundação de rios e córregos, principalmente na região sul, central e oeste do Maranhão. Um total de 22 municípios decretaram situação de emergência: Barra do Corda, Buriti Bravo, Caxias, Colinas, Estreito, Formosa da Serra Negra, Fortuna do Maranhão, Grajaú, Imperatriz, Jatobá, Lagoa Grande do Maranhão, Mirador, Paraibano, Parnarama, Pedreiras, Santa Quitéria, São João do Sóter, São Luís Gonzaga, Vila Nova dos Martírios, São Pedro da Água Branca, São Roberto e Trizidela do Vale.

No final do mês de janeiro, foram registradas até 2200 famílias desabrigadas e desalojadas. Ao todo 7600 famílias foram afetadas direta ou indiretamente pelos prejuízos.

Levantamento aponta 17 cidades em emergência no Maranhão devido as chuvas

Boletim do Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBMMA), aponta que 17 municípios maranhenses já decretaram situação de emergência, devido às chuvas que atingem o estado. Até terça-feira (1º), no mais recente levantamento divulgado, somavam 1.273 famílias estavam desabrigadas ou desalojadas, por conta dos temporais.

As cidades de Barra do Corda, Buriti Bravo, Colinas, Formosa da Serra Negra, Fortuna, Grajaú, Imperatriz, Jatobá, Lagoa Grande do Maranhão, Mirador, Paraibano, Parnarama, São Luís Gonzaga, São Pedro da Água Branca, Santa Quitéria, São Roberto e Vila Nova dos Martírios estão em situação de emergência.

Um total de 32 cidades permanecem em monitoramento, devido às condições do tempo e o volume dos rios. Segundo o Corpo de Bombeiros, mesmo com a menor ocorrência de chuvas nos últimos dias e o nível mais baixo dos rios, a Defesa Civil continua prestando suporte às famílias.

Foram destinadas às famílias, mais de dez mil cestas básicas e 22 mil refeições. O Corpo de Bombeiros afirma que tem realizado as ações em parceria com o governo estadual, em conjunto com as coordenadorias municipais de Defesa Civil, auxiliando os municípios na captação de recursos federais em apoio às vítimas.

MA: Corpo de Bombeiros reforça assistência às famílias atingidas pelas chuvas

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) mantém o trabalho de resgate e realocamento das famílias afetadas pelas chuvas no estado. segundo boletim divulgado nesta quinta-feira (20), são 1.471 famílias desabrigadas ou desalojadas e 16 cidades em situação de emergência. Os que necessitam de abrigos públicos, foram acomodadas pelo Governo do Estado e Defesa Civil.

Além de atuar na entrega de alimentos (quentinhas e cestas básicas), o Corpo de Bombeiros realiza vistoria nas estruturas atingidas pelas águas, atua no resgate e realocamento das famílias e auxilia no transporte de profissionais da saúde para atendimento nas áreas mais prejudicadas.

Na cidade de Imperatriz, uma das mais afetadas, as equipes distribuíram brinquedos em todos os abrigos públicos, alcançando 240 crianças. Os brinquedos foram adquiridos pelo Governo do Estado.

Mirador, Grajaú, Barra do Corda, Jatobá, Paraibano, Formosa da Serra Negra, Imperatriz, Vila Nova dos Martírios, Fortuna, São Luís Gonzaga, Parnarama, Buriti Bravo, São Roberto,  Lagoa Grande do MA, São Pedro da Água Branca e Colinas são as cidades que decretaram situação de emergência. Além desses municípios, outros 15 seguem em monitoramento pela Defesa Civil.

Chuvas afetam mais de 840 famílias no Maranhão

Um total de sete cidades do Maranhão já decretaram situação de emergência, por causa das fortes chuvas que atingem o Estado e têm causado enchentes em vários rios. Os municípios que estão em calamidade são: Mirador, Grajaú, Barra do Corda, Jatobá, Paraibano, Formosa da Serra Negra e Imperatriz.

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) contabiliza 842 famílias desabrigadas (que estão em abrigos públicos) ou desalojadas (que estão em casa de parentes).

A população prejudicada está recebendo cestas básicas, medicamentos, além de transporte e resgate. As famílias também recebem consultas médicas, exames, vacinas do cronograma regular e contra a Covid-19. São realizados testagem e distribuídas máscaras nesta regiões. As ações são coordenadas pelo Corpo de Bombeiro, Defesa Civil e apoio das prefeituras.

Prefeitura e Corpo de Bombeiros projetam melhorias nos serviços em São José de Ribamar

A possibilidade de construção de novas instalações físicas, projetos sociais e regularização dos serviços de guarda-vidas, foram alguns dos temas do encontro entre o prefeito de São José de Ribamar, Dr. Julinho, e a equipe do Corpo de Bombeiros que atua no município.

Na ocasião, o comandante do Corpo de Bombeiros, major Linhares, falou sobre os prováveis projetos e agradeceu a visita do prefeito da cidade no 10º Batalhão do CBMA. “Essa visita demonstra o interesse que o prefeito tem pela segurança da população, e nós, como força estadual, estamos aqui unindo forças para garantirmos uma prestação de serviços com maior qualidade para a comunidade ribamarense”, destacou o comandante.

De acordo com o prefeito, o Corpo de Bombeiros tem credibilidade de 100% da sociedade brasileira e garante parceria para melhorias nos serviços para o povo da cidade. “Me sinto honrado em reunir com esses profissionais competentes e de grande credibilidade. Agora é trabalhar para que possamos, juntos, melhorar as condições de atendimento da nossa população ribamarense”, finalizou o prefeito.

Fonte: Ascom Prefeitura de Ribamar