Pré-candidatos podem iniciar vaquinha virtual a partir de domingo

A partir do domingo (15), os pré-candidatos que vão disputar as eleições de outubro estão autorizados a realizar campanha prévia de financiamento coletivo, modalidade conhecida como ‘vaquinha virtual’ ou crowdfunding.  A modalidade é regulamentada pelo Superior Trbunal Eleitoral (TSE).

Pelas regras eleitorais, a arrecadação será feita por empresas especializadas que foram cadastradas previamente na Justiça Eleitoral.

A liberação dos recursos está condicionada ao pedido de registro de candidatura, à obtenção de CNPJ e a abertura de conta bancária. Durante a campanha de arrecadação, os pré-candidatos não poderão fazer pedidos de votos e propaganda eleitoral antecipada.

O primeiro turno será realizado no dia 2 de outubro, quando os eleitores vão às urnas para eleger presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais. Um eventual segundo turno  para a disputa presidencial e aos governos estaduais será em 30 de outubro.

Em entrevista, César Pires destaca rumos do PSD

A formação de um consórcio e eleição de pelo menos três deputados estaduais são as expectativas do deputado estadual César Pires (PSD) para as siglas, nestas eleições. Ele concedeu entrevista a emissora de tv local, nesta segunda-feira (9), em que destacou planejamento do partido para o pleito de outubro.

Na avaliação do deputado, a alternativa para formação de nomes na chapa proporcional do PSD será a formação de um consórcio com outras siglas. Com esse arranjo, ele acredita que será possível a eleição de até quatro deputados estaduais pela legenda.

Na disputa para o Governo do Estado, frisou que o partido segue com o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior (PSD). “Continua sendo meu candidato ao Governo”, afirmou. E no Senado, seguindo seu partido, apoia o senador Roberto Rocha (PTB), que irá à reeleição.00

Pontuou ainda mudança importante na legenda, por conta da composição de blocos na Assembleia Legislativa do Maranhão. “Partidos ganharam, a exemplo do PSD, que está com quatro parlamentares. Outros, acabaram perdendo reforço, a exemplo do PL, que perdeu um nome”, enumerou.

Pires garantiu ainda que continua sendo oposição, mas, pondera sobre o governador Carlos Brandão (PSB). “É preciso dar o devido tempo para que não se cometa injustiças. Precisamos dar tempo para não sermos injustos, mas, sigo sendo oposição.

Prefeitura maquia situação do Socorrão I, denuncia deputado Yglésio

Uma imagem, postada há três dias nas redes sociais pelo prefeito Eduardo Braide, referente ao Socorrão I, chamou a atenção de deputados. A imagem mostra os corredores do hospital esvaziados. Porém, trata-se de ‘fake news’, segundo o deputado estadual Yglésio Moisés. Em outro post, na noite da segunda-feira (11), o parlamentar mostrou o corredor lotado de pacientes.

“O Prefeito Photoshop, amanhã, manda tirar todo mundo daí [Socorrão I] pra jogar pra Santa Casa, que está a maior imundície que vocês possam imaginar: homem em mesma enfermaria que mulher, banheiros porcos e algumas paredes prestes a desabar. Claro, sem esquecer da tortura em cima da enfermagem, que está com triplo dos pacientes e três meses de salários atrasados”, denunciou o deputado Yglésio.

Ele criticou ainda, a postura de alguns funcionários da atual gestão, que, em sua avaliação, defendem os atos errôneos do prefeito. “Que venha o próximo babão empregado na prefeitura debochar de mim ou reclamar do que escrevo. Podem vir, palhaços, espero que nunca um familiar de vocês precise desse tipo de mau atendimento”, disparou o deputado.

 

“Sou pela unidade política”, diz Eliziane Gama, sobre apoio a Carlos Brandão

A senador Eliziane Gama (Cidadania) falou sobre sua decisão em declarar apoio ao governador Carlos Brandão (PSB). Prevaleceu a decisão de grupo, disse o a parlamentar, durante entrevista a emissora de tv local, nesta segunda-feira (11).

“Precisamos entender o que é o processo político e é a unidade de forças. Estamos com o grupo do governador Flávio Dino, temos um alinhamento e desde 2006 estamos juntos. Em 2018, ganhamos de forma conjunta, incluindo o senador Weverton Rocha”, lembrou.

Eliziane defendeu a união partidária. “Nós entendemos ser importante a unidade do grupo e por isso, apoiamos o governador Carlos Brandão. E esperamos estarmos todos juntos nestas eleições. Da minha parte, não houve mudança. Estamos dentro do mesmo grupo político. Seria mudança se eu saísse do grupo do nosso grande líder, que é o Flávio Dino”, afirmou.

Ela também pontuou esperar que o senador reveja sua decisão para estas eleições. “Espero e tenho a expectativa e esperança dessa unidade. Acho legitima a pré-candidatura dele a governador, mas, acredito que ele ainda venha para o grupo. O senador Weverton é um homem de grupo. Mas, se ele entender que deve continuar com sua pré-candidatura, permanecerá com todo o direito e respeito que ele merece”, afirmou a senadora.

Lula dispara na disputa para presidência com saída de Moro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula (PT) aparece com 44% das intenções de voto. Número ainda mais disparado e consolidando sua preferência junto ao eleitorado. O alcance do petista se mostrou maior com a saída do ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) da disputa eleitoral para a presidência da República.

Já o presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 30%. Os dados são de pesquisa Ipespe, contratada pela XP Investimentos e divulgada nesta quarta-feira, 6.

O levantamento aponta ainda, Ciro Gomes (PDT), com 9% das intenções de voto. Ele empata tecnicamente, dentro da margem de erro que é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, com João Doria (PSDB), que somou 3%

Doria, por sua vez, empata com a senadora Simone Tebet (MDB), com 2%, e com o deputado federal André Janones (Avante), que somou 1%. Felipe D´Ávila (Novo), o ex-deputado federal José Maria Eymael (DC) e Vera Lúcia (PSTU) foram citados, mas não chegaram a 1% de citações. Brancos e nulos somam 9%, e 3% disseram que não sabiam responder.

A pesquisa foi realizada no período de 2 a 5 de abril. Foram ouvidas mil pessoas, de 16 anos ou mais em todas as regiões do país, por telefone. O índice de confiança é de 95,5% e o número de protocolo junto ao TSE é BR-03874/2022.

Eleições 2022: Lula lidera intenções de votos e Bolsonaro lidera rejeições, diz DataIlha

Pesquisa do instituto DataIlha avaliou a preferência do eleitorado para a presidente da República, nestas eleições. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), segue liderando com vantagem que vem crescendo a cada novo levantamento. Já o presidente Jair Bolsonaro (PL) cresce no quesito rejeição. A pesquisa foi divulgada na terça-feira, 15, e considerou ainda a aceitação ao governo do presidente Jair Bolsonaro, que foi classificada como péssima. A pesquisa é aberta e espontânea.

O questionamento aberto, feito aos entrevistados foi: “Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para presidente da República?”. Lula venceria com folga, pontuando 49,8%; Bolsonaro ficaria em segundo lugar, com 25,7%. Seguem na preferência Ciro Gomes (7,3%), Sérgio Moro (4,7%) e João Dória (1%). Que não votaria em nenhum, 7,3%, e que não souberam ou não responderam, 4,4%.

Foi considerado ainda um segundo cenário, espontâneo, com acréscimo de mais 11 nomes. Lula pontuaria com 33,1% e Bolsonaro com 21%, ou seja, o petista ainda venceria o atual presidente. Em seguida vêm Ciro Gomes (2,1 %), Sérgio Moro (1,1 %), Flávio Dino (0,2 %), André Janones (0,2 %), Marina (0,1 %), Cabo Daciolo (0,1%), candidato do PT (0,1%), Edvaldo Holanda Jr (0,1%), Guilherme PL (0,1%), Haddad (0,1%), João Amoedo (0,1%), Luis Felipe Dávila (0,1%) e Zema (0,1%). Que não votaria em nenhum, 2,7%, e que não souberam ou não responderam 39,3%.

Rejeição

Quando perguntados “Em quem você não votaria”, Jair Bolsonaro aparece em primeiro lugar com 45,1%, seguido de Lula, com 22,6%. Completam a lista, Sérgio Moro (8,1%), Ciro Gomes (5,6%) e João Dória (5,1%). Que não votaria em nenhum, 6.1%, e que não souberam ou não responderam, 7,6%.

O Instituto de DataIlha ouviu 2 mil eleitores, estratificadas por município, gênero, faixa etária, grau de escolaridade, renda e religião. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número 00422/2022.

Eleições 2022: Empate técnico entre Brandão e Weverton, aponta DataIlha

Pesquisa do instituto DataIlha, divulgada nesta terça-feira, 15, aponta empate técnico entre o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o senador Weverton Rocha (PDT) na corrida pelo governo do Estado. Segundo o levantamento, Weverton tem 14,4% das intenções de voto contra 12,6% de Brandão. Em seguida aparecem Lahesio Bonfim (PTC), 9,8%; Roberto Rocha (sem partido), 9,4%; Edivaldo Holanda Jr (PSD), 8,9%; Josimar Maranhãozinho (PL), 6,1%; e Simplício Araújo (SD), 1,2%. Nenhum deles somou 20,4% e 17,4% não souberam responder.

Em outro cenário, quando é retirado o nome do ex-secretário Simplício Araújo. A disputa fica ainda mais acirrada: Weverton tem 14,7%; Carlos Brandão, 13,1%. Em seguida Lahesio Bonfim, 10,1%; Roberto Rocha, 9,5%; Edivaldo Holanda Jr., 9,5%; Josimar Maranhãozinho, 6,8%. Nenhum, 19,8%. Não sabe, 16,7%.

ESPONTÂNEA

Em consulta espontânea, quando não é apresentado nomes ao entrevistado, Carlos Brandão lidera com 5,4%. Seguem o atual vice-governador o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahésio Bonfim (4,5%); Flávio Dino (4,1%), Weverton (3,5%), Roseana Sarney (2%), Josimar de Maranhãozinho (1,4%), Roberto Rocha (1%), candidato de Flávio Dino (0,8%), Edivaldo Holanda Junior (0,4%), Eduardo Braide (0,4%), Carlos Lula (0,2%) e Felipe Camarão (0,2%).

Senado

Para senador, a pesquisa DataIlha mostra Flávio Dino fica em primeiro lugar com índice de 49,7%. Seguem o presidente da Federação Maranhense de Municípios do Maranhão (Famem), Erlanio Xavier, com 9,9%. Não votariam em nenhum 29% e não souberam ou não responderam, pontuou com 1,4%.

Em outro cenário, considera de Flávio Dino disputaria a vaga ao Senado com Lahésio Bonfim. O governador venceria com 46,2% e o prefeito de São Pedro dos Crentes ficaria com 20,3% das intenções de votos. Não votariam em nenhum chegou a 23,3% e não souberam ou não responderam, 10,2%.

Presidência

A pesquisa DataIlha também questionou os eleitores sobre a preferência para presidência, caso as eleições fossem hoje. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), aparece disparado em primeiro lugar, com 49,8% das intenções de votos. O petista mantém a liderança. que vem sido repetida nas demais pesquisas já realizadas.

Em segundo lugar, o presidente Jair Bolsonaro (PL), com 25,7%, que, diferente do petista, vem caindo nas pesquisas. Seguem o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, com 7,3%; o ex-juiz Sergio Moro, com 4,7%; o governador de São Paulo, João Dória, com apenas 1%. Não votariam em nenhum, ficou com 7,3% e não souberam ou não responderam, 4,4%.

O intervalo de confiança estimado da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de +/-2,23%, para mais ou para menos.

O Instituto de DataIlha ouviu 2 mil eleitores, estratificadas por município, gênero, faixa etária, grau de escolaridade, renda e religião. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número 00422/2022.

Deputado Othelino Neto confirma filiação ao PDT

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto, vai se filiar ao PDT. Em coletiva, nesta segunda-feira (7), o parlamentar confirmou sua saída do PCdoB. Ele muda de legenda para apoiar a pré-candidatura do senador Weverton Rocha, ao Governo do Maranhão para estas eleições. Frisando a relação harmoniosa que mantém com o governador Flávio Dino (PSB), pontuou que irá apoiá-lo para o Senado.

“Divergimos na escolha do pré-candidato ao governo para estas eleições, pois já manifestei minha opção e apoio ao senador Weverton, mas, minha relação com o governador Flávio Dino permanece a mesma. Não terei como permanecer no PCdoB, por ter feito outra escolha”, explicou Othelino Neto.

O deputado ratificou se apoio à Flávio Dino e o desejo que se junte ao seu grupo político. “Militamos no mesmo campo político há muitos anos. Queremos que ele seja nosso candidato ao Senado. Ainda temos muito tempo e, quem sabe, até lá, possamos estar todos juntos, no mesmo palanque”, ressaltou.

 

PSDB dá aval para federação com Cidadania; no Maranhão, união pode gerar impasse

Na busca de alianças para fortalecer a pré-candidatura de João Doria ao Palácio do Planalto, a Executiva Nacional do PSDB deu aval, nesta quinta-feira (27), por unanimidade, para que o partido avance nas negociações de federação partidária com o Cidadania. O acordo que for firmado, valerá também para os estados.

“Temos um levantamento preliminar que indica que essa federação com o Cidadania é bem-vinda. Precisamos avançar agora no regramento para essa convivência. O Cidadania tem sido parceiro importante do PSDB e há convergência política tanto em eleições quanto na atuação no Legislativo”, afirmou o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo.

Os dirigentes da legenda defenderam celeridade no desfecho das negociações para que, se o casamento sair do papel, as siglas possam definir rapidamente as chapas que vão disputar as eleições estaduais e nacionais.

No Maranhão, o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB), já anunciou que, caso o vice-governador Carlos Brandão realmente saia da legenda, esta terá candidato próprio ao governo do Maranhão. Um nome já foi ventilado, o da ex-deputada Andrea Murad (MDB), que ficou feliz com o convite feito pelo diretório nacional, mas ainda não se posicionou a respeito.

Por outro lado, a senadora Eliziane Gama, que é do Cidadania, já afirmou que seu apoio é para o senador Weverton Rocha (PDT), pré-candidato ao Governo do Estado. Portanto, uma federação que tem todas as possibilidades no nacional, mas, no Maranhão, pode gerar empasses para as eleições de 2022.

Proposta de Rubens Jr facilita ação da polícia e amplia proteção aos lares

O deputado federal Rubens Jr (PCdoB) apresentou Projeto de Lei que propõe ajuste de horário para busca e apreensão em domicílios. O objetivo da proposta é facilitar as ações policiais e ao mesmo tempo garantir o direito constitucional de inviolabilidade do lar.

Na prática, o projeto altera o horário das operações. Hoje é das 21h às 5 horas. E o projeto muda o horário, das 20h às 6 horas.

Para Rubens Jr.,a alteração flexibiliza o direito constitucional à inviolabilidade do lar, já que autoriza o cumprimento de buscas na madrugada e no início da noite.

Permite ainda que buscas e apreensões policiais sejam executadas em período mais compatível com o que a Constituição Federal determina.

Com a medida, as operações policiais poderão ser realizadas em horário mais adequado, garantindo mais segurança jurídica para a ação da polícia e, ao mesmo tempo, protegendo a dignidade da família e do lar.